Diversidade etária nas empresas e a contratação de profissionais 50+ na Sólides: Entenda seus benefícios

Tempo de leitura: 9 minutos

A diversidade etária nas empresas é um dos pilares que podem garantir o sucesso do negócio ou colocar em risco sua estrutura. Hoje, mais do que nunca, as organizações precisam se posicionar e acompanhar pautas relevantes para a sociedade. 

Por isso, para ser plural e inclusiva, as empresas devem contar com diferentes visões de mundo. Do contrário, um ambiente homogêneo e padronizado torna a perspectiva da organização parcial e unilateral. 

Sabemos que no ambiente organizacional, o fator idade pode ser determinante e, até mesmo, decretar o fim de uma carreira. Portanto, este conteúdo tem o objetivo de abordar a diversidade etária no mercado de trabalho, além de seus desafios e benefícios. 

A ideia aqui é deixarmos nossos vieses inconscientes na sala de espera e batermos um papo sobre a diversidade geracional. Um tema indispensável para empresas que desejam estar na vanguarda. Acompanhe!

https://drive.google.com/file/d/1N-Hh7HWo8yWcyp0VtLm5Yk1qenYYebi-/view?usp=sharing

A diversidade etária nas empresas

Da contratação à promoção, a gestão de pessoas deve considerar o perfil de cada candidato. Nesse sentido, aqueles que demonstram capacidade e habilidade para desempenhar suas funções geram produtividade e são fundamentais para a organização. 

Mas a sociedade em que vivemos demonstra certo preconceito com pessoas maduras, principalmente no mundo corporativo. Ainda, há muitos gestores que esquecem que o convívio entre pessoas com diferentes perfis, inclusive de idade, pode ser benéfico para todos. 

No Brasil, o Programa Nacional por Amostragem por Domicílio Contínua (PNAD), coordenado pelo IBGE, mostra que, em 2012, o número de pessoas de 60 anos ou mais representava 12,8% da população. Em 2018, o percentual passou para 15,4%. 

O relatório comprova que o envelhecimento da população brasileira é gradativo e apresenta desafios constantes, principalmente no mercado de trabalho. Além disso, nem todas as empresas estão cientes da importância de defender a diversidade etária. 

Para profissionais da geração 50+, as dificuldades são muitas e vão desde situações cotidianas de convívio até o desligamento, quando a organização decide reestruturar o quadro funcional. Afinal, colaboradores de maior faixa etária costumam ter salários mais altos. 

Ainda, o convívio entre perfis distintos exige muito mais do que apenas vagas destinadas ao público sênior. Logo, as empresas precisam demonstrar preparo e ter políticas inclusivas para receber esses profissionais.

Hoje, diversos estudos classificam as gerações em categorias com características próprias:

  • Baby boomers: nascidos entre 1946 e 1964, estão próximos da aposentadoria e podem apresentar dificuldades com a tecnologia;
  • Geração X: nascidos entre 1960 e 1980, ainda almejam a estabilidade dos Baby boomers, mas apresentam dificuldade para lidar com a impulsividade multidisciplinar, principalmente da Geração Z;
  • Geração Y: nascidos entre 1981 e meados da década de 1990, são mais individualistas e estão ligados aos próprios valores pessoais, apesar de transitarem em um cenário conectado;
  • Geração Z: nascidos a partir do fim dos anos 1990, têm dificuldade em gerenciar o tempo, são impulsivos e imediatistas, por isso costumam mudar de emprego com frequência. 

Desafios na recolocação de profissionais 50+

No Brasil, o principal desafio profissional para 61% das pessoas acima dos 40 anos é encontrar empresas que ofereçam oportunidades de trabalho. É o que apontou uma pesquisa realizada pelo Infojobs que, ao ouvir 4.588 profissionais, mostrou as dificuldades na carreira para pessoas maduras. 

O estudo mostra ainda que 78% dos entrevistados afirmam que o mercado não oferece as mesmas oportunidades para os mais velhos. Além disso, o preconceito com a idade também é apontado pelos participantes. 

A seguir, confira outros desafios frequentes nas empresas que afetam a estabilidade das pessoas mais velhas e prejudicam a diversidade etária.

Competitividade e estigmatização

Profissionais 50+ precisam enfrentar também a competitividade com colaboradores mais jovens ou mais qualificados. Em muitos casos, o desafio é a estigmatização social que prejudica a permanência dessas pessoas no mercado de trabalho. Mas a falta de políticas voltadas a esse público também é um obstáculo, pois as leis são insuficientes ou inexistentes. 

Tecnologia

Há um consenso equivocado de que profissionais acima dos 40 ou 50 anos têm dificuldade com a tecnologia. Por isso, o pleno desempenho de suas funções seria prejudicado. No entanto, o que se percebe atualmente é a gradativa inclusão digital entre trabalhadores seniores.

Certamente, eles são capazes de aprender a operar equipamentos tecnológicos como qualquer novo trabalhador. Provavelmente, os profissionais maduros precisarão de treinamento para utilizar softwares ou plataformas, assim como um jovem recém-contratado precisaria. 

O fato é que, gradualmente, o abismo digital entre perfis tem diminuído bastante nas empresas. Mas a tecnologia ainda é um desafio. 

Despreparo das organizações

Embora a legislação brasileira proíba qualquer prática discriminatória e limitante no acesso ou na manutenção do trabalho, sabemos que elas existem. Assim, atitudes ou julgamentos em relação à orientação sexual, origem, estado civil, raça, cor, situação familiar, deficiência, faixa etária, entre outros, são proibidas, conforme o artigo 1º.

