7 dicas para melhorar o dia a dia do RH

Tempo de leitura: 4 minutos

O capital humano é responsável por boa parte do sucesso de qualquer empresa e, por isso, o mundo corporativo já adotou uma série de políticas e práticas que reforçam a gestão de pessoas. Contar com dicas para melhorar o dia a dia do RH é uma forma de valorizar os colaboradores do setor.

O RH também precisou evoluir para atender todas as novas demandas com agilidade e efetividade. A preparação de seus profissionais, análise de tendências, otimização de processos internos, foram medidas tomadas a fim de capacitar o setor a assumir esse papel relevante na gestão da empresa e nos resultados do negócio.

Veja algumas dicas para melhorar o dia a dia do RH, tornando-o mais estratégico e eficiente.

1. Conhecer o negócio

O RH precisa conhecer o negócio profundamente, incluindo situação do mercado, influência de fatores econômicos e políticos, fornecedores e concorrentes, produtos e serviços oferecidos, público-alvo, tendências e tecnologias, processo produtivo, desafios futuros e a estratégia global da empresa. Somente com uma visão abrangente, o setor de RH poderá desenvolver ações efetivas para qualificar corretamente os colaboradores, formando equipes preparadas e de alto rendimento.

https://drive.google.com/file/d/1N-Hh7HWo8yWcyp0VtLm5Yk1qenYYebi-/view?usp=sharing

2. Identificação de forças e fraquezas

É necessário mapear todas as forças e fraquezas da empresa, tomando como base, os valores e a cultura da organização. É importante considerar o segmento de atuação, peculiaridades e a competitividade desse mercado. Para acentuar as forças e minimizar as fraquezas, cabe ao setor de RH identificar as competências dos profissionais e trabalhar individualmente para que se desenvolvam e possam produzir com mais qualidade, motivação e engajamento.

3. Atração e retenção de talentos

O mapeamento das forças e fraquezas da empresa também deve servir para suportar os processos de atração e retenção de talentos. Com o perfil profissional ideal desenhado através de análises de competências, é possível realizar processos seletivos mais assertivos.

É importante lembrar que esse perfil precisa integrar aspectos técnicos e comportamentais — e o mesmo vale para políticas de retenção. Uma gestão por competências é capaz de manter os bons profissionais, propiciando oportunidades de crescimento, valorização dos talentos, além de reconhecimento.

4. Consultoria e parceria

O novo RH também deve desempenhar o papel de consultor, atendendo os demais setores da empresa. Esse relacionamento próximo é essencial para o desenvolvimento de estratégias e ações focadas nos colaboradores, como identificação de talentos e novos potenciais de liderança.

Além disso, é importante estabelecer parcerias entre os departamentos, para que o RH conheça as exigências e responsabilidades de cada cargo, de maneira a fortalecer a integração entre os setores e auxiliar no mapeamento das competências da empresa.

5. Desenvolvimento dos colaboradores

O RH precisa também planejar o desenvolvimento dos colaboradores, utilizando, para isso, as competências mapeadas. É necessário estar atento às novidades, tendências e melhores práticas para atuar de forma efetiva, através de treinamentos técnicos e comportamentais, palestras com conteúdos relevantes, experiências adicionais, investimento em canais de comunicação eficientes, além de trabalhar novos conceitos, como o da Universidade Corporativa, por exemplo.

6. Atitude positiva

O resultado das empresas depende muito de atitudes positivas que fortaleçam a motivação, o espírito de equipe, a colaboração e o engajamento aos objetivos do negócio. E o setor de RH tem grande influência na construção de um clima organizacional produtivo. Por isso, a importância de apostar em iniciativas relacionadas à gestão de pessoas, que fomentem o otimismo, a criatividade e a busca por soluções. Nesse contexto, se encaixam ações motivacionais, sociais, de reconhecimento e a comemoração de conquistas e vitórias da equipe.

7. Atenção ao operacional

Por mais estratégico que seja o RH, não é possível deixar de lado atividades operacionais, que funcionam como apoio para uma série de outros processos e para a tomada de decisões. A manutenção do banco de dados dos colaboradores, registros de currículos, avaliações de desempenho, indicadores de absenteísmo e rotatividade continuam sendo essenciais.

Para facilitar a gestão de todos esses processos, já existem softwares específicos disponíveis no mercado, capazes de identificar perfis comportamentais com exatidão, estabelecendo um padrão para as análises. A ferramenta pode ser usada como suporte em processos seletivos, bem como no planejamento de desenvolvimento dos colaboradores.

O setor de RH precisa estar sempre atualizado e a adoção de softwares e demais recursos tecnológicos pode favorecer o resultado das ações, gerando mais produtividade e motivação.

Você conhece outras dicas para melhorar o dia a dia do RH? Comente e compartilhe conosco!

Banner_Como_Estruturar_o_RH_de_Uma_Empresa


Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of