Diversidade cognitiva e sua importância na empresa para um ambiente dinâmico e inovador

Tempo de leitura: 9 minutos

Está sem tempo para ler? Experimente ouvir a narração deste artigo. Aperte o play!

Você sabe o que significa diversidade cognitiva e qual sua importância nas empresas? Nos dicionários de Língua Portuguesa, o termo “cognitivo” refere-se à capacidade de adquirir ou absorver conhecimentos. 

No ambiente corporativo, o conceito é o mesmo, com a vantagem de que, quando aplicado, ele proporciona um ambiente dinâmico, inovador e aberto à pluralidade de ideias. 

https://drive.google.com/file/d/1N-Hh7HWo8yWcyp0VtLm5Yk1qenYYebi-/view?usp=sharing

Este conteúdo aborda a importância da diversidade cognitiva nas organizações, seus benefícios e desafios. Aqui, falaremos sobre a relação desse conceito com o mapeamento comportamental e como ele pode ajudar a descobrir talentos cujo fit cultural seja compatível com a empresa. Acompanhe!

O que é diversidade cognitiva

A diversidade cognitiva é caracterizada pela existência de pessoas com estilos, personalidades e origens diferentes convivendo no mesmo ambiente ou trabalhando em um mesmo projeto. 

Mas embora os perfis sejam diversificados, os indivíduos conseguem, juntos, agregar competências, superar obstáculos e encontrar novas perspectivas para velhos problemas. 

Para isso, é fundamental conectar a cultura organizacional com perfis profissionais diversificados e capazes de propor debates ricos, graças à flexibilidade intelectual, cultural e da vivência. 

Nesse sentido, a busca pela diversidade cognitiva na empresa deve começar nos processos de recrutamento e seleção. Sem deixar de valorizar a diversidade que a organização já tem em seu quadro.

O ideal é a organização buscar dois objetivos: diversidade demográfica e diversidade cognitiva. Isso porque, um ambiente de trabalho demograficamente diversificado pode se tornar cognitivamente uniforme.

Ainda, a diversidade demográfica é um mix de características relativas à estatística, como sexo ou idade. Já a diversidade cognitiva é mais subjetiva, pois representa uma mistura de como as pessoas realizam atividades intelectuais, fazem associações ou tiram conclusões.

Benefícios da diversidade cognitiva

As opiniões diferentes devem ser consideradas e valorizadas. Obviamente, nem todas as ideias serão aproveitadas, mas elas precisam ser ouvidas para que os gestores possam ampliar as possibilidades e mudanças de rumo. 

Assim, manter a pluralidade de perfis, ideias e opiniões é estratégico para a empresa e salutar para os colaboradores. Agora, conheça alguns benefícios da diversidade cognitiva. 

Agregar soft skills pouco consideradas em processos seletivos

Durante as etapas de recrutamento e seleção, é comum focar em aspectos de relacionamento, como empatia, flexibilidade e aptidão, para o trabalho em equipe.

Mas habilidades como pensamento analítico, poder de síntese, pensamento estratégico e capacidade de lidar com informações e dados são soft skills que virão no pacote da diversidade cognitiva. 

Nesse sentido, as organizações que considerarem diferentes formas de pensar terão ao seu dispor novas perspectivas e poderão ver oportunidades e ameaças com maior facilidade. 

Solução de velhos e novos problemas

Não é raro que as empresas encontrem os mesmos obstáculos em seus processos, o que nos leva a crer que alguns problemas são cíclicos e sempre voltam. Por isso, é compreensível que os gestores apostem nas mesmas soluções e estratégias para resolver os desafios do cotidiano.

Imagine aquela situação de impasse durante uma reunião, quando de repente alguém sugere uma alternativa. Nesse momento, todos se perguntam “por que não pensamos nisso antes?”.

É nesse contexto que a diversidade cognitiva faz a diferença e oferece novas perspectivas diante dos velhos problemas. Ainda, quando um insight traz uma solução inovadora e uma ideia contrária à da maioria é vista como viável pelas lideranças. 

Esse é talvez o grande benefício que a diversidade cognitiva dá às empresas, a abertura para novos perfis, ideias e bagagens culturais ricas. Em oposição ao perfil profissional engessado e incapaz de “pensar fora da caixa”. 

Engajamento dos colaboradores

Gestores que apostam e valorizam equipes com diversos perfis são mais ricas em talentos e conquistam melhores resultados, alcançando sucesso empresarial. 

No entanto, algumas organizações ainda não estão convencidas da importância da diversidade e de seu potencial para aumentar o engajamento e a colaboração entre as equipes. 

A diversidade cognitiva estimula o intercâmbio de ideias, opiniões e experiências. Com isso, os colaboradores se sentem valorizados pelos gestores e pelas equipes. Como resultado, há o aumento da autoconfiança, a satisfação em trabalhar na empresa e o engajamento entre os profissionais para alcançarem os objetivos da organização. 

Fomento ao pensamento crítico

Quando as equipes têm perfis semelhantes, fica condicionado que as ideias sejam similares e consonantes. Muitas vezes, é uma situação até cômoda. Por outro lado, opiniões opostas e que aparentemente não têm nenhuma conexão, transformam-se em um terreno fértil para a troca de ideias. 

