Entenda como funciona a demissão direta e quais as diferenças entre rescisão direta e indireta

Baixe grátis!

Aqui você encontra:

Demissão direta e indireta, com justa causa e sem justa causa. São tantos termos que, muitas vezes, o Departamento Pessoal pode acabar confundindo processos e ter dificuldade na hora de calcular o acerto trabalhista. 

Para ajudar a tirar todas as suas dúvidas de vez, elaboramos este artigo para explicar o que é a demissão direta, qual a diferença para a rescisão indireta e quais passos precisam ser seguidos. Confira! 

O que é a demissão direta?

A demissão direta ou rescisão direta é quando o fim do contrato de trabalho acontece por decisão da empresa, seja por justa causa ou não. 

Rescindir o contrato sem justa causa é um direito do empregador que não deseja mais manter o vínculo com o colaborador.

Já a justa causa só pode acontecer nos casos em que o funcionário comete alguma falta grave, que esteja prevista na Consolidação das Leis do Trabalho, como:

  • Atos de indisciplina;
  • Abandono de emprego;
  • Embriaguez em serviço;
  • Ato de improbidade;
  • Violação de segredo empresa;
  • Condenação criminal, entre outros. 

Como funciona a rescisão direta?

É importante destacar que os direitos rescisórios do colaborador dependem do tipo de demissão direta. Quando ela ocorre sem justa causa, é necessário que o empregador comunique o profissional com 30 dias de antecedência ou que indenize o aviso prévio. 

Além disso, o colaborador demitido tem direito a receber:

  • Saldo de salário dos dias trabalhados;
  • Férias vencidas e proporcionais, acrescidas de 1/3 do valor;
  • Décimo terceiro salário proporcional;
  • Saldo do FGTS;
  • Multa de 40% do FGTS;
  • Liberação do seguro desemprego. 

Por outro lado, quando o colaborador é demitido por justa causa, ele perde uma série de direitos previstos na CLT e deve receber apenas o saldo de salário dos dias trabalhados e eventuais férias vencidas, acrescidas de 1/3. 

É importante lembrar que, mesmo que o profissional tenha cometido uma infração grave, o motivo da dispensa não pode ser exposto em sua carteira de trabalho.

➡️ Curso gratuito sobre demissão responsável: acompanhe Karol Fabreto, psicóloga e especialista em Gestão de Pessoas, numa jornada de aprendizado prática que irá revolucionar a forma como você lida com as demissões em sua empresa. Faça agora o curso sobre demissão responsável da Escola de Pessoas.

Qual a diferença entre demissão direta e indireta?

Enquanto a rescisão direta é a que parte do empregador, a rescisão indireta acontece quando é o empregado quem deseja extinguir o contrato de trabalho

Esse tipo de rescisão só pode ser feito se a empresa descumprir suas obrigações trabalhistas e acontece como uma justa causa do colaborador à organização. 

As causa mais comuns para o pedido de demissão indireta são:

  • Falta de recolhimento do FGTS;
  • Assédio moral;
  • Atraso de salários;
  • Desvio de função;
  • Risco de vida ao colaborador.

Ao entender que o empregador praticou algum ato que configura justa causa, o empregado pode deixar de trabalhar e notificar a empresa por escrito. Depois disso, é necessário ajuizar uma ação solicitando a rescisão indireta

Se a ação for julgada procedente, o empregado tem direito às mesmas verbas rescisórias que teria se fosse demitido sem justa causa, incluindo a multa do FGTS.  

Quem tem direito à rescisão direta?

Como vimos, a rescisão direta é um direito de todos os empregadores que não desejam mais manter o vínculo de trabalho com algum colaborador, independentemente de existir um motivo justificável ou não.

No entanto, é necessário que a empresa conheça todos os direitos devidos ao profissional demitido e que comunique a dispensa com o aviso prévio estipulado por lei. 

Quanto tempo leva um processo de demissão direta?

O tempo entre o aviso da demissão e o encerramento do contrato de trabalho vai depender do cumprimento ou não do aviso prévio. Para que você entenda melhor como funciona todo o processo, listamos os principais passos a serem seguidos. 

Comunicar o funcionário

Quando a empresa decide que deseja encerrar um contrato de trabalho, ela deve notificar o colaborador, informando a decisão e o tipo de demissão, com ou sem justa causa. 

Definir sobre o aviso prévio

É preciso decidir se o aviso prévio será trabalhado ou indenizado pela empresa. O tempo médio de aviso é de 30 dias, mas colaboradores que estão há mais de um ano na mesma empresa têm direito a mais 3 dias adicionais para cada ano completo, limitando-se a 90 dias de aviso. 

A legislação trabalhista também prevê que o colaborador pode escolher entre dois benefícios durante o período: redução de duas horas diárias ou folga de 7 dias consecutivos ao final do período.  

A organização pode exigir o cumprimento do aviso trabalhado ou fazer a dispensa imediata e indenizar o colaborador com o salário integral do período correspondente

No caso do profissional não querer ou não poder cumprir o aviso, é ele quem indenizará a empresa. Vale lembrar que, no caso de rescisão direta com justa causa, o colaborador perde o direito ao aviso prévio. 

Fazer a baixa na carteira de trabalho

O próximo passo da rescisão direta é registrar tudo na carteira de trabalho do profissional, formalizando o processo de demissão

Com base nas novas regras da reforma trabalhista de 2017, a homologação pode ser feita diretamente pelo empregador e todo o processo é realizado pelo sistema do Ministério do Trabalho. 

Pagar as verbas rescisórias

Quando o aviso prévio é trabalhado, a empresa tem o prazo de um dia útil após a rescisão para realizar o pagamento do acerto. Já nos casos de aviso indenizado ou demissões com justa causa, o prazo muda para 10 dias corridos após a demissão

Caso não realize os pagamentos dentro do prazo, a empresa é penalizada com o pagamento de uma multa no valor equivalente a uma remuneração mensal do ex-funcionário. 

Além do pagamento das verbas, é dever da empresa preencher o requerimento do Seguro Desemprego e disponibilizá-lo para que o ex-colaborador dê entrada no benefício. 

Como vimos, existem dois tipos de rescisão de contrato de trabalho, a demissão direta, que se refere ao desligamento ocorrido por decisão do empregador, e a indireta. Nesses casos, é importante que a empresa conheça o passo a passo do processo para evitar problemas trabalhistas

Quer trazer ainda mais efetividade para os processos da sua empresa? Baixe nosso material gratuito sobre admissão e demissão!

Compartilhe:

Você também vai gostar!

Rolar para cima