Controle de férias: saiba como fazer e entenda sua importância para a empresa

Tempo de leitura: 5 minutos

O controle de férias é uma das principais tarefas da rotina do Departamento Pessoal. É por meio dele que a empresa faz o planejamento dos períodos de descanso dos colaboradores durante o ano. Ele está intimamente atrelado ao cálculo das férias, baseando-se no período aquisitivo e concessivo delas.

A gestão de férias permite que a empresa desenvolva estratégias para liberar os colaboradores para o descanso sem sobrecarregar os setores. Além disso, ele é um grande aliado para as corporações que adotam férias coletivas, visando não marcar o período individual próximo ao que todos saem juntos.

Mas como fazer esse controle de férias? Qual é a sua importância para o funcionamento de uma empresa? Como a tecnologia ajuda a tornar esse processo mais eficiente? É isso que você vai conferir no guia completo que preparamos sobre o assunto.

Qual é a importância do controle de férias para uma empresa?

Tirar férias é um direito garantido aos trabalhadores no artigo 129 da Consolidação das Leis Trabalhistas. Além disso, esse período serve para que o colaborador tenha um justo descanso e retorne ao trabalho mais motivado a entregar os resultados esperados para a empresa.

https://drive.google.com/file/d/1N-Hh7HWo8yWcyp0VtLm5Yk1qenYYebi-/view?usp=sharing

O controle de férias dos colaboradores vem como um aliado para que a empresa possa se organizar ao definir os períodos de descanso de cada trabalhador e se eventualmente precisarão contratar profissionais temporários. Imagine, por exemplo, se uma equipe toda tirar férias na mesma época. Isso atrasaria a entrega do trabalho e atrapalharia o funcionamento da corporação.

Além disso, utilizar um bom sistema de controle de férias garante precisão no levantamento dos dados de cada profissional. Isso evita que, no futuro, a empresa seja acionada judicialmente por conta de férias marcadas de maneira errada. É importante que a corporação tenha uma política de férias clara que seja passada para todos os colaboradores. 

Por fim, o controle de férias garante mais segurança e transparência da empresa com o colaborador. Sabendo da política interna, o profissional poderá se planejar para pedir seu período de descanso e, é claro, negociar caso queira sair em um momento específico do ano.

O que é essencial para o controle de férias?

Agora que você já sabe a importância do controle de férias para a empresa, está na hora de conhecer alguns pontos principais para fazer esse controle. Uma das maiores vantagens é que a CLT dá uma boa base para o assunto e se torna uma aliada ao Departamento Pessoal.

Começando pelos períodos das férias: o aquisitivo e o concessivo. O primeiro diz respeito ao tempo trabalhado pelo colaborador para poder tirar férias. O intervalo é de 12 meses e possui algumas regras relacionadas às faltas sem justificativa. Quanto mais ausências tiver, menor será o tempo de férias.

Já o período concessivo está profundamente relacionado ao controle de férias. Isso porque ele é o tempo que a empresa tem para conceder o descanso ao trabalhador. De acordo com a lei, a corporação tem 12 meses do dia em que o período aquisitivo termina para marcar as férias do profissional.

Outro ponto importante para o controle de férias é a possibilidade de o profissional ter férias fracionadas. Isso foi inserido com a Reforma Trabalhista e permite que o colaborador divida suas férias em três períodos, sendo que um deles não pode ser inferior a 14 dias e outros não podem ter menos de 5 dias.

Tipos de férias

Além de conhecer mais os períodos, é preciso entender melhor os tipos de férias. Começando pelas coletivas, que são aquelas concedidas a um setor, área ou até a empresa inteira. Nesse caso, a corporação não pode fazer distinção entre os funcionários e só podem haver descansos coletivos em dois momentos do ano e com mais 10 dias. 

Já as férias proporcionais são aquelas para colaboradores que não completaram um ano na empresa. Nesse caso, o controle delas é importante para o cálculo de verbas. Por fim, temos as férias vencidas, onde a corporação não concede o descanso dentro do período concessivo. Nessa situação, o profissional tem direito à remuneração em dobro.

banner para baixar ebook sobre Automação no RH e DP: Guia completo para processos mais eficientes-controle de férias

Como fazer o controle de férias?

O primeiro passo para fazer o controle de férias é estabelecer uma política interna. É por meio dela que a empresa garante um diálogo aberto com os colaboradores, explicando quando poderão pedir o descanso, como fazer isso e com quem conversar sobre o assunto. É importante que essas regras sejam passadas para todos os profissionais de maneira clara e simples.

Para fazer o controle de férias, ter o histórico dos colaboradores é essencial. Com ele, o Departamento Pessoal poderá saber quais profissionais já estão no período concessivo e quantos dias cada um deles tem direito a tirar. Um software de RH é um ótimo aliado para o levantamento desses dados, compilando todos em um lugar só e de maneira automatizada.

Outra tecnologia que pode ajudar nesse sentido é o ponto eletrônico. Por meio dele, a empresa consegue evitar erros no controle da jornada de trabalho dos profissionais, sabendo em quais dias houve faltas não justificadas e atrasos na rotina. 

Por fim, com todos esses dados em mãos, é importante montar um cronograma de férias. Nele, o Departamento Pessoal colocará os períodos concