Employer Branding: o que é e 10 estratégias de como aplicar para atrair e reter talentos

Tempo de leitura: 13 minutos

Sem tempo para ler? Aperte o play e ouça a narração deste artigo sobre employer branding:

Ao preencher seu e-mail você concorda com a Política de Privacidade da Sólides.

Employer branding é uma estratégia de marketing utilizada para gerar uma imagem positiva sobre a empresa. 

Por experiência, a gestão de pessoas sabe que a perda recorrente de colaboradores aumenta os custos operacionais. Além de trazer uma percepção negativa sobre a imagem da organização.

https://drive.google.com/file/d/1N-Hh7HWo8yWcyp0VtLm5Yk1qenYYebi-/view?usp=sharing

Assim, o employer branding caminha lado a lado aos processos de recrutamento e seleção. Isso porque, uma marca empregadora forte é essencial para atrair os melhores talentos do mercado e para reter profissionais de alta performance. 

Neste conteúdo, vamos explicar o conceito dessa estratégia e apresentar 10 maneiras de aplicá-la para atrair e reter talentos na sua empresa. Continue a leitura! 

O que é Employer Branding

Employer branding — ou “marca empregadora”, em tradução livre — é o conjunto de técnicas, práticas e atividades implementadas para gerar uma percepção positiva da empresa enquanto ambiente de trabalho. 

Portanto, as ações de employer branding refletem no público interno (colaboradores) e externo (clientes, fornecedores, parceiros, candidatos a vagas e sociedade em geral). São atitudes que melhoram a impressão global da organização.

O objetivo, como estratégia institucional, é garantir e exaltar a reputação da empresa como marca empregadora e como um bom lugar para trabalhar. 

Provavelmente, você já percebeu a exaltação de muitas empresas jovens em relação à qualidade do trabalho. Essa é uma prova de que employer branding é uma prática que está totalmente em alta.

Mas o que faz com que um colaborador escolha trabalhar em uma empresa específica e não em outra? O salário é um fator, porém, não é o único e, em muitos casos, nem o mais importante

No cenário de “guerra por talentos”, e em uma geração que prioriza aspectos como inovação, qualidade de vida, oportunidade de novos desafios e de aprendizagem, o employer branding ganha ainda mais destaque e se consolida como um diferencial competitivo para as organizações.

banner para baixar o ebook sobre Employer Branding: aprenda o que é e como gerar resultados para a sua empresa

Qual a importância do Employer Branding

No universo competitivo dos negócios, as organizações dependem, muitas vezes, de valores intangíveis para se destacar frente à concorrência. Sendo assim, contar com pessoas capazes de divulgar as qualidades, falando bem da marca enquanto empregadora, contribui para melhores resultados. 

Um estudo realizado pelo LinkedIn apontou que um dos maiores obstáculos dos candidatos é não saber como é trabalhar em determinada empresa. Essa descoberta é uma oportunidade e tanto para explorar a marca empregadora. 

Além disso, ao considerar uma proposta de trabalho, as pessoas fazem buscas sobre a empresa pretendida, reforçando a ideia de que a imagem deve ser a mais interessante e atrativa possível, especialmente no meio digital. 

Como política de marketing, o employer branding ajuda a definir e manter defensores da marca. E estes acabam fazendo uma divulgação espontânea das qualidades que a organização oferece. 

Sendo assim, quanto melhor a reputação da companhia, maior a chance de receber currículos qualificados. Desse modo, a oferta de bons candidatos para vagas disponíveis aumenta. E o processo seletivo ocorre com mais eficiência e em menor tempo. 

Além da captação de bons profissionais, a retenção de talentos também é beneficiada. As técnicas de employer branding são eficazes e fazem com que os colaboradores se tornem defensores da marca. Essa atitude se transforma em um ciclo contínuo de boa reputação. Para o RH, é a situação ideal. 

Benefícios do Employer Branding

Como estratégia de gestão, as técnicas de employer branding oferecem benefícios em todas as áreas e processos da organização. Confira os principais:

Atração de talentos

Após conquistar seu lugar na vitrine como marca empregadora, a organização passa a atrair os profissionais mais capacitados. E a tendência é que a reputação positiva continue a crescer graças à presença de colaboradores de alta performance no time. Assim, a empresa torna-se mais atrativa para os melhores talentos do mercado, que verão na organização um bom lugar para trabalhar e se desenvolver.

Maior engajamento e produtividade dos colaboradores

O comprometimento dos colaboradores que acreditam e defendem a empresa onde trabalham representa uma relação de troca. Ou seja, a organização oferece um ambiente saudável e agregador, enquanto os profissionais sentem-se mais motivados para alcançar os objetivos propostos. É a boa e velha máxima de contar com profissionais que “vestem a camisa” da empresa. 

Fortalecimento da reputação positiva da marca (perante o mercado e os clientes)

A lógica é simples: quanto mais colaboradores e clientes falarem bem da marca ou empresa, mais profissionais qualificados e bons candidatos vão se interessar por ela. E novamente temos um ciclo de reputação positiva. Assim, o employer branding gera excelentes resultados, já que se fortalece do famoso boca a boca, que ainda funciona!  

Retenção de talentos

Outro grande benefício do employer branding é a retenção de talentos. Ou seja, da mesma forma que atrai, a marca empregadora forte também ajuda a manter profissionais capacitados em seus quadros. E essa retenção representa economia com desligamentos, novos processos seletivos e treinamentos.

Nesse sentido, um estudo do LinkedIn verificou que empresas com boa reputação economizam, em média, 43% no custo por candidato em novas contratações. 

As melhores estratégias de employer branding

Obviamente, para desenvolver uma estratégia de employer branding dentro de um negócio de forma personalizada, deve haver um conhecimento mais aprofundado sobre a essência da marca.

Dessa forma, práticas como as que mencionaremos a seguir, podem servir de auxílio para a criação de uma estratégia mais completa de employer branding e, mais do que isso, podem oferecer alguns insights sobre o assunto. Confira essas 10 estratégias!

1. Planejamento e estratégia

Nenhum negócio vai muito longe se não tiver uma base sólida de planejamento e estratégia. Essa regra vale também para construir sua marca e torná-la forte entre os diversos públicos. O RH é responsável por estruturar as ações e prever o investimento em atividades pontuais como:

  • fortalecer a atração de candidatos para vagas específicas;
  • qualificar o ambiente de trabalho para reter os colaboradores;
  • reestruturar a cultura organizacional se for necessário. 

O próximo passo consiste em definir o time que vai encabeçar o projeto, quais táticas serão utilizadas e preparar as lideranças para participarem da estratégia. O mais importante é que cada um conheça o papel que deve desenvolver. Por fim, estabeleça indicadores e acompanhe o que está funcionando conforme o esperado. 

No planejamento também é importante definir qual mensagem a organização quer transmitir e qual público ela espera atingir. 

2. Comunique sobre a marca empregadora e use o marketing digital

De certa forma, promover o employer branding é uma propaganda. Aliás, ações de marketing são aliadas como estratégia para dar visibilidade às empresas. A marca empregadora precisa ser comunicada.

A internet e as redes sociais são ótimas para esse fim. Em muitos casos, ter uma área de carreira no site institucional ajuda a atrair talentos e aproxima a organização dos profissionais em busca de oportunidades. 

Invista também no marketing digital, mostre o cotidiano da empresa nas redes sociais, grave depoimentos dos colaboradores e promova campanhas de recrutamento. Trate os objetivos e propósitos da sua marca com transparência. 

3. Tenha uma cultura organizacional forte e documentada

Ter uma cultura organizacional definida é a base para o desenvolvimento de diversos benefícios que surgem por meio dela. Essa cultura é a identidade da empresa, responsável por reunir todos os valores e as crenças do negócio, transformando-os em uma marca registrada e única.

Assim, ao planejar uma estratégia de employer branding, é necessário conhecer bem a sua marca. Caso a cultura organizacional da empresa seja fraca ou inexistente, esse é o momento de começar a investir nisso. 

Primeiramente, uma boa prática de employer branding exige uma presença de identidade forte para que seja ainda mais enaltecida e atraia pessoas para trabalhar.

banner para baixar ebook sobre Cultura Organizacional: aumente a produtividade dos colaboradores investindo em uma cultura forte-employer branding

4. Ofereça um clima organizacional positivo

Um ambiente de trabalho agradável, diversificado e positivo favorece a produtividade e promove bem-estar entre os colaboradores. Os espaços compartilhados devem ser limpos e organizados. Além disso, promova momentos de descontração entre os times. 

Organize confraternizações, coffee breaks, workshops, entre outras ações que melhoram a qualidade dos relacionamentos. 

Não deixe de proporcionar espaços abertos ao diálogo e manter a gestão de pessoas sempre disponível para ouvir as necessidades do colaborador. 

5. Reconheça colaboradores e invista numa boa política de benefícios 

As empresas funcionam como engrenagens, em que cada um desenvolve seu papel para o bom andamento do que foi planejado. E cada tarefa conta, assim como cada colaborador é importante para o todo. 

Fortalecer o employer branding exige reconhecimento das entregas que os profissionais fazem diariamente. Portanto, quando um trabalho é bem executado, o colaborador deve ser reconhecido. Ao perceber que seu esforço é valorizado, seu engajamento aumenta. 

Nesse sentido, investir em uma política de benefícios corporativos, incluindo vantagens flexíveis, é essencial para fortalecer a marca empregadora. Personalizar esses benefícios considerando a diversidade dos colaboradores e de perfis, bem como ponderar as necessidades individuais de acordo com os novos modelos de trabalho híbrido e remoto, é um ponto positivo para a gestão. 

6. Faça Onboarding adequado para novos colaboradores

O processo de onboarding é benéfico para o colaborador e para a empresa. A principal vantagem é a diminuição do turnover. Significa que, quanto mais informação e integração um novo colaborador receber nos primeiros dias, melhor será sua rotina de trabalho e sua performance na empresa. 

O onboarding bem estruturado diminui a possibilidade de frustrações e aumenta a satisfação do recém-contratado. Além disso, os gestores conseguem repassar as demandas com mais facilidade, economizando tempo e adequando o colaborador ao novo cenário. 

Baixe grátis:

Ebook: Como elaborar um programa de onboarding digital de sucesso

7. Implemente uma cultura de feedback

Para firmar ainda mais a sua marca empregadora, a aplicação de uma cultura de feedback dentro da empresa é um passo muito importante. Por meio dela, é possível ter mais informações sobre a percepção que cada funcionário tem.

Seja um feedback bom ou ruim, o importante é procurar sempre crescer e aprimorar ainda mais a relação da empresa com o profissional e, consequentemente, a imagem da sua marca empregadora.

banner para conhecer a Sólides Academy e decolar sua pme-employer branding

8. Exerça a transparência

A gestão transparente é uma excelente maneira de fazer com que o colaborador sinta que pode confiar em você e na sua organização, podendo crescer com ela diante dos desafios e adversidades, sentindo-se mais confortável e respeitado no ambiente de trabalho.

9. Deixe que seus colaboradores repliquem

Quando sua empresa tem uma imagem e uma mensagem forte a ser passada, os colaboradores serão os responsáveis por tornar isso público. Trata-se de um processo quase espontâneo e faz parte de muitas estratégias de employer branding.

Vamos tomar como exemplo uma das empresas com uma das melhores estratégias de employer branding do mercado, o Google. Certamente, você já ouviu falar que lá é um dos melhores lugares para se trabalhar, não é? Então, por mais que isso seja verdade e que, de fato, a empresa ofereça condições incríveis para seus trabalhadores, grande parte desse “marketing feito” vem dos próprios colaboradores.

Acontece que, funcionários satisfeitos são uma prática orgânica de employer branding, que contribui mais do que se pode imaginar.

10. Defina sua Employment Value Proposition – EVP

A Employment Value Proposition (EVP) ou Proposta de Valor ao Empregado, é que define a diferença entre ser um colaborador em sua organização ou um empregado em qualquer outro lugar. 

A valorização se concretiza em recompensas e benefícios oferecidos conforme o desempenho do profissional e as expectativas que os colaboradores têm sobre evolução na carreira. 

A EVP deve ser divulgada entre os colaboradores para que todos tenham ciência do que está em jogo. E a organização tem o dever de cumprir o que propõe. Do contrário, a credibilidade será afetada e a percepção de empresa interessante para trabalhar cairá por terra. 

Responsáveis pelo employer branding

É comum pensar que o employer branding é responsabilidade do RH e isso não está inteiramente errado. É responsabilidade sim do setor de RH ou Gente & Gestão de uma empresa. Mas é muito importante lembrar que não é dever só desses setores.

Como já vimos até aqui, o employer branding é uma parte muito importante para o crescimento e consolidação de uma boa marca empregadora no mercado. Logo, manter uma imagem positiva é uma tarefa que envolve todos os setores da companhia. Em trabalho conjunto com o setor de marketing, por exemplo, é possível divulgar para o mundo a cultura e a filosofia da organização.

O método para calcular o ROI do employer branding

Para saber se a sua empresa está fazendo um bom investimento em employer branding é preciso monitorar e metrificar. Assim, calcular o Retorno Sobre o Investimento (ROI) é uma maneira de garantir que a organização está, de fato, conquistando bons frutos com a estratégia e não apenas prejuízos.

Ainda, com o ROI do employer branding, a empresa saberá exatamente o número de profissionais atraídos e agregados ao negócio, tudo isso considerando o prazo no qual as atividades foram implementadas.

Para saber, basta aplicar a seguinte fórmula:

ROI = (RECEITA – CUSTO) x 100

/CUSTO

Desse modo, caso os custos estejam maiores que a receita, será necessário tomar ações corretivas, mudando a rota das atividades, a fim de garantir o melhor resultado possível.

Próximo passo

Como vimos, quando bem estruturado e implementado com precisão, o employer branding valoriza o capital humano e torna as empresas mais competitivas, graças ao valor que a marca adquire perante seus diversos públicos.

No entanto, além do employer branding existem outras estratégias importantes para ajudar a reter os talentos mais qualificados na sua empresa. Uma delas é a pesquisa de clima organizacional. Quer aprender a aplicar essa avaliação na prática? Então confira nosso guia completo sobre o assunto!

banner para baixar ebook sobre Como fazer pesquisa de clima com a Sólides-employer branding
5 1 vote
Article Rating


Subscribe
Notify of
guest
3 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Michele Fernandes

Aqui na Solides somos todos brand lovers! <3

[…] alinhamento com os colaboradores é uma peça chave para engajamento, produtividade ou até mesmo employer branding. Além de mostrar que existe uma confiança por parte da empresa em relação aos colaboradores no […]

Giuliano Sales

Ei, Soraia, tudo bem?
Agradecemos o seu feedback.
Continue acompanhando nossos conteúdos para saber mais sobre o mundo do RH.
Abraços!