10 dicas para demitir funcionário da melhor forma possível

Tempo de leitura: 9 minutos

Gerenciar um time pode não ser uma tarefa muito fácil, mas nada é tão desafiador para um líder do que o momento de demitir funcionário. A carga emocional envolvida nesse processo é muito grande e a forma como ele é conduzido pode deixar uma situação que já é delicada, ainda mais negativa.

Em tempos de crise, como a que vivemos atualmente em função do novo Coronavírus, o volume de desligamentos aumenta naturalmente. Contudo, isso não significa a demissão possa ser feita de qualquer jeito — muito pelo contrário. É nessa hora que a empresa deve se ater a seus valores e mostrar o quanto se importa com seus colaboradores.

Neste post, vamos listar os principais cuidados que os gestores precisam ter no momento de demitir um funcionário e quais são os erros mais comuns que devem ser evitados para que a situação não se torne mais desagradável do que já é. Acompanhe!

10 cuidados que amenizam o processo de demissão

A decisão de demitir um colaborador não nasce de um dia para o outro e pode ter diferentes motivações. Em uma situação habitual, com a economia estabilizada, a organização pode entender que alguns profissionais não estão apresentando o desempenho esperado ou que não têm o perfil adequado para o que a empresa precisa naquele momento.

https://drive.google.com/file/d/1N-Hh7HWo8yWcyp0VtLm5Yk1qenYYebi-/view?usp=sharing

Em outro instante, no caso do desligamento de um grupo de pessoas, a justificativa pode vir de fatores externos, como uma crise financeira, que é o caso hoje, por conta da COVID-19. Seja qual for a motivação, é fundamental ter respeito ao profissional e manter os valores que regem a empresa naquele momento. 

A seguir, listaremos 10 cuidados que ajudam tanto a empresa quanto os gestores e colaboradores a lidar com o processo de saída de modo mais tranquilo e razoável.

1. Promover uma demissão respeitosa

O respeito deve vir acima de tudo. Para tanto, é importante ter em mente que a pessoa que está sendo desligada do quadro da empresa contribuiu com a construção da marca e com a entrega de resultados até aquele momento. 

Ainda, que se trata de um ser humano, com dias bons e ruins, que dedicou boa parte do seu tempo e do seu talento em prol do sucesso da sua marca. Por isso, merece ser tratado com bastante respeito nesse momento tão difícil.

2. Planejar como será feito o desligamento

Assim como a decisão sobre a demissão não é feita da noite para o dia, o ato de demitir o funcionário não pode ser realizado sem uma preparação. Não é necessário criar planos mirabolantes, e sim pensar em como a conversa será conduzida, em qual local isso pode ser feito da melhor forma e quais são as informações que precisam ser ditas durante o processo.

3. Conversar individualmente e pessoalmente

A relação entre colaborador e empresa é similar a um relacionamento amoroso. Logo, é preciso que os assuntos mais delicados sejam conversados pessoalmente e de forma individualizada. Além de ser algo que demonstra respeito, essa é uma atitude que ajuda a passar mais segurança e sinceridade para quem está sendo desligado. 

Em último caso, tenha esse encontro por videochamada, em um momento reservado apenas para isso e mantenha a conversa em tom pessoal, olhando nos olhos.

4. Comunicar todos os colegas por escrito

A comunicação feita ao colaborador deve ser individualizada, mas seus colegas precisam ser notificados logo em seguida. O ideal é que o primeiro anúncio seja feito pessoalmente, em uma reunião com a equipe, em seguida, é importante formalizar o ocorrido por escrito. 

Em tempos de isolamento, um e-mail pode ser a forma ideal de realizar o comunicado oficial, mas o assunto precisa entrar na pauta da próxima reunião do time para que os detalhes e dúvidas sejam esclarecidos a todos.

5. Ter testemunhas presentes

A demissão é algo muito sério e que, por isso, demanda algumas formalidades. Uma delas é que haja testemunhas do fato, que podem ser os próprios colegas de equipe, após a comunicação particular ao profissional. Essa ação traz mais segurança e ajuda a resguardar empresa e ex-empregado de futuros problemas.

6. Ser claro e objetivo

Receber a notícia de que foi escolhido para deixar a empresa é algo que coloca qualquer pessoa a pensar sobre si. Assim, é bastante comum que surjam questionamentos sobre sua capacidade de entrega, a qualidade dos serviços executados, entre outras dúvidas. 

Por isso, é essencial que o gestor seja claro e objetivo em sua comunicação de dispensa. Ele deve explicar os motivos que levaram a essa decisão, bem como responder às dúvidas que venham a surgir sobre o assunto.

7. Evitar pedir desculpas

O pedido de desculpas é algo que parece amenizar as coisas, mas nesse momento ele não é válido. Afinal, seria como dizer que a empresa é culpada pela saída do profissional e que poderia fazer algo para evitar. Quando, na verdade, não existe uma culpa, e sim uma soma de circunstâncias que culminaram nesse resultado.

8. Manter o nível de cordialidade

A cordialidade faz parte dos requisitos de respeito em relação ao profissional que está a sua frente. Portanto, seja educado, de forma natural. Não precisa mudar o modo de falar, apenas agir com tranquilidade e imparcialidade durante a conversa.

9. Separar o pessoal do profissional

Como seres humanos, dotados de emoções, normalmente, é difícil separar o pessoal do profissional no cotidiano. Em momentos de maior tensão, isso fica ainda mais complicado. Contudo, é essencial manter essa divisão, tomar a decisão de demitir com base em dados e deixar isso muito bem explicado para a pessoa. Isso ajudará a todos na compreensão de que essa foi a melhor alternativa disponível.

10. Refletir sobre as lições aprendidas

Na vida, tudo o que acontece nos gera aprendizado, principalmente situações mais difíceis. Logo, aproveite o momento do desligamento para refletir, junto ao profissional, sobre todo o aprendizado acumulado ao longo da parceria e enalteça as qualidades e conquistas que foram frutos desse período. Essa é uma excelente forma de deixar a conversa mais leve e positiva.

Erros que devem ser evitados ao demitir um funcionário

Além de todas as dicas sobre o que deve ser feito para ter uma conversa demissional mais tranquila e menos dolorosa, é importante evitar alguns erros, que podem levar todos os esforços por água abaixo. Confira aqui!

Não ser claro sobre o motivo do desligamento

Em momentos de crise mais acentuada, como agora, é mais fácil justificar a demissão de parte da equipe com frases, como “a empresa está passando por uma fase difícil”. Mesmo assim, é importante ser mais preciso sobre a escolha de quem fica e quem sai. Afinal, algum critério de seleção precisou ser usado e os demitidos têm o direito de saber qual foi.

Não fazer uma avaliação com feedback prévio

O momento da demissão deve ser a última etapa do processo. Antes da comunicação, é importante que vários esforços tenham sido realizados em prol da manutenção do profissional na empresa e isso passa por avaliações constantes e periódicas.

O feedback é uma prática que ajuda a compreender o que realmente está se passando para que algo não esteja surtindo os efeitos esperados. Tanto o colaborador quanto o líder e seus pares precisam ser ouvidos para que a situação seja compreendida de forma completa e abrangente.

Demitir de surpresa

Outro erro bem grave é pegar os profissionais de surpresa — o que está muito alinhado com a questão dos feedbacks. A falta de sinceridade sobre as dificuldades que a empresa eventualmente está passando, faz com que os colaboradores acreditem que esteja tudo bem, quando, de repente, são demitidos. Além de desrespeitoso, isso gera uma insatisfação, que pode reverberar de forma muito negativa no mercado.

Delegar a comunicação para outra liderança

Demitir funcionário requer coragem e, de certa forma, sangue frio. Para tanto, os gestores precisam se preparar psicologicamente para passar por esse momento e, assim, devem reunir forças para serem eles os portadores da notícia. Mais do que um sinal de respeito, essa atitude mostra empatia e inteligência emocional por parte da liderança, evitando uma frustração ainda maior por parte do colaborador.

Não saber explicar os direitos trabalhistas e próximos passos

Por mais que uma pessoa saiba que a empresa enfrenta um momento difícil e que isso pode afetar o seu emprego, ouvir que está sendo desligada é algo que cai como uma bomba. Existe um instante em que muitas incertezas começam a rondar a sua mente e tudo o que ela menos precisa é de ter ainda mais dúvidas sobre o futuro.

Por isso, cuide para que todos os próximo passos sejam explicados, se necessário, deverá ser criado um documento para auxiliar o gestor nesse momento. O mais importante é fazer com que a pessoa se sinta acolhida e respeitada. 

Fazer o desligamento na frente do time

Existe uma orientação muito recomendada sobre gestão de pessoas que diz o seguinte: corrija no privado e elogie em público. O mesmo vale para a rescisão de um profissional. 

Trata-se de algo muito particular, que deve ser feito de forma individualizada, com todo o respeito e cuidado que a situação exige. Fazer o desligamento na frente do time expõe o colaborador e pode gerar um constrangimento totalmente desnecessário.

Demitir funcionário não uma tarefa simples, muito menos prazerosa, mas pode ser feita de maneira menos impactante para o profissional e para a empresa. Seguindo as dicas que trouxemos nesse artigo, é possível amenizar a situação e proporcionar um processo mais respeitoso e eficiente.

Se a sua organização está passando por uma fase de aumento no volume de demissões e você ainda tem algumas dúvidas sobre os custos envolvidos nessa questão, confira, neste outro post, como funciona os cálculos envolvidos em uma rescisão.

0 0 vote
Article Rating


Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments