Eneagrama: o que é e como o RH pode usá-lo?

Tempo de leitura: 12 minutos

Analisar as pessoas, descobrir detalhes de suas personalidades, como formas de pensar e agir, pode contribuir e muito na gestão do RH. Para tanto, é possível desenvolver habilidades e modificar o comportamento dos colaboradores utilizando uma ferramenta que nada mais é que uma figura geométrica, conhecida na psicologia como eneagrama.

No ambiente empresarial, o eneagrama é particularmente útil para os gestores e líderes, que podem utilizá-lo não só como uma ferramenta para o autoaperfeiçoamento, mas como uma forma de melhor compreender as motivações de seus colaboradores, conhecer seus pontos fortes e fracos de personalidade, capacidade de liderança, trabalho em equipe, comunicação e relacionamento interpessoal. 

Se você quer saber mais sobre o eneagrama e como ele pode ajudar na gestão da sua empresa, continue a leitura!

O que é eneagrama?

Como já mencionado, trata-se de uma figura geométrica, composta por um círculo, um triângulo e uma hexade — de nove pontas — que funciona como símbolo processual. Cada uma das pontas retrata um tipo psicológico básico correspondente a formatos de personalidade. A palavra vem do grego ἐννέα (ennea, que significa nove) e γράμμα (gramma, que significa algo escrito ou desenhado). 

https://drive.google.com/file/d/1N-Hh7HWo8yWcyp0VtLm5Yk1qenYYebi-/view?usp=sharing

Seu principal objetivo é mapear a personalidade das pessoas, levando consciência para os padrões de comportamento que são construtivos e destrutivos, além de apontar alternativas para que a pessoa se desenvolva por meio do autoconhecimento. 

Nas empresas, o eneagrama pode auxiliar gestores e líderes, orientando-os na distribuição de tarefas, ações motivacionais e na compreensão das necessidades da sua equipe. Ele também ajuda os colaboradores, entendendo suas dificuldades, possibilitando o autoconhecimento dos pontos fortes para ajudar de maneira produtiva com a organização, e dos pontos fracos que precisam melhorar.

Origem

Sua origem ainda é um mistério, mas seu uso durante certos períodos da humanidade vem sendo comprovado com o passar dos anos. O eneagrama está presente no pensamento grego de Pitágoras e nas filosofias herméticas e gnósticas de Platão. Ele também passou pelo judaísmo, cristianismo e islamismo.

No início da década de 50, Oscar Ichazo, filósofo boliviano interessado em recuperar conhecimentos perdidos, estudou e sintetizou os vários elementos do eneagrama. Foi Ichazo que estipulou a relação entre o eneagrama e os tipos de personalidade. 

Ao longo dos anos seguintes, Ichazo estabeleceu a sequência adequada de emoções no símbolo. Desta forma, elaborou mais de 108 eneagramas descrevendo processos e criando o primeiro mapa da psique humana para elevação do nível de consciência.

Apenas na década de 70, com a atuação do psiquiatra Cláudio Naranjo, é que estudos científicos da psicologia e psiquiatria entraram mais afundo e tornaram isso aplicável na realidade atual. Naranjo correlacionou os tipos do eneagrama aos traços psiquiátricos que conhecia. Assim, começou a expandir as resumidas descrições de Ichazo, elaborando um sistema de tipologias.

Banner_GIF_Profiler

Os tipos revelados

Das diversas linhas de pensamento que norteiam os estudos sobre personalidade e perfis comportamentais, o eneagrama certamente tem um peso significativo nessa área. Por meio desse conhecimento, você poderá conhecer melhor seus colaboradores e aproveitar de forma eficaz seus potenciais pessoais e profissionais.

O eneagrama é responsável por, de certa forma, mapear as personalidades das pessoas em 9 tipos diferentes. Vamos conhecê-los?

1. Perfeccionista e exigente

Trata-se de pessoas centradas na ação e que têm senso prático, podendo se tornar intransigentes e duras, muito apegadas ao certo e errado, acreditando que apenas o esforço as faz merecedoras. No ambiente profissional, costumam se dar bem em organização e realização, como a área financeira. 

Seu vício emocional é a raiva, justificada pela atitude esforçada e autoimagem virtuosa. Suas características positivas são a determinação, a praticidade e a responsabilidade. Já seus pontos fracos são a teimosia, hostilidade e irritabilidade.

2. Amigável e orgulhoso

Esse perfil engloba pessoas prestativas, que gostam de ajudar em qualquer situação, pois buscam ser amadas pelos demais. Mas o medo de não obter o retorno desse amor pode até torná-las manipuladoras.

Centradas na emoção, as pessoas do tipo 2, costumam se dar bem em áreas assistenciais e nas quais há relacionamento com pessoas, por exemplo, em vendas ou secretariado. Ainda, por serem muito centradas nos outros, sofrem quando precisam solicitar ajuda ou não conseguem estar à altura da imagem idealizada.

Seu vício emocional é o orgulho, por sua atitude solícita. Seus pontos fortes são o carisma, a disposição e o quanto são envolventes. Já suas características negativas são a prepotência, o medo e o apego demasiado.

3. Egoísta e mentiroso

As pessoas do tipo 3 têm um perfil extremamente competitivo. Os egoístas querem ser admirados por suas conquistas, mas temem o fracasso. Suas ações são focadas na ação e no planejamento, visando ao reconhecimento. Além disso, elas têm facilidade de se comunicar e expor suas ideias.

Com grande apego à imagem, fazem do sucesso um meio de conquistar valor próprio. Seu vício emocional é a vaidade. Essas pessoas podem ser um pouco frias e usar das habilidades dos outros para alcançar suas metas.

Geralmente, estão ligadas a áreas com possibilidades de crescimento, como vendas, advocacia, assessorias. Suas características positivas são a flexibilidade, a motivação e o fato de serem focadas. Já os pontos fracos são a inquietude e a tendência à manipulação da realidade.

4. Insatisfeito e emotivo

Pessoas do tipo 4 buscam sempre o autoconhecimento, o que pode levar tanto à inovação quanto à melancolia. O vício emocional é a inveja. Comparam muito a sua vida com a dos outros, com uma vida idealizada. Dessa forma, tendem a focar naquilo que falta, tornando-as insatisfeitas e queixosas. 

Sua característica mais marcante é a insatisfação. Além disso, podem ser críticas e, muitas vezes, irônicas. Profissionalmente, se interessam por áreas nas quais a criatividade e a originalidade possam ser expressadas, como estilismo, decoração, jornalismo e psicologia.

Seu senso crítico e gosto pelo diferente humanizam os ambientes e têm como características positivas a criatividade e sensibilidade. Seus pontos fracos são o fato de serem críticas mordazes e trágicas.

5. Observador e estrategista

As pessoas do tipo 5 são focadas na mente, analíticas, planejadoras e racionais. O observador e estrategista, enquadra-se no grupo de pessoas que querem conhecer mais o mundo e o ser humano, observando e analisando o tempo todo.

Normalmente, estão ligadas profissionalmente a áreas de planejamento, como engenharia e pesquisas. Seu vício emocional é a avareza por sua autoimagem lógica e prudente.

Geralmente, são muito racionais e não se permitem expressar seus sentimentos. Um dos pontos positivos é a visão de longo prazo. Entre as características negativas estão a propensão à frieza e à insensibilidade.

6. Cuidadoso

Por terem um perfil questionador, cético e leal, pessoas do tipo 6 visam o controle, são atentas e desconfiadas. O seu vício emocional é o medo, pois são muito realistas e ainda, podem ser pessoas muito ansiosas, já que estão sempre com um pé atrás, têm medo do desconhecido.

Profissionalmente, esse perfil está ligado à gestão de processos, como RH, financeiro e produção. Entre os traços positivos, está a lealdade, sua marca registrada. Alguns dos pontos negativos são a insegurança e a irritabilidade.

7. Feliz e otimista

Trata-se do perfil que tem como principal característica ser sonhador, estando sempre em busca da felicidade. Pessoas do tipo 7 também são conhecidas pela agilidade mental para lidar com várias situações e diversos processos ao mesmo tempo.

O vício emocional é a gula. Podem ser pessoas superficiais e sobrecarregadas com inúmeras tarefas, para fugir de suas dificuldades emocionais. Costumam se dar bem em áreas criativas, como vendas, marketing, planejamento e negociação.

Os pontos fortes incluem o otimismo e a criatividade. Entre as características negativas estão a indisciplina e a irresponsabilidade diante de obrigações.

8. Desafiador e autoritário

Motivado para a ação, pessoas que se enquadram no tipo 8 têm facilidade em liderar, mas sua aparente segurança pode ser intimidadora, pois podem ser extremamente apegadas à força e ao poder, muitas vezes desconsiderando o que os outros pensam e sentem.

O vício emocional é a luxúria, pela atitude dominadora e autoimagem realizadora. Nas empresas, costumam estar ligadas à liderança e a posições de gestão. Suas características positivas são objetividade, assertividade e realização. Seus pontos fracos são a agressividade e a intolerância.

9. Mediador

Esse perfil tende a ser pacifista e mediador. Seu vício mental é a indolência, devido à sua atitude tranquila e autoimagem conciliadora, já sua grande flexibilidade pode levar à apatia.

Por terem facilidade em se adaptar, o mediador tende a ser dar bem em várias áreas profissionais, desde o administrativo até o atendimento ao público. Seus pontos fortes são a flexibilidade, a mediação e a atitude calma. Suas características negativas são a apatia, a insegurança e o pouco senso de direção.

Banner_Autoconhecimento

Como o eneagrama pode ajudar o RH?

Um conhecimento como esse pode ser completamente necessário para que empresas passem a entender mais sobre a realidade interna e ainda se adéquem aos futuros planejamentos. Pensando nisso, separamos algumas funções de um profissional de RH que podem ser otimizadas com a utilização de instrumentos, como o eneagrama.

Melhoria das interações

Uma boa interação entre componentes de uma equipe ou até entre funcionários dos mais variados setores é algo que tem uma importância para a produtividade de uma empresa. É comum que, em lugares onde há uma quantidade significativa de pessoas, ocorram alguns conflitos ou rixas que não são muito saudáveis para o clima da organização em si.

Nesse caso, o eneagrama entra para tentar aumentar a compreensão e o respeito entre os colaboradores. Assim, quando os profissionais têm a oportunidade de aumentar seu autoconhecimento e enxergar características do outro que não são tão evidentes, eles começam a refletir mais sobre suas formas de comportamento em relação às pessoas que convivem com ele e isso, geralmente, é um bom artifício para evitar conflitos.

Delegação de tarefas

Existem diversos casos em que talentos de uma empresa estão sendo subaproveitados por se encontrarem em posições que não condizem com suas características. Muitas vezes, as tarefas delegadas para essas pessoas exigem atributos que fogem da natureza delas, gerando um enorme desconforto no trabalho.

Felizmente, foram desenvolvidas maneiras de otimizar a produtividade dos funcionários de uma empresa por meio da identificação da personalidade e perfil comportamental. O eneagrama entra nessa história como uma maneira de fazer essa identificação de perfil, com o objetivo de adequar melhor cada pessoa em uma função. 

Sabendo mais ou menos o perfil ideal para certa vaga ou a melhor forma de trabalho para determinado perfil, fica mais fácil fazer essa adequação se tornar real.

Atendimento ao cliente

Quando temos um conhecimento um pouco mais aprofundado sobre as personalidades das pessoas, notamos que existem certas peculiaridades no comportamento que são bastante visíveis e que podem trazer determinadas vantagens quando a abordagem é feita de forma adequada. 

Nesse caso, a identificação de perfis dos clientes pode otimizar o atendimento e facilitar para que o tratamento seja mais direto e condizente com as características deles.

Processo de seleção

Obviamente, o profissional de RH de uma empresa ou o próprio gestor já tem em mente, mais ou menos, o perfil de um candidato necessário para preencher determinada vaga. No entanto, quando se tem essa informação de forma mais concreta e baseada em um estudo de caso específico, a chance de acerto cresce de forma exorbitante. 

É aí que entra a função do eneagrama e do mapeamento de perfil comportamental. Quando há um mapeamento de perfil dos candidatos, já é possível fazer uma primeira seleção por meio dos perfis, uma vez que o profissional já sabe do que precisa para o preenchimento da vaga. 

Com essa primeira seleção, uma quantidade enorme de tempo e energia são poupados, pois não será preciso mais fazer diversas entrevistas. Além dessa economia, entra também a questão da assertividade. É evidente que existe uma chance de erro em absolutamente tudo o que fazemos. 

Entretanto, com a ajuda do eneagrama e uma ideia clara sobre qual é a necessidade da empresa, a chance de que você esteja contratando um talento real, é muito maior!

O eneagrama é um dos oito conceitos teóricos e base para a elaboração do Profiler Sólides, uma ferramenta desenvolvida com o objetivo de melhorar a gestão de pessoas dentro das empresas. 

Atualmente, o profiler é um recurso muito utilizado por profissionais de RH, já que mapeia as qualidades e as dificuldades dos colaboradores de uma organização, o que se assemelha muito à metodologia do eneagrama. A utilização dessa ferramenta tornará sua gestão mais eficiente, além de ser uma forma de enxergar no que você, como gestor, pode melhorar.

Você concorda que a identificação dos perfis é a solução para diversos problemas de uma empresa? Que tal conhecer mais do nosso software de mapeamento comportamental, o Profiler? Depois conta para a gente o que achou!


Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of