Diversidade nas empresas: conceito, importância e dicas práticas!

Entenda o que é diversidade nas empresas, quais os tipos e quais ações o seu RH pode fazer para promovê-la!
diversidade na empresa
BAIXE GRÁTIS!

Aqui você encontra:

Em alguns anos, os grupos ou populações minorizadas podem se tornar maioria no mercado de trabalho e isso reforça a importância da diversidade nas empresas.

Dados concretos existem, por exemplo, sobre a realidade dos Estados Unidos. Por lá, estima-se que essa situação acontecerá até 2044 ― um período que pode até parecer longo, mas que se encurta bastante na perspectiva dos negócios e desenvolvimento do mercado de trabalho.

Assim, pensando de forma global, a diversidade precisa estar presente nas conversas encabeçadas pelo RH, nas trocas com a alta-gestão e na execução de estratégias que visam tornar o ambiente da empresa mais plural e inclusivo, retratanto a realidade brasileira.

O que é diversidade?

Diversidade é a pluralidade, variedade de características e experiências reunidas a partir de determinado grupo de pessoas, como o conjunto de profissionais de uma organização. Quanto mais variadas as características de um grupo, maior sua diversidade.

O que é inclusão?

A inclusão é a "dupla dinâmica" da diversidade. Diz respeito à ação de tornar um ambiente adequado para a diversidade, fazendo-o acolhedor dos diferentes perfis que compõem o grupo de pessoas que atua na empresa.

Material gratuito: 9 planilhas de RH em um só lugar!

Preencha o formulário e receba grátis o kit de planilhas para RH no seu email📩

Qual o significado de diversidade e inclusão?

No contexto da Gestão de Pessoas, diversidade e inclusão pode ser entendido como um movimento ou realidade em que pessoas com características plurais são acolhidas de forma equânime em um mesmo ambiente.

Em outras palavras, falamos de um contexto no qual um grupo de pessoas com características e experiências diferentes que têm oportunidades iguais de existir e contribuir, sem discriminação ou outras formas de desrespeito.

O que é considerado diversidade?

Tudo aquilo que indica uma diferença individual ou de grupo em relação ao que é considerado padrão pode ser entendido como diversidade.

Entenda que algo pode ser considerado diversidade em uma empresa, mas não em outra. Ou não acontecer exatamente da mesma forma;

Por exemplo, uma startup criada por jovens profissionais e que só contratou, até o momento, outros jovens profissionais tem falta de diversidade em relação à pessoas mais experientes.

Em contrapartida, uma empresa tradicional em todos os sentidos ― incluindo cultura e hierarquia ―, pode ter resistência em contratar recém-formados e membros da geração Z, por exemplo. Criando um desequilíbrio que também tem relação com a idade, mas é oposto ao da startup fictícia.

Quais os tipos de diversidade?

Existem vários tipos de diversidade, e eles costumam ser um dos principais temas de RH. Em geral, falamos de aspectos de cada indivíduo que incluem, mas não se limitam a:

  • Raça;
  • Etnia;
  • Gênero;
  • Idade;
  • Orientação sexual;
  • Deficiências;
  • Habilidades;
  • Origem e cultura;
  • Tipo de cognição (ou forma de adquirir conhecimentos).

Além disso, é importante ter em mente que a diversidade só existe de fato quando os perfis diferentes fazem número, têm voz e vez.

Para entender melhor isso, não configura diversidade ― no sentido amplo desse conceito em sua aplicação prática ― ter uma pessoa considerada diferente para "cumprir cota". Exemplo: não basta ter uma mulher em meio a dez homens na equipe de TI para dizer que, com isso, a empresa abraça a diversidade.

Sendo assim, com base nos diferentes tipos possíveis de diversidade é necessário avaliar o contexto da empresa para entender onde falta essa pluralidade, como falta e como criar grupos realmente heterogêneos.

Exemplos de diversidade na prática

Ainda para ajudar na compreensão da diversidade sob a ótica da gestão de pessoas, vamos a alguns exemplos práticos de como esse conceito pode se tornar uma realidade: vagas afirmativas e programas de mentorias inclusivos.

Estamos falando de iniciativas corporativas que podem ser sugeridas pelo RH e orientadas pelo setor, uma vez conquistado o aval da alta-gestão.

A abertura de vagas afirmativas diz respeito à criação de processos seletivos exclusivos para populações minorizadas. É o que ocorre quando alguma empresa divulga vagas exclusivas para mulheres, pessoas negras ou PCDs, por exemplo.

O objetivo é criar oportunidades de trabalho para pessoas que costumam ser preteridas pelo mercado e que estejam em menor número dentro da organização.

Por sua vez, os programas de mentoria inclusivos são processos que têm por objetivo oportunizar o desenvolvimento de profissionais de populações minorizadas para melhorar suas chances de progressão profissional, crescimento nas carreiras e na hierarquia da organização.