Nesse caso, a diversidade cognitiva proporciona debates ricos e argumentos elaborados. Ao mesmo tempo, fortalece o pensamento crítico. Mas para que esse cenário se desenvolva em harmonia, o departamento de RH precisa intermediar e estabelecer limites para a discussão saudável. Logo, as opiniões devem ter espaço para serem apresentadas, ouvidas, debatidas e capazes de contribuir de alguma forma. 

ebook gestão de talentos

Desafios da diversidade cognitiva

Se há vantagens em promover a diversidade cognitiva nas empresas, também existem desafios. Primeiramente, porque a diversidade — ou diferença de opinião — pode causar alguma tensão.

Por isso, a gestão de pessoas deve ter o entendimento de que ambientes com pluralidade de perfis, vivências e níveis intelectuais podem sim ter divergências. No entanto, isso é natural e esperado nesse cenário. 

Outro desafio apresentado pela diversidade cognitiva é o receio que muitos profissionais têm em emitir opiniões, justamente para evitar confrontos. Mas essa atitude pode configurar uma acomodação disfarçada de diplomacia. 

Assim, cabe às lideranças encontrar a melhor maneira de mediar os debates, considerando o respeito, a harmonia e a tolerância. 

Relação da diversidade cognitiva com o mapeamento comportamental 

Cada vez mais, a área de Recursos Humanos está aplicando o mapeamento de perfis comportamentais para identificar mais facilmente as diferenças cognitivas presentes em suas equipes. 

Para tanto, é importante fazer um levantamento de dados da personalidade de todos os colaboradores, independentemente do nível hierárquico. 

Assim, ao conhecer o estilo de cada profissional, como ele influencia e se relaciona com os demais, o gestor tem um diagnóstico detalhado sobre o comportamento, pontos fortes e fracos de seus liderados.

Ainda, conhecendo sua equipe, fica mais fácil manter seus times em harmonia, mesmo diante das dificuldades que poderão surgir. Além disso, é importante que o gestor promova feedbacks constantes para transmitir os resultados do mapeamento comportamental. 

Essa transparência permite que os colaboradores se conheçam melhor e tenham liberdade para se expressar e emitir opiniões, pois sentem que sua forma de pensar é compreendida e respeitada por todos. 

Dessa forma, a organização atinge um patamar cognitivamente respeitoso e plural. Inclusive, o diagnóstico obtido com gestão comportamental, permite que as lideranças possam aplicar as mudanças necessárias para conquistar melhores performances. 

Vale destacar que, quando valorizadas, as competências comportamentais conferem um ambiente de trabalho mais inovador e conquista profissionais capazes de questionar o modus operandi da empresa. 

Com liberdade para questionar o status quo, os colaboradores sentem que podem se expressar verdadeiramente e trabalham com mais liberdade e menos pressão psicológica, aumentando a produtividade. 

Nesse contexto, a gestão de crise é outro aspecto relacionado à diversidade cognitiva. No campo da psicologia humana, as diferenças têm natureza generativa. Isso significa que elas geram movimento e mudança. E mudanças, por sua vez, causam desconforto. Logo, assim como o RH precisa saber mediar as discussões, o setor também deve lidar com possíveis incômodos que surgem pelo caminho.

Ainda, é importante ressaltar que a diversidade cognitiva propõe um ambiente em que as opiniões contrárias são ouvidas, debatidas e, muitas vezes, aceitas. Essa característica é antagônica a uma tendência comum atualmente: a polarização — representada pela divisão de uma sociedade em dois polos a respeito de um determinado tema. 

banner do ebook perfil comportamental o guia completo

Dicas para envolver as lideranças

Na maioria das vezes, a gestão de Recursos Humanos precisa desenvolver estratégias para criar e controlar um ambiente propício ao diálogo. Além disso, também é necessário treinar as lideranças para aceitarem que, na diversidade cognitiva, os subordinados têm oportunidade de sugerir, criticar e opinar.

Assim, quando isso acontece, os colaboradores se sentem confortáveis em um ambiente onde impera o respeito mútuo e há segurança psicológica. Esse é o primeiro passo para envolver as lideranças. 

Ademais, com algumas dicas é possível construir e implementar esse cenário de diversidade cognitiva de maneira gradual e sólida:

  • procure identificar perfis agregadores que contribuam para estimular a pluralidade na empresa. Isso pode ser feito já nas etapas de seleção;
  • replique a estratégia anterior também internamente, desenvolvendo outras lideranças que tenham o mesmo perfil agregador;
  • estabeleça novas regras de comunicação durante as reuniões e estimule argumentos contrários àquilo que for unânime. Quando possível, reveze a condução das reuniões;
  • desenvolva formatos diferentes para as reuniões, para receber sugestões e para as tomadas de decisão;
  • estimule e fortaleça o relacionamento entre os colaboradores. Dê espaço para a harmonia e para a segurança no trabalho em conjunto. Esses podem ser os elementos fundamentais para despertar a autoconfiança tão necessária aos debates. 

Com essas dicas, é possível promover a diversidade cognitiva nas empresas. Depois, basta observar os efeitos das mudanças que um ambiente inclusivo e plural pode proporcionar à organização.

Para aprofundar no tema e complementar o conteúdo, confira este e-book sobre como fazer Mapeamento comportamental e conheça uma ferramenta desenvolvida para auxiliar os gestores a entenderem melhor a si mesmos e aos seus colaboradores. 

5 1 vote
Article Rating


Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments