Downsizing: entenda o conceito, vantagens e desvantagens de aplicar na empresa

BAIXE GRÁTIS!

Aqui você encontra:

O downsizing, em português "achatamento", é uma ferramenta de gestão que surgiu no final da década de 1970, com o objetivo de promover a redução de custos nas empresas para, assim, torná-las mais competitivas. Quando chegou ao Brasil, dez anos depois, o downsizing estava aprimorado e focado em promover uma reestruturação profunda nas organizações.

Este artigo esclarecerá o conceito de downsizing, apontará vantagens e desvantagens de sua aplicação e ainda, listará formas de implementar essa ferramenta na sua empresa. Ao final, esperamos que o conteúdo ajude a reestruturar as organizações para que conquistem mais e melhores resultados. 

O que é downsizing?

Conhece aquela ideia de que “menos é mais”? Essa máxima tem relação com o conceito de downsizing e tem foco direto no departamento de RH e nos colaboradores. Ainda, consiste em reduzir e, muitas vezes, eliminar todos os processos ou pessoas/cargos desnecessários ou obsoletos na empresa. 

São eles que acabam engessando as rotinas e causando impacto negativo diante da tomada de decisão e tornando os processos internos menos ágeis. Nesse sentido, o downsizing promove a reestruturação da empresa, usando um conjunto de técnicas administrativas que buscam:

  • Reduzir custos;
  • Eliminar processos desnecessários;
  • Aumentar a eficiência produtiva. 

O conceito fica ainda mais fácil de entender quando analisamos o termo downsizing. Na tradução do inglês, a palavra significa redução, diminuição, achatamento. 

Como resultado, a aplicação da técnica traz menos burocracia, menos etapas e melhor performance, além de mais resultados, qualidade nas entregas e mais foco nas necessidades dos clientes. 

Podemos comparar o downsizing com uma mudança para um apartamento menor. Primeiro, reduzimos os móveis, descartando o que não é utilizado. Depois, limpamos e organizamos a casa nova. Na última etapa, compramos a mobília que se encaixa no espaço reduzido.

Por isso, muitos gestores de RH costumam afirmar que o downsizing enxuga agora, no presente, para buscar a expansão da empresa no futuro. 

Quai são os objetivos do downsizing?

De maneira ampla, o objetivo do downsizing é enxugar a empresa, reduzindo custos e mantendo os talentos para garantir o alto desempenho e, consequentemente, alcançar resultados. Além disso, a técnica busca:

  • redução de custos;
  • suprimir rotinas burocráticas;
  • eliminar hierarquias e cargos desnecessários;
  • tornar a comunicação interna mais transparente e rápida;
  • dar agilidade à tomada de decisão;
  • dar respostas rápidas às ações da concorrência;
  • focar nas necessidades reais dos clientes e do mercado;
  • agir com menos tempo de análise e maior assertividade;
  • aumento da sinergia entre as equipes;
  • melhora da imagem da empresa e da produtividade em geral.

Como implementar o downsizing?

Inicialmente, para implementar qualquer mudança na empresa, é imprescindível que as lideranças conheçam e compreendam o contexto interno e externo do negócio. Com o downsizing não é diferente. 

Para ter êxito no processo de reduzir custos, pessoas ou processos e, assim, aumentar a eficiência produtiva da organização, a implantação deve ser bem realizada e assertiva. Agora, veja um conjunto de boas práticas que podem ser seguidas para que o processo de downsizing resulte somente em vantagens. 

Pessoas são o maior capital

Nunca se esqueça dessa condição: são os colaboradores que garantem o sucesso e o crescimento das empresas. Por incrível que pareça, muitos gestores não são sensíveis a essa questão. 

Assim, em situações de crise, não pensam em valorizar, nem em investir nos colaboradores. Por isso, ao implementar cortes, tente reter os talentos e os profissionais que apresentam alta performance na empresa. 

Baixe grátis!

Planeje bem as ações

Antes de aplicar cortes, planeje cada movimento e etapa do downsizing. Ainda, avalie quais custos precisam ser reduzidos ou suprimidos e quais processos estão em desuso ou precisam ser otimizados. 

Analise a causa dos baixos resultados organizacionais

Procure investigar as razões por trás de resultados ruins. Eles podem estar ligados ao apoio inadequado aos clientes, à qualidade inferior de produtos e serviços diante da concorrência? Ou são consequências de uma crise na economia?

Entender o cenário da empresa é fundamental antes de aplicar métodos que podem repercutir em cortes. 

Motive os colaboradores que continuam no time

Não deixe de incentivar e motivar aqueles profissionais que passaram pelo processo de downsizing, mas não foram impactados diretamente por ele. Dê suporte às equipes para que compreendam as decisões tomadas e fiquem alinhados à gestão durante o período de mudanças. 

Coloque em prática um plano de ações

Estabeleça novos processos na empresa, revise e aprimore a cultura organizacional. Faça com que seu time “vista a camisa” do negócio e atualize os procedimentos de mercado, de produtos e serviços. 

Pense em ações a longo prazo

Mesmo durante a implementação do downsizing, pense em ações para serem aplicadas mais adiante, como novos processos de recrutamento para atrair talentos alinhados com o novo momento da organização. 

Invista na ampliação e na modernização

Não tenha medo de buscar formas de ampliação e modernização da empresa. Lembre-se que os cortes do presente representam o crescimento no futuro. 

modelos de gestão

Aposte na reestruturação organizacional

Às vezes, tudo o que uma organização precisa é se reestruturar e assumir uma nova postura empresarial, principalmente diante das instabilidades econômicas. Por isso, acredite no downsizing como uma alternativa viável e necessária para simplificar e otimizar os processos. 

Confira, a seguir, outras dicas práticas para implementar o downsizing de maneira eficiente e segura:

  • analise os custos operacionais e de produção da empresa, elencando-os em grau de importância;
  • substitua ou elimine os custos que não são significativos para os processos e objetivos gerais da empresa;
  • simplifique a estrutura organizacional, diminuindo a quantidade de cargos e níveis hierárquicos onde for possível;
  • corte cargos e postos de trabalho que não contribuem o suficiente para o desenvolvimento eficaz do negócio;
  • aproxime os líderes das equipes para a tornar horizontal os processos internos de tomada de decisão;
  • distribua responsabilidades entre o maior número de colaboradores possível para integrar processos e equipes;
  • adote métricas de produtividade no trabalho e avaliações de desempenho para monitorar a performance dos colaboradores. Assim, a empresa os ajuda a atingir seu potencial máximo;
  • se possível, terceirize serviços que não são diretamente relacionados às atividades-fim do negócio, como contabilidade, zeladoria, segurança, entre outros;
  • invista em tecnologia para agilizar processos internos que podem ser geridos com mais facilidade e de maneira mais econômica.

Vantagens e desvantagens

No início do conteúdo, você leu que o downsizing consiste na redução, inclusive de pessoas. De maneira simplista, há o entendimento equivocado de que a técnica é negativa por aplicar cortes.

Como todo método, o downsizing tem suas vantagens e desvantagens. Por essa razão as empresas precisam estudar o cenário com cautela para aplicá-lo. 

Vantagens

A aplicação correta da técnica de downsizing acarreta consequências positivas para a empresa, como:

  • aumento do valor agregado da empresa;
  • aumento da eficiência operacional;
  • redução de custos e despesas operacionais da empresa;
  • maior agilidade para tomar decisões;
  • avaliações de desempenho mais eficientes;
  • otimização da cadeia produtiva;
  • operações em escala;
  • foco nas necessidades reais do cliente;
  • transparência na comunicação interna e externa;
  • reavaliação e revitalização de processos.

Desvantagens

Por outro lado, quando mal planejado ou mal-executado, o downsizing pode trazer problemas para a organização. Entre as consequências negativas estão: 

  • diminuição dos lucros;
  • perda de capital humano qualificado e especializado, principalmente quando há desligamentos precipitados;
  • desmotivação dos colaboradores remanescentes, devido a potenciais desligamentos que o downsizing pode promover;
  • queda inicial da produtividade interna com a diminuição do quadro de funcionários;
  • queda na qualidade de produtos e serviços prestados, principalmente quando há terceirização de processos essenciais para o negócio;
  • gastos com verbas rescisórias de funcionários demitidos;
  • prejuízos para a imagem da organização, caso as lideranças não se manifestem clara e objetivamente a respeito de todo o processo de corte nas burocracias internas. 
banner cultura organizacional

Dicas para cuidar do clima organizacional depois do downsizing

Mesmo diante das vantagens, a aplicação do downsizing na empresa pode abalar o clima organizacional. O motivo são as possíveis demissões em massa e a extinção de funções, cargos ou níveis hierárquicos. A consequência disso costuma desestabilizar o emocional dos colaboradores. 

Assim, para essa transição em busca do “menos é mais” proposto pelo downsizing, é fundamental manter o clima organizacional em alta. Caso contrário, os gestores poderão ter problemas. Mas como cuidar do ambiente profissional e minimizar os impactos causados pelos cortes e mudanças?

Antes de tudo, aposte na transparência de todos os processos. A comunicação clara e sem ruídos pode ser o melhor caminho para que o downsizing atinja os objetivos, sem melindrar ou frustrar expectativas.

Paralelamente, não deixe de buscar estratégias para a manutenção constante da motivação dos profissionais. Nesse ponto, o departamento de Recursos Humanos tem papel fundamental e decisivo. 

Logo, planeje e desenvolva campanhas internas para apresentar às equipes cada etapa do downsizing. Além disso, mostre as vantagens reais que serão conquistadas, não somente para a empresa, mas também para os funcionários. 

O mais importante é garantir o bem-estar no ambiente profissional. E, para isso, é importante que a organização não meça esforços. Dessa maneira, os colaboradores perceberão que as mudanças serão positivas e ficará mais fácil lidar com elas e com os desafios impostos. 

Como você viu ao longo do artigo, a técnica de downsizing é uma ferramenta de gestão complexa. Por esse motivo, ela não deve ser aplicada com o objetivo simplista de apenas reduzir custos.

Ainda, o downsizing exige planejamento minucioso do início ao fim. Sua implementação demanda estratégia, análise e acompanhamento. Quando os gestores tomam esse cuidado, os impactos podem ser significativos.

Se essa técnica faz sentido para a sua empresa, comece analisando os dados comportamentais dos seus colaboradores. Acesse nosso material exclusivo e saiba como fazer People Analytics com a Sólides.

Sabrina Siqueira
Sabrina Siqueira
Sou apaixonada por Gestão de Pessoas desde sempre! Me tornei especialista em Gestão Comportamental, cursei administração com Ênfase em Comercio exterior (UNA), fiz Pós Graduação em Gestão Comercial e Vendas. Atualmente também sou facilitadora da Formação Analista Comportamental Profiler e Sales Enablement do time de New MRR da Sólides
Compartilhe:

Você também vai gostar!

Rolar para cima