É algo que pode ser feito por meio de outras iniciativas que contribuam para que uma pessoa esteja apta a ser promovida ou ocupar um cargo de liderança, por exemplo. O objetivo é levar a diversidade para níveis mais altos, tornando a empresa ainda mais inclusiva.

Nova call to action

Qual a importância da diversidade no trabalho?

Antes de falar diretamente sobre o impacto da diversidade para as pessoas, vamos a alguns dados que indicam sua importância para as empresas:

  • organizações identificadas como mais diversas e inclusivas têm 35% mais chances de performar melhor que seus concorrentes;
  • empresas que empregam o mesmo número de homens e mulheres conseguem produzir até 41% a mais de receita;
  • empresas inclusivas têm 1.7x mais probabilidade de entregar mais inovação.

Existem mais dados sobre o que a atenção à diversidade pode fazer para as organizações. Como vimos, destacamos alguns aspectos vitais para que um negócio se mantenha e cresça: performance, dinheiro e inovação.

Agora, vamos a um olhar mais humano sobre a importância da diversidade, entendendo que um ambiente plural e inclusivo favorece o bem-estar de todos. Não é sem motivo que cerca de 63% dos colaboradores de todas as gerações afirmaram priorizar os programas de Diversidade e Inclusão na hora de escolher em qual empresa trabalhar. Dentro desse grupo, 73% de membros da geração Z e 68% de millennials disseram o mesmo.

Inclusive, pessoas que se sentem bem consigo mesmas no trabalho, nas relações com seus colegas e com a empresa são mais satisfeitas, mentalmente mais saudáveis, engajadas e mais produtivas.

É natural do ser humano que uma parte considerável de sua motivação em estar em uma empresa e cumprir com suas tarefas pensando não apenas em si, mas nos objetivos dessa empresa venha do sentimento de pertencimento.

Para que o colaborador "vista a camisa" da organização, precisa haver identificação entre as partes. Do ponto de vista de cada indivíduo, essa identificação tem bases nos valores compartilhados, inclusive de diversidade e inclusão.

Quais os desafios para promover diversidade nas empresas?

O principal desafio para promover diversidade no trabalho é entender que ações pontuais não bastam e que o esforço contínuo deve ser bem embasado.

Em outras palavras, é preciso vencer o obstáculo que é transformar a cultura organizacional para criar as bases para um ambiente realmente inclusivo antes de qualquer outra coisa. Isso porque inserir pessoas com perfis diversos em uma empresa que não está preparada para recebê-las pode ser nocivo.

Como mudanças profundas precisam vir de cima para baixo, é importante que o RH entenda como vencer a resistência da alta-gestão (caso exista). E contar com o comprometimento ativo desse grupo, inclusive para a implementação de dicas de liderança inclusiva.

Ações práticas de diversidade podem gerar polêmica em um primeiro momento e, se não contarem com o apoio das pessoas em cargos de liderança, podem ruir. Basta lembrar que o primeiro programa de trainee exclusivo para pessoas negras do Magazine Luiza virou caso de justiça.

Outro desafio para o RH é evitar os vieses inconscientes, inclusive dentro do seu próprio setor. Eles ajudam a evitar qualquer tipo de discriminação baseada nos tipos de diversidade. Algo que precisa de um trabalgo amplo com todas as pessoas da empresa para criar um ambiente adequado para a diversidade.

Por fim, embora isso não seja tudo, podemos destacar o desafio de desenvolver as ações de inclusão de forma a potencializar seus impactos ao longo do tempo.

O exemplo das mentorias exclusivas que apresentamos antes diz respeito a isso, uma vez que muitas empresas conseguem contratar perfis diversos para cargos iniciantes, mas falham em levá-los para cargos sêniores ou de liderança.

Fazendo apenas um recorte para exemplificar o problema, dados apontam que negros representam apenas 8% das pessoas em cargos de liderança no país, ainda que representem a maioria da popualação brasileira.

Material gratuito: guia completo sobre desenvolvimento de lideranças

Preencha o formulário e receba o material grátis no seu e-mail 📩

Qual o objetivo da diversidade na empresa?

O objetivo da diversidade no trabalho, em uma compreensão mais ampla e profunda, passa por criar uma sociedade mais justa e igualitária.

Para além disso, falamos da criação de um ambiente inclusivo que valorize a multiplicidade de perfis, experiências, perspectivas. Assim, é possível impulsionar o sucesso de uma organização.

Para entender isso, basta se lembrar dos dados que trouxemos sobre performance, produção de receita e inovação. Empresas que investem em diversidade e inclusão se tornam mais atrativas para os profissionais e para outros stakeholders, inclusive investidores.

Além do mais, organizações que contam com uma população mais diversa têm melhores condições para pensar fora da caixa e definir soluções inovadoras para problemas antigos ou novos. Algo que pode favorecer a competitividade, atração e retenção de clientes e o crescimento.

💡Saiba também:

Como promover a diversidade corporativa?

Promover a diversidade corporativa é algo que demanda entender que, primeiro, é preciso estudar e planejar, e só depois definir e executar um plano de ação. Confira algumas dicas importantes a seguir:

Mensure e avalie

A diversidade não deve ser buscada como forma de propaganda. Assim, não cabe adotar medidas sem antes entender qual é a realidade da organização.

Para tanto, o RH precisa mensurar os níveis gerais de diversidade da organização a partir de pesquisas profundas de headcount e outras estratégias que permitam conhecer o perfil da população da empresa.

O que pode incluir saber como as pessoas se autodeclaram e realizar pesquisas de clima organizacional. Elas ajudam a entender como avaliam o ambiente em termos do nível de abertura para a diversidade e principais entraves.

Materiais gratuitos: aprenda tudo pesquisa de clima! Ebook, planilha e modelo de pesquisa

Preencha o formulário e receba o kit grátis no seu e-mail 📩

Alinhe objetivos de diversidade e cultura

Com base na avaliação do cenário, a empresa pode identificar quais são suas falhas em termos de diversidade. A partir disso, pode traçar um paralelo entre a realidade desejada e as mudanças necessárias para que essa realidade se concretize.

Vamos a um exemplo simples para ilustrar esse ponto.

Uma empresa não pode abrir uma contratação para vaga presencial para pessoas com deficiência sem, antes, analisar e adequar seu espaço físico para receber essa pessoa.

O mesmo vale para a preparação de toda a equipe para que conheça e evite termos e comportamentos capacitistas. Além de saber como acolher e trabalhar em conjunto com a pessoa que virá.

Em suma, além de definir ações como um novo plano de recrutamento ― que abordaremos a seguir ―, é importante preparar os espaços e promover treinamentos focados em diversidade e inclusão.

Baixe gratuitamente!

Defina um novo plano de recrutamento

Ao repensar as estratégias de recrutamento e seleção, seu RH alcançará mais pessoas com perfis diversificados. Definir planos que foquem nas principais necessidades de diversidade da organização também é uma opção viável.

Por exemplo, se o principal desequilíbrio observado foi na proporção entre pessoas brancas e não-brancas, primeiro, a empresa pode focar em vagas afirmativas para pessoas negras e indígenas.

Cuide da cultura organizacional diariamente

A cultura organizacional é uma tarefa constante para que a diversidade seja bem aceita, ocupe todos os níveis hierárquicos e, gradativamente, se torne algo natural da empresa.

Defina estratégias de longo prazo

Por fim, lembre-se de que as ações devem buscar efeitos de longo prazo para a própria empresa, suas pessoas e, na melhor das hipóteses, para a sociedade também.

Assim, em algum momento, seu RH precisará trazer novas estratégias de plano desenvolvimento individual (PDI). Além de um plano de carreira para aumentar a diversidade nos cargos de liderança e, quem sabe, se tornar uma das referências do país em relação a esse movimento.

Quais temas sobre diversidade podem ser abordados na empresa?

Todos os temas que englobam os diferentes tipos de inclusão podem ser abordados. Entre eles, os principais são:

  • Conscientização sobre vieses inconscientes;
  • Combate ao racismo e à discriminação;
  • Diversidade de gerações;
  • Diversidade de gênero;
  • Diversidade cultural;
  • Diversidade de pessoas com deficiência.

Contudo, para que o RH não sinta que precisa dar conta de tudo de uma só vez, a análise que sugerimos é fundamental. Assim, é preciso definir ações prioritárias e ir evoluindo gradativamente, dentro das possibilidades da empresa, ao abordar a diversidade. Dessa forma, evita-se, inclusive, colocar em curso ações que a organização não é capaz de sustentar.

Sua empresa está pronta para começar?

Como vimos, a diversidade nas empresas é importante para criar ambientes de mais bem-estar, favorecer o engajamento e a produtividade e gerar resultados melhores, inclusive com ganho em inovação.

O tema não é tão novo e, por isso, uma organização que esteja pensando em começar agora pode sentir que precisa acelerar as coisas e partir logo para a ação.

Contudo, por mais relevante que toda essa situação seja, lembramos a você e seu RH que é preciso avaliar o contexto atual e planejar bem as mudanças primeiro.

Com isso em mente, sugerimos que um de seus pontos de partida seja nosso guia gratuito de planejamento estratégico para o RH. Um material que vai ajudar você a entender como estruturar as ações do setor e, com isso, executá-las da melhor forma possível!

Material gratuito: KIT de Planejamento Estratégico para RH

Preencha o formulário e receba o KIT grátis no seu e-mail 📩

Sanny Vasconcelos
Sanny Vasconcelos
Psicóloga de formação apaixonada pela Educação Corporativa. Desde 2022 integro a Sólides, onde atuo na Unidade de Negócio de Educação, focada na Formação Analista Comportamental e treinamentos Imersão Sólides.
Compartilhe:

Você também vai gostar!

Rolar para cima