Portanto, por despreparo ou desatenção, muitas empresas ainda cometem o erro de colocar barreiras em seus processos seletivos. Seja divulgando vagas com critérios absurdos (explícitos ou implícitos), seja requisitando exigências em desconformidade com a lei. 

Vantagens para as empresas

Já falamos aqui no blog sobre os benefícios da diversidade no trabalho. Um ambiente plural proporciona o compartilhamento de ideias, opiniões e experiências. Nesse sentido, a diversidade etária é apenas um dos aspectos que contribuem para a multiplicidade nas organizações. E as vantagens são muitas.

Sabemos que profissionais mais maduros trazem consigo bagagens e saberes que podem ser atraentes para gerações mais novas. Além disso, o aprendizado que a convivência entre gerações proporciona é benéfico para ambos.

Ainda, a geração 50+ transmite segurança e experiência adquirida. Assim, quando absorvidas pelos profissionais em início de carreira, essas qualidades podem ajudá-los a serem mais pacientes, flexíveis, abertos e tolerantes. 

Outra vantagem da diversidade etária nas organizações é a tomada de decisões mais acertadas, pois os assuntos são discutidos a partir de pontos de vista distintos. Nesses momentos, a experiência pessoal e profissional podem ser decisivas nos resultados. 

Por fim, quando diferentes gerações coexistem e trabalham em conjunto, as soluções chegam enriquecidas pela experiência aliada ao frescor das ideias. 

Ademais, um benefício da diversidade etária é a qualidade do trabalho realizado com maturidade e segurança. Os colaboradores com mais idade demonstram ter controle emocional, valores sólidos e fidelidade à marca empregadora. 

Um ambiente laboral com essas vantagens melhora o clima organizacional, fortalece o employer branding e promove a retenção de talentos. 

Retenção de talentos

Programa de contratação da Sólides

Comprometida com a diversidade etária e com a inclusão geracional, a Sólides Tecnologia desenvolveu, recentemente, um programa para a contratação de profissionais com mais de 50 anos. O projeto, chamado Profissionais 50+, é uma iniciativa da nossa CEO, Mônica Hauck.

A iniciativa partiu do olhar diferenciado de Mônica ao perceber a oportunidade de apostar na experiência e na qualidade profissional de pessoas com mais de 50 anos. O projeto-piloto ratifica nossa certeza que pessoas com mais tempo de vida podem agregar valor às empresas.

Inicialmente, disponibilizamos uma vaga no atendimento ao cliente, chamada Sucesso do Cliente ou Customer Success (CS), para o projeto. Esse posto de trabalho foi escolhido, pois exige um perfil de atendimento minucioso, humanizado e acolhedor. Características que passamos a buscar em profissionais mais maduros. 

Como foi o processo seletivo para o projeto Profissionais 50+

O processo seletivo do projeto-piloto contou com as etapas de Triagem, Dinâmica de Grupo, Role Play, Entrevista Individual e Fit Cultural.

A triagem foi ampla e os recrutadores aceitaram perfis sem experiência em CS. Por ser uma área relativamente nova, não fazia sentido exigir essa base no currículo. Mas a empresa buscou pessoas que já atuaram em Recursos Humanos ou que tiveram contato com clientes. 

Feedback e descobertas

Os feedbacks foram extremamente positivos, confirmando nossa intuição em apostar nos talentos da maior idade. Os participantes relataram a emoção de participar da experiência e avaliaram muito bem a condução do processo seletivo. 

Outra manifestação comum durante as entrevistas foi o sentimento de gratidão pela oportunidade. Os candidatos mencionaram os obstáculos encontrados no mercado de trabalho e as dificuldades de aceitação enfrentadas pelas pessoas 50+.

Assim, a experiência foi muito gratificante para a Sólides e para os participantes. Como resultado, em vez de uma contratação inicialmente programada, realizamos três efetivações

A estagiária Marina Braga participou do recrutamento e definiu sua impressão sobre o projeto Profissionais 50+, resumindo o sentimento da equipe. “Foi uma experiência incrível e agregadora. Me senti muito feliz por fazer parte desse processo seletivo. Comprovei que estamos fazendo a diferença no mercado de trabalho e na vida dessas pessoas”, afirma a recrutadora. 

Ainda, Marina explica que a divulgação do processo seletivo teve bom engajamento em redes sociais, como o LinkedIn da Sólides. Confira como foi o cronograma do projeto Programa 50+.

Acompanhamento do Programa 50+ (Área: Sucesso do Cliente)

1. Primeiros 20 diasOnboarding na área com tempo mais extenso para melhor compreensão das atividades.
2. Realizado na 1ª semanaFormação de “Padrinhos” para acompanhamento e aprendizado diário.
3. A partir da 2ª semanaBate-papo semanal com a área de Gente e Gestão para apoio em todo o processo de adaptação.
4. Por 90 diasO acompanhamento da área Gente e Gestão permanecerá por todo o período de experiência pelo Business Partner.

Conclusão

Para muitas pessoas, o trabalho é fonte de renda, satisfação pessoal e um instrumento importante para a qualidade de vida. Assim, a diversidade etária no trabalho funciona como um catalisador de trocas e aprendizados mútuos. 

Mas, além de fortalecer os valores da cultura organizacional, a inclusão de pessoas com mais de 50 anos é algo motivador para toda a sociedade. Afinal, extrair o que colaboradores de cada geração têm de melhor pode ser muito benéfico para a produtividade e para o sucesso de um empreendimento. 

Quer saber mais sobre como fazer a gestão de talentos na sua empresa? Baixe nosso e-book e descubra como a Sólides pode ajudar. 

5 1 vote
Article Rating


Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments