LGPD e a importância da cultura de proteção de dados na empresa

Tempo de leitura: 5 minutos

As mudanças propostas pela Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) já entraram em vigor e envolvem não apenas o setor de TI, mas sim toda a empresa e seus diversos setores. Portanto, disseminar as boas práticas para o cumprimento da lei, por parte de todos os colaboradores, é fundamental. E o setor de RH deve ser o promotor da nova cultura de proteção de dados.

Afinal, muitas empresas já adequaram seus processos à nova legislação, mas não perceberam que as alterações impactam a cultura da empresa e que é preciso rever alguns pontos e propor um novo mindset. 

Quer entender melhor a relação entre LGPD e cultura organizacional e como implementar essa transformação na empresa? Então continue a leitura!

O que é cultura de proteção de dados?

Uma cultura de proteção de dados é aquela que visa a confidencialidade dos dados pessoais de colaboradores, candidatos e clientes, protegendo todas as partes de qualquer tipo de vazamento ou fraude. 

https://drive.google.com/file/d/1N-Hh7HWo8yWcyp0VtLm5Yk1qenYYebi-/view?usp=sharing

Quando pensamos em LGPD e RH, muitas vezes acabamos focando apenas em processos e atividades que precisam ser adaptadas, sem entender que a mudança deve ser estrutural.  

A proteção de dados precisa ser uma prioridade dentro da empresa e fazer parte da cultura organizacional, sendo considerada em todas as atividades, processos e comunicações internas. 

Lembre-se que a nova lei deve ser encarada como uma aliada, afinal, ela traz mais segurança e transparência para o negócio e, por isso, deve ser respeitada em todos os processos da organização.

Portanto, companhias que adotam a proteção de dados em sua cultura incorporam a adequação à LGPD em todo o seu planejamento estratégico, estabelecendo um fluxo para o armazenamento e gerenciamento dos dados e disseminando a nova cultura internamente de forma eficiente. 

LGPD e cultura organizacional: mudança de mindset

Para incorporar a cultura de proteção de dados dentro da organização é necessário uma mudança de mindset. A LGPD não pode ser vista como um empecilho ou obstáculo que atrapalhe os processos, e sim como um caminho essencial para a segurança de todas as pessoas — clientes e colaboradores.

Assim, o RH deve pensar em uma comunicação interna eficiente para que todos os profissionais compreendam sua própria importância na proteção dos dados pessoais coletados pela empresa e utilizados em suas atividades. 

A cultura de privacidade precisa ser vista como um novo normal dentro da companhia e, para isso, é necessária uma verdadeira transformação cultural mudando antigos hábitos e construindo uma política de compliance que funcione e seja respeitada por todos. 

Mas como dar os primeiros passos para essa mudança de cultura? A seguir, listamos algumas dicas que podem ajudar a disseminar essa transformação de mindset, confira. 

Aplique treinamentos para a LGPD

Apesar de a LGPD ter entrado em vigor em 2021, muitos profissionais ainda desconhecem as normas, aplicações e limites que ela determina a respeito da coleta, armazenamento e tratamento de dados

Por isso, um dos principais passos para uma cultura de proteção de dados é a aplicação de treinamentos e ações de conscientização para todos os profissionais.

Promover workshops e rodas de conversa são formas de ter um momento específico para falar sobre os cuidados e especificar as questões legais: como a diferença entre dados pessoais e dados sensíveis.

É essencial que a equipe tenha conhecimento da nova legislação, das consequências do descumprimento da lei e da importância da proteção de dados para o bem-estar e segurança de todos os envolvidos. 

Alinhe líderes e equipes

Não basta apenas criar uma cultura organizacional alinhada à LGPD, é preciso pensar em ações efetivas para disseminar essa nova cultura entre os colaboradores. 

As primeiras pessoas a serem impactadas devem ser as lideranças. É preciso que todos os líderes falem a mesma língua e que participem e se engajem nas mudanças que vão repercutir em todos os setores. 

Além de alinhar lideranças e treinar os colaboradores, é preciso acompanhar de perto as mudanças nos processos e sua efetividade. A repetição é fundamental para a incorporação de novos hábitos, por isso, esteja atento para avaliar a transição e os pontos que ainda precisam ser reforçados por meio de treinamentos. 

banner para baixar ebook sobre Kit de Materiais LGPD no RH: da teoria à prática-cultura de proteção de dados

Aposte em ferramentas tecnológicas

Para facilitar a adequação de processos de recursos humanos à LGPD e garantir a proteção de dados de todos os setores, a empresa pode optar pelo uso de ferramentas como os softwares de gestão

Esse é o caminho mais seguro para armazenar e tratar informações sem comprometer a confidencialidade e evitando possíveis vazamentos e fraudes. Vale destacar que, empresas que ainda contam com processos analógicos e arquivos de documentos em papel estão muito mais suscetíveis a esse tipo de problema. 

Dessa forma, a automatização de processos é o melhor caminho, não só para otimizar a gestão de pessoas, mas para garantir que a política de proteção de dados esteja sendo seguida da melhor forma. 

Próximo passo!

Como vimos, adequar os processos internos da organização à LGPD é de extrema importância, mas isso não basta. É necessária uma mudança estrutural de mindset para a criação de uma cultura de proteção de dados que foque na segurança e na privacidade das informações pessoais de colaboradores e clientes. 

Agora que você já sabe o que precisa ser feito para garantir um alinhamento da equipe em relação a LGPD, descubra também como adequar seus processos de recrutamento e seleção à nova lei. 

4 3 votes
Article Rating


Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments