Engajamento e Retenção: tudo o que você precisa saber para contar com os melhores talentos

O engajamento e a retenção estão interligados e contribuem para o sucesso de uma organização. 
BAIXE GRÁTIS!

Aqui você encontra:

Engajamento e retenção é um dos principais desafios enfrentados pelos profissionais de RH e pela gestão de pessoas nas empresas, tornando fundamental o desenvolvimento de ações mais eficientes.

Por isso, preparamos um conteúdo completo sobre o que é engajamento, no que consiste a retenção de talentos, a importância desses conceitos para as organizações e os principais benefícios de promover estratégias realmente eficazes. 

Tudo o que você precisa saber para alavancar os resultados da sua empresa. Boa leitura!

O que é engajamento de colaboradores?

Aplicando esse significado no ambiente corporativo, podemos definir engajamento como o ato de colaborar, participar e se comprometer com os propósitos do negócio. 

No cotidiano organizacional, engajamento significa “vestir a camisa” da empresa, ou seja, o colaborador assume seu papel como parte do todo. 

Assim, para engajar pessoas é fundamental haver alinhamento entre as expectativas de todos os envolvidos. Além disso, engana-se quem pensa que um colaborador engajado trabalha apenas pela remuneração. 

Existem muitos outros fatores capazes de motivar — ou desmotivar — um profissional na carreira. Falaremos sobre as razões ao longo do artigo.

Nova call to action

Qual a importância do engajamento de colaboradores?

A animação e a motivação pura não é o que faz a diferença no sucesso ou não de um negócio. 

Quando falamos de engajamento estamos falando de comprometimento e motivação em torno de um propósito, e a construção desse sentimento é o que mantém uma empresa competitiva e forte.

Investir e tomar medidas para o engajamento dos colaboradores é de extrema importância para que a empresa ultrapasse seus obstáculos e atinja seus objetivos. 

O engajamento de colaboradores gera alguns benefícios como:

  • Comprometimento e responsabilização frente às funções de cada;
  • Faz com que os profissionais se sintam acolhidos e também como protagonistas;
  • Constrói uma sensação de valorização e que a sua função é importante

Assim, diante desse cenário a permanência das pessoas na empresa ocorre naturalmente. Ou seja, engajamento e retenção estão interligados e contribuem para o sucesso de uma organização

O que fazer para engajar colaboradores?

Engajar pessoas é um desafio. Afinal, os perfis diferem e os anseios também. 

No entanto, o RH pode contar com estratégias para motivar e despertar o comprometimento entre os colaboradores

Confira dicas para promover o engajamento na empresa. 

Cultura organizacional forte e clara

Empresas com missão, visão e valores bem definidos são bem-vistas pelos profissionais e pela concorrência.

Esses pilares representam os objetivos do negócio e simbolizam a cultura organizacional. 

No entanto, a cultura precisa acontecer na prática. E os valores devem nortear o cotidiano, em todos os níveis hierárquicos. 

Nesse sentido, a valorização profissional é o melhor caminho para promover engajamento

Significa dizer que um excelente salário vale mais que ter saúde mental no trabalho.

Ainda, profissionais que trabalharam em ambientes tóxicos, enfrentaram gestores despreparados e vivenciaram relações de trabalho abusivas sabem que esse cenário é péssimo para engajar pessoas. 

Desse modo, a missão do RH é fazer a cultura organizacional funcionar no dia a dia, alinhando valores, missão e visão às expectativas do colaborador. 

Baixe grátis!

Reconhecimento e valorização

Ser reconhecido por seu trabalho e pelas habilidades é fundamental para engajar pessoas

Existem empresas que concedem gratificações ou bonificações como valorização profissional. Trata-se de medidas positivas, mas há outras maneiras de fazer isso.

A cultura do feedback é um exemplo. Falar abertamente sobre o desempenho do funcionário é uma estratégia que dá resultados.

Feedbacks são importantes nos momentos de erros ou acertos, pois mostram que a empresa valoriza e reconhece o esforço do colaborador. 

Desse modo, as empresas devem eliminar antigas crenças, por exemplo, a injusta máxima “não fez mais do que sua obrigação”. Essa atitude é péssima e desmotivante. 

Flexibilidade, autonomia e liberdade

Hoje, os gestores perceberam que dar liberdade e autonomia aos colaboradores também é uma forma de engajá-los

Nesse sentido, o comprometimento com a empresa aumentou e a medida foi benéfica para ambos. 

Em contrapartida, organizações que adotaram a flexibilização tiveram dificuldade para reter seus funcionários. 

Muitos preferem trabalhar em empresas que permitam liberdade de horários e autonomia para gerenciar as demandas. 

Como engajar os colaboradores em home office?

Clareza nos objetivos da organização

Funcionários engajados precisam ter clareza sobre seu papel na empresa e sobre os objetivos do negócio

É fundamental saber o que deve ser feito, o porquê e onde chegar. É necessário ter propósito.

Do contrário, sem saber para onde ir e como fazer, fica difícil permanecer se dedicando a uma causa. 

Expectativa de crescimento profissional

Engajar colaboradores fica mais fácil quando eles vislumbram crescimento profissional. 

Logo, ter um plano de carreira sólido e um plano de cargos e salário são fatores de engajamento. 

Além de incentivos tradicionais, como promoções e bônus por produtividade, as capacitações e treinamentos para aprimorar habilidades são bem-vindas. 

Na perspectiva do colaborador, a gestão investe no capital humano. E essa atitude retorna em comprometimento com a empresa. 

Adoção de ferramentas inovadoras e tecnologia

A tecnologia proporciona otimização do tempo e torna as rotinas produtivas. Ela também ajuda a conectar e comunicar. 

Desse modo, ela não é uma concorrente do RH, mas uma aliada. 

O uso de ferramentas e aplicativos para a gestão de pessoas e para o colaborador torna os processos mais ágeis e facilita a vida tanto da empresa, quanto do colaborador. 

Trata-se de um investimento que oferece como retorno o engajamento, já que:

  • Aproxima os dois públicos: empresa e colaborador;
  • Melhora a comunicação;
  • Ajuda a mensurar as percepções dos colaboradores;
  • Facilita o acompanhamento do desenvolvimento;
  • Melhora a integração da equipe;

O que é retenção de talentos?

Reter talentos significa aplicar um conjunto de medidas para despertar ou manter a motivação dos colaboradores e o desejo de permanecerem na organização.

Sabemos que os funcionários não são apenas mão de obra. Eles representam a força de trabalho necessária para elevar a qualidade da empresa em direção aos resultados.

Por isso, para alcançar objetivos e expectativas, as organizações precisam contar com profissionais de alta performance, motivados e engajados. 

Ainda, para funcionar, a retenção de talentos exige condições favoráveis. Entre elas, um ambiente laboral saudável, com perspectivas de crescimento, remuneração compatível e incentivos. 

No entanto, reter bons profissionais implica atender diferentes perfis e necessidades. O que torna a aplicação de ações um pouco mais complexa.

Afinal, na prática, ações isoladas terão efeitos efêmeros, ou seja, as empresas precisam desenvolver estratégias para atender os anseios dos profissionais. 

Qual a importância da retenção de talentos?

O controle da rotatividade é extremamente importante para o crescimento e a estabilidade de uma empresa

Isto acontece porque o processo de encerramento de um ciclo e início de outros são custosos para uma empresa e demandam tempo, o que também significa custos e esforços.

Por isso, a retenção de colaboradores é chave para uma organização e é um fator positivo, pois evita gastos, mantém a coerência do time, e ainda sobra tempo para investir em aperfeiçoamento e melhorias da performance.

Além disso, a retenção de talentos é essencial nas estratégias de gestão e inovação.

Nesse sentido, a retenção de talentos é um movimento que vale o investimento e os esforços com o intuito de despertar no colaborador o desejo de permanecer e somar na busca pelos objetivos da organização. 

O setor de RH é responsável por promover ações que fortaleçam a experiência do colaborador

Como reter talentos?

A geração Millenials comprova que aprendizagem, qualidade de vida e realização profissional valem mais que bons salários. 

Assim, empresas que apostam no crescimento na carreira conseguem engajar colaboradores com mais facilidade. 

Confira ações importantes que impactam na retenção de talentos:

Ofereça plano de carreira 

Profissionais da nova geração desejam realização no trabalho. Por isso, implementar um plano de carreira pode ser uma ótima estratégia para a retenção de talentos

Nesse sentido, a gestão de pessoas deve mapear as atribuições de cada cargo e as qualificações necessárias às funções.

