Coronavírus: como o RH deve lidar com a pressão?

Tempo de leitura: 8 minutos

Independente de sua origem, um momento de crise trás muitas inseguranças para todos os setores da empresa. Desde o CEO até os colaboradores recém contratados, é natural que o cenário crítico gere decisões e incertezas que aumentam a sensação de insegurança. Como um setor estratégico, o RH deve lidar com a pressão no trabalho em as circunstâncias.

O capital humano é fundamental para o crescimento e estabilidade de qualquer empresa, por isso, compreender que as pessoas que estão na organização em momentos difíceis são exatamente as que vão garantir o futuro e a retomada do crescimento da empresa após cenários de crise é essencial.

Em cenários de crise, a tomada de decisão torna-se muito mais impactante e, por isso, o RH precisa ganhar protagonismo. Ter ferramentas que auxiliem nessa gestão de crise e na compreensão sobre cada um dos colaboradores passa a ser de grande importância.

O novo coronavírus trouxe dificuldades que poucas empresas conseguiam prever. Por isso, entender como o RH deve lidar com a pressão do trabalho em momentos de crise como esse é essencial, continue a leitura!

https://drive.google.com/file/d/1N-Hh7HWo8yWcyp0VtLm5Yk1qenYYebi-/view?usp=sharing

Entendendo a gravidade do cenário

O COVID-19 é uma doença que alterou a realidade e o dia a dia da maioria dos países. São poucos os Estados nacionais que não apresentaram um caso da enfermidade, por isso, entender o que é o novo coronavírus é o primeiro passo para um RH bem informado.

Com primeiro caso registrado na China, em novembro de 2019, o número de casos de pessoas contaminadas com o vírus cresceu de forma assustadora em países da Ásia, Europa, Oceania, Américas e África. Em 2020, todos os continentes registraram números de enfermos e mortos por conta do novo corona.

No Brasil, o Ministério da Saúde propôs diferentes ações para diminuir o contato próximo entre a população, a principal forma de contágio da doença. A maioria das pessoas adotaram a quarentena — não apenas no Brasil —, promovendo um isolamento social.

O coronavírus causa crises respiratórias agudas, atingindo os pulmões em um quadro que pode ser próximo de uma pneumonia (nos casos mais sérios). 

Com o isolamento social, muitas empresas são afetadas com rendimentos e investimentos que precisam ser realocados. O cenário que pode se estender por meses, precisa ser levado em consideração, alterando todo o planejamento estratégico traçado para 2020.

Como a doença é transmitida?

Quando a Organização Mundial da Saúde (OMS) classificou o novo coronavírus como pandemia — no início de março de 2020 —, a China e outros países já registravam centenas de casos da doença. O Brasil, passou pelo crescente número de contágios no final de março.

A principal forma de contaminação é um contato próximo com alguém que está com a doença. A transmissão pode acontecer de diferentes formas:

  1. por meio das gotículas de saliva expelida na tosse ou espirro;
  2. por partículas virais presentes no aperto de mão;
  3. por gotículas virais em objetos de uso comum, como maçanetas, catracas, celular.

Lidar com pressão em cenário de quarentena

O cenário de quarentena e isolamento social já é uma medida adotada por diversos países. A Itália, por exemplo, resistiu a adotar ações que minimizasse o contato humano e sofreu com números altos de contaminação

O isolamento, porém, não é uma ação que traga pleno estado de saúde mental para todas as pessoas. Acostumados a interagir uns com os outros, ficar meses dentro de casa — sem poder sair como antigamente — pode trazer ansiedade e nervosismo.

Além disso, como qualquer cenário de mudança, há resistência e dificuldade de adaptação. O RH, precisa assumir o protagonismo nesse ambiente, visto que o bem-estar dos colaboradores é uma das ações primordiais do setor de recursos humanos.

Algumas dicas podem ajudar o RH nesse momento:

Faça um novo planejamento estratégico

Quando não se há um plano, as coisas ficam bem mais difíceis de serem alcançadas. Pensando nisso, a primeira atitude para garantir que a crise será menos impactante possível é restabelecer o planejamento estratégico.

Conseguir traçar metas para a empresa é fundamental, principalmente em momentos de crise. É preciso redesenhar os objetivos, considerando o cenário apresentado de dificuldade financeira.

Cada empresa deve refletir sobre a sua realidade, pensando em como a pandemia do novo coronavírus pode afetar o fluxo de caixa? A vida dos colaboradores? A infraestrutura da organização? O número de vendas e possíveis cancelamentos? A marca?

Tendo essas respostas, o RH poderá agir de forma mais estratégica possível, conseguindo elaborar planos de atividades que impactem a vida dos colaboradores, clientes e todas as pessoas envolvidas com a organização — direta e indiretamente.

Adote atividades para flexibilizar o trabalho

Se sua empresa está com processos bem estabelecidos e utiliza a tecnologia como aliada fica mais fácil adotar ações como a modalidade do home office. Por meio dele, os colaboradores podem manter-se conectados com o trabalho sem a necessidade de locomoção e aglomeração.

É possível ter diferentes estratégias — considerando cada um dos perfis comportamentais — para garantir a produtividade e o bom funcionamento do home office, garantindo a produção e as entregas.

Por outro lado, caso sua empresa não possa oferecer a modalidade home office — por qualquer motivo —, existe a possibilidade de flexibilizar a jornada de trabalho. A fim de evitar a aglomeração, a empresa pode organizar os turnos dos colaboradores, separando-os da forma mais proporcional possível.

Tanto o home office, como a flexibilização da jornada de trabalho ajuda na não concentração de pessoas não apenas na empresa, mas também no transporte, no trânsito e na locomoção.

Banner_Infografico_Dicas_Reuniao_HomeOffice

Conheça o perfil comportamental do colaborador

Cada pessoa reagirá de maneira diferente nesse momento de crise. A pressão age de formas diferentes considerando o perfil comportamental de cada um dos colaboradores. Comunicadores, executores, analistas e planejadores vão ter uma percepção diferente desse momento, por isso, o RH precisa investir no conhecimento.

Momentos de pressão pode ser bastante desafiador para pessoas com perfil predominantemente comunicador e executor, pois eles são intuitivos e não conseguem raciocinar sobre todas as possibilidades em torno das ações, agindo de maneira rápida.

Já planejadores e analistas são perfis que consideram as nuanças, pensando nos impactos futuros que virão com o cenário de crise. Projeção do futuro e processos bem estruturados são importantes para ambos.

Há nuanças entre os quatro perfis, por isso, investir no conhecimento das complexidades e particularidades dos colaboradores é fundamental para um momento de tantas incertezas. O Profiler é uma ferramenta que permite esse conhecimento rápido.

Entenda as mudanças trabalhistas para esse momento

No Brasil, o cenário de pandemia do coronavírus implicou em duas medidas publicadas: a Lei 13.979/2020 e a Portaria 365/2020. Ambas abordam o cenário de isolamento social e a quarentena, pensando em manter os empregos e o máximo possível de estabilidade na economia.

Para o RH vale a preocupação com o caso de colaboradores contaminados pelo Covid-19 que precisam ficar em quarentena obrigatória, afastando-se do trabalho. Nesse caso, a falta será justificada e não poderá haver desconto dos dias não trabalhados. 

Mesmo que o prazo da ausência for superior a 15 dias, a empresa ficará encarregada de pagar o salário do colaborador.  Diferente de outras realidades quando há o afastamento e a divisão da responsabilidade de pagamento com o INSS — a partir do 16º dia.

A empresa também pode optar por conceder férias coletivas para os colaboradores, sendo descontadas do período aquisitivo do funcionário e o que exceder aos dias que o empregado tem direito, também pode ser considerado como licença remunerada.

Nesse caso, a empresa paga o valor das férias somados a um terço dois dias antes do início da concessão. O RH precisa estreitar o diálogo com os colaboradores para que tudo aconteça dentro da legalidade.

A realidade proposta pelo novo coronavírus é de total mudança. Por isso, é preciso ter ciência de que o RH deve lidar com a pressão de conciliar o bem-estar de todos os colaboradores e o crescimento da empresa. 

A parceria entre RH com todos os outros setores da empresa é fundamental nesse momento. A Sólides é uma empresa que está preparada para conseguir oferecer dados e tecnologia para superar momentos de dificuldade, consulte um dos nossos especialistas.


2
Deixe um comentário

avatar
1 Comment threads
1 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
2 Comment authors
Giuliano SalesPatrícia Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Patrícia
Visitante
Patrícia

Uma coisa é certa, Cada pessoa reagirá de maneira diferente nesse momento de crise. Uns são mais compreensivos e pacientes, outros já são mais egoístas, só pensam daquilo que não querem perder, é preciso muita sabedoria do RH nessas horas, pra não deixar esse colaborador contaminar os demais com seus comentários egoístas e individualista.