Assim, o colaborador consegue avaliar possibilidades de crescimento que atendam seus objetivos. 

Ofereça qualificação profissional

A qualificação profissional é essencial para a criação do engajamento e também para a retenção de talentos.

Oferecer cursos e treinamentos é uma ação estratégica pois está ligada diretamente a valorização e ao desenvolvimento do profissional, o que também impacta na melhoria dos serviços e produtos oferecidos pela empresa. 

Através da preocupação com a educação é possível garantir mais motivação no dia a dia do trabalho, além de uma alta  produtividade com mais qualidade e resultado.

Promova um clima organizacional saudável

Bem-estar e qualidade de vida no trabalho são muito importantes para reter pessoas. 

Assim, empresas que proporcionam um ambiente saudável e cooperativo costumam diminuir índices de turnover

Desse modo, o bom clima organizacional deve contemplar confraternizações, happy hours e encontros fora do ambiente de trabalho. 

Comemorar aniversários, datas festivas e metas alcançadas também fazem a diferença. 

Ainda, o RH deve estar atento para eliminar hábitos prejudiciais, como bullying, fofocas e conflitos mesquinhos. 

Nova call to action

Estabeleça canais de comunicação 

É imprescindível comunicar os colaboradores sobre as decisões, com clareza e objetividade. A comunicação interna deve fluir com transparência. 

Então, converse sobre estratégias da empresa, tendências de mercado, perfil dos clientes e desafios impostos pela concorrência. 

Ao mesmo tempo, ofereça a oportunidade de se comunicar com a empresa. 

Além disso, os profissionais precisam de espaço para darem sugestões e opiniões. Ser ouvido denota que a empresa tem consideração sobre a opinião de quem faz a roda girar. 

Ofereça feedbacks contínuos

Uma maneira de contribuir com o crescimento profissional é dar feedbacks

Significa transmitir ao colaborador impressões sobre seu trabalho, sua postura e desempenho na empresa. 

Desse modo, é possível orientar o funcionário sobre atitudes positivas ou pontos fracos. Feedbacks são uma ferramenta para reconhecer, valorizar e motivar o profissional. 

Lembre-se que críticas construtivas são eficientes e ajudam no desenvolvimento de pessoas. 

💡Saiba mais: 15 dicas para diminuir a saída de funcionários da sua empresa

Conheça os perfis comportamentais

Conhecer o perfil comportamental do colaborador ajuda a compreender em qual função ele terá maior produtividade e como ele lida com diferentes situações do cotidiano.

Com o respeito e a valorização das suas particularidades, o profissional se torna mais engajado e satisfeito em trabalhar na empresa. Por isso, é importante interagir com as equipes, dialogar e entender o potencial e as dificuldades de cada um. 

Graças à tecnologia, a gestão de pessoas pode contar com ferramentas para mapear o perfil comportamental e tornar a tomada de decisões muito mais acertada. 

Com softwares específicos, é possível gerenciar talentos de forma estratégica e com maior precisão

Como resultado, a organização terá aumento de produtividade, o colaborador terá realização profissional e estará mais engajado.

Qual a relação entre engajamento e retenção de talentos

A permanência de um colaborador se dá por uma série de fatores complexos que se complementam entre si, dentre eles a motivação, o clima organizacional, o compartilhamento de propósito, a sensação de valorização, entre outros. 

Todas essas questões têm relação direta com o nível de engajamento dos funcionários e o quanto o RH investe nesse sentido. 

Engajar o público interno significa trazer motivação, propósito e bem-estar no trabalho e no exercício das diferentes funções. 

Esses sentimentos não só melhoram a produtividade como também criam um sentimento de pertencimento dos colaboradores pela empresa, diminuindo a rotatividade e trazendo sucesso para a retenção de talentos!

Qual o impacto das ações de engajamento no clima organizacional?

O envolvimento dos recursos humanos tem forte relação com o clima organizacional

Significa que a maneira como o profissional recebe estímulos para desenvolver seu trabalho exige estratégias claras para causar impacto. 

Do contrário, o resultado ficará comprometido, pois, sem comprometimento não há satisfação e o clima pode se tornar desmotivador e insustentável.

Por esse motivo, muitos profissionais talentosos pedem desligamento ou são demitidos. 

Empresas que investem em estratégias de engajamento conseguem elevar a qualidade do clima organizacional

Como consequência, a gestão de pessoas terá a seu lado trabalhadores mais (ou menos) satisfeitos e comprometidos. 

Nesse contexto, os níveis de engajamento estão descritos na Pirâmide de Maslow da forma que veremos a seguir. Se quiser, antes dê o play no vídeo e conheça mais sobre a teoria.

Nível 5: Desengajado

Trata-se de pessoas que trabalham apenas para sobreviver. 

Nesse sentido, vão para a empresa porque precisam do salário, não gostam da função que desempenham e não sentem apreço pelo que fazem.

Nível 4: Não Engajado

Aqui, temos os desmotivados, que trabalham pela segurança, sem gostar do que fazem. Geralmente, as condições do emprego são desfavoráveis, não simpatizam com a chefia ou a empresa.

Por essas razões, costumam adoecer. Ademais, estão sempre em busca de oportunidades em outros locais. 

Nível 3: Quase Engajado

Profissionais com sensação de pertencimento e consciência de que fazem parte da organização. 

Mas estão sempre oscilando entre animados e desanimados com o trabalho. Quando estão empolgados, são capazes até de sentir orgulho do que fazem. 

Nível 2: Engajado

Nessa condição, o profissional não pensa em deixar a empresa e pedirá desligamento apenas quando encontrar algo muito mais vantajoso. 

Trata-se de colaboradores que se sentem satisfeitos com o que realizam. 

Contudo, essas pessoas podem sofrer de ansiedade e estresse, pois acumulam mais tarefas do que deveriam. 

Nível 1: Altamente Engajados

Há estimativas que menos de 5% dos profissionais atingem esse nível de engajamento. O perfil dos colaboradores altamente engajados demonstra que eles adoram trabalhar onde trabalham.

Costumam inspirar outras pessoas, fazem o que for possível e da melhor forma, são colaborativos e encontram propósito no que realizam. 

Quais os benefícios de ter colaboradores engajados?

Sabemos que pessoas engajadas ajudam a desenvolver empresas. Chegou o momento de conhecer os benefícios que o engajamento oferece ao RH e às organizações. Confira!

Aumenta a produtividade

Equipes produtivas recebem mais trabalho, utilizam menos tempo para realizá-lo e não deixam cair a qualidade das entregas. 

Contudo, esses resultados somente acontecem quando os colaboradores estão engajados no que fazem

Do contrário, se desconhecem responsabilidades por falta de clareza e orientação, o envolvimento com o trabalho cai. 

Portanto, para garantir a produtividade, use estratégias para garantir o comprometimento de todos. Desse modo, cada colaborador conseguirá o máximo proveito de tempo e esforço.

Fortalece a colaboração

Quando trabalham juntas, de forma colaborativa, as pessoas compartilham conquistas e desafios. 

O engajamento pressupõe cooperação, mesmo em tempos de home office e trabalho híbrido.

Colaboradores mais atuantes

Estar engajado em uma causa significa que há confiança entre os agentes de uma ação

É nesse ambiente que surgem boas ideias, solução para problemas e empatia para enfrentar crises e dificuldades. 

Retém colaboradores

O processo de integração e adaptação de novos colaboradores, conhecido como onboarding, torna-se pouco eficaz se o profissional se desliga da empresa em pouco tempo. 

Além dos custos envolvidos, o onboarding mal-executado toma tempo e frustra expectativas

Nesse sentido, as empresas devem engajar seus funcionários desde o momento em que ingressam no cargo. 

Gera envolvimento entre os times

Colaboradores envolvidos com seu trabalho têm chances maiores de assumir novas tarefas

Investir em ações de engajamento tornam os profissionais competitivos de maneira saudável, pois eles desejam se destacar na empresa. 

Qualifica a comunicação interna

Comunicar-se é fundamental em um ambiente de trabalho. A falta de diálogo e apresentação clara de ideias e ações causam problemas e conflitos

Desse modo, profissionais engajados se comunicam melhor, são bons emissores de mensagem e excelentes receptores. 

Eleva a cultura da empresa a outro patamar

Com uma cultura organizacional forte e bem estruturada, o envolvimento dos colaboradores é maior, pois todos trabalham com o sentimento de propósito. 

Espaço para ideias e soluções mais criativas 

Engajamento gera inovação. A relação entre esses termos fica clara quando membros do mesmo time trabalham colaborativamente. 

Sabemos que criatividade e inovação são fatores determinantes para a sobrevivência de empresas no mercado

Nesse sentido, além de espaço para serem criativas, as pessoas precisam de estímulo ao pensamento crítico e, óbvio, engajamento. 

Qualidade no atendimento ao cliente, produtos e serviços

Sem clientes, não há faturamento, correto? O padrão de qualidade dos produtos, do atendimento e suporte ao consumidor são peças-chave para bons resultados.

Mas para alcançar esse patamar, as organizações precisam contar com recursos humanos engajados e participativos

A colaboração de todos em prol do negócio reflete nas entregas, no relacionamento com o público externo, no employer branding e nos lucros. 

Como medir o engajamento e a retenção de colaboradores?

A medição desses dois índices são essenciais para entender como está a gestão de pessoas da sua empresa e também detectar alguns problemas e melhorias. 

Entretanto, são índices distintos que demandam medidas e pesquisas diferentes. Lembrando que a análise deve ser feita em conjunto já que são ações complementares. 

O engajamento dos colaboradores são ações mais subjetivas e difíceis de serem monitoradas. 

Nesse sentido, demandam-se pesquisas e estudos também mais subjetivos e qualitativos.

Assim, para medir aqueles cinco níveis de engajamento podem ser realizadas as seguintes ações:

  • Pesquisas sobre o clima organizacional,
  • Pesquisa sobre expectativas e demandas
  • Focar em conversas e feedbacks constantes.

No caso da retenção de talentos a medição é mais objetiva e os números podem indicar muitas coisas. 

Objetivamente, existem várias formas e ferramentas para o cálculo de turnover e o monitoramento de entradas e saídas na empresa (demissão, contratação e mobilidade de cargos). 

Mas é importante lembrar que os números não falam por si, e eles devem ser estudados juntos com outros índices, como por exemplo as medidas de engajamento.

Ferramentas para promover o engajamento e a retenção de colaboradores

Atualmente existem inúmeras ferramentas e planilhas de RH que podem ser utilizadas pelo setor para a gestão de pessoas. 

Confira algumas ferramentas ligadas ao engajamento e retenção dos colaboradores para que você avalie quais se encaixam melhor na demanda da sua empresa.

Pesquisa de Clima

A pesquisa de clima é uma ferramenta de recolhimento de dados sobre as impressões, opiniões e sensações do colaborador em relação ao ambiente de trabalho. 

Ela pode ser feita em forma de questionário a partir de perguntas estratégicas e não óbvias (sem induzir respostas) que fornecerão ao setor de RH um feedback sobre o clima organizacional da empresa.

Dessa forma, essa pesquisa trará muitas informações sobre as relações entre os colaboradores, motivação, conflitos, etc. 

Assim, respostas relacionadas ao engajamento ou não, e a retenção de talentos vão ser coletadas.

Pesquisa Pulse

Além da pesquisa de clima, a Pesquisa Pulse também ajuda muito no acompanhamento do engajamento dos funcionários e a explicar possíveis dúvidas nos índices de retenção de talentos. 

A Pesquisa Pulse é uma ferramenta de medição da satisfação, a partir de poucas perguntas voltadas para um assunto ou situação específica da empresa. 

Ela acontece de maneira frequente, de 15 em 15 dias ou 1 vez por semana.

Essa pesquisa direciona mais a avaliação do setor de RH para a compreensão das opiniões e sentimentos dos colaboradores em relação a um problema, projeto ou situação específica. 

A soma dessas pesquisas podem demonstrar as sensações comuns e as demandas do ambiente de trabalho frente às necessidades da empresa.

Engenharia de Cargos

Para a contratação de colaboradores que cumpram a demanda técnica da empresa, tenham um match com a cultura organizacional, e apresentem softskills em harmonia com o time; é necessário que se construa a engenharia de cargos.

A Engenharia de Cargos, nada mais é do que um desenho detalhado das vagas disponíveis da empresa. 

Um processo de organizar, recolocar, oferecer, descrever e identificar demandas e critérios para cada vaga ou necessidade da empresa. 

A implantação desse projeto faz com que a seleção e a contratação de novos talentos aconteça de maneira coerente com a vaga e com o clima e a cultura organizacional da empresa.

Essa ação se agrega ao engajamento do time e aumenta a chance do contratado permanecer na empresa, satisfeito.

Análise demissional

A análise demissional faz parte diretamente do controle de retenção de talentos de uma empresa. 

É uma ferramenta utilizada para aprofundamento na demissão de colaboradores. 

Em outras palavras seriam ações, a serem registradas, que acompanham a entrevista de desligamento do colaborador até a sua saída, acompanhando também questões burocráticas de legislação.

Esta ferramenta pode se apresentar em forma de pesquisa, que deve ser realizada nesse processo de desligamento, com o intuito de absorver um último feedback do colaborador. 

Faz-se um questionário, a ser respondido de forma voluntária, sem pressão,  com perguntas que devem tocar o emocional do trabalhador para que a troca seja sincera e com respostas construtivas para a instituição.

Controle de Benefícios

Promover benefícios para os profissionais do seu negócio é muito importante para a garantia do engajamento e para a retenção desse público. 

Porém deve haver uma gestão desses benefícios.

Os benefícios podem ser desde brindes, folgas e reconhecimentos, até plano de carreira, cursos, viagens para congressos, entre outros. 

Com tantas opções é preciso organizar, entender as metas relacionadas, registrar quem está fazendo o uso deles e os resultados. 

Esta ferramenta ajuda nesta gestão para que os benefícios sejam eficientes e não vazios.

Fortalecimento da Cultura Organizacional

O colaborador deve estar alinhado e engajado perante os valores e objetivos da empresa, sua cultura organizacional. 

E, para isso, é necessário que a cultura da empresa seja constantemente reforçada, publicada e fortalecida para os colaboradores.

Por isso, existem ferramentas que fortalecem a cultura organizacional através de ações, endomarketing e comunicação sobre os valores, metas e objetivos para todos os colaboradores, alimentando o engajamento e a harmonia.

Aplicativo para o colaborador

Um aplicativo de celular pode ser uma ferramenta muito importante para o engajamento do colaborador e para a retenção de talentos. 

Isso porque o aplicativo centraliza informações, processos e dinâmicas para o profissional. 

Ou seja, em uma plataforma o funcionário tem seu trabalho otimizado, uma comunicação mais eficiente, além de muitas outras ações proporcionadas pela empresa, o que inclui: pesquisas, questionários, benefícios, atividades de endomarketing, games, etc.

Nesse sentido, a gestão dos colaboradores fica mais próxima e eficiente, além do aplicativo também ajudar na sua função e atividades de engajamento constantes. Tudo em uma única plataforma.

Conheça o aplicativo para RH da Sólides!

Como a tecnologia pode ajudar o RH a melhorar o engajamento e a retenção de talentos?

A razão de existir da Sólides são as pessoas. Para isso, conta com a tecnologia no desenvolvimento de softwares especialmente voltados à gestão de Recursos Humanos. 

O software completo da Sólides oferece todas as funcionalidades que você precisa para reter profissionais de alta performance e torná-los mais comprometidos com o negócio

O Sólides Gestão oferece:

  • Mapeamento e análise de perfil comportamental;
  • Processos de recrutamento e seleção;
  • Avaliação de desempenho
  • Análise demissional:
  • E muito mais!

Plataforma que apoia os profissionais de Recursos Humanos na construção de uma cultura empresarial sólida, com foco em engajamento e retenção e redução do turnover. 

E mais: com o Aplicativo para RH da Sólides, é possível proporcionar uma experiência extraordinária de engajamento e comunicação com seus colaboradores. O App Sólides facilita o processo de integração e potencializa a comunicação e o engajamento desde o momento da admissão.

➡️Marque um papo com um dos nossos especialista e saiba como a Sólides pode revolucionar o seu RH!

Picture of Sanny Vasconcelos
Sanny Vasconcelos
Psicóloga de formação apaixonada pela Educação Corporativa. Desde 2022 integro a Sólides, onde atuo na Unidade de Negócio de Educação, focada na Formação Analista Comportamental e treinamentos Imersão Sólides.
Compartilhe:

Você também vai gostar!

Rolar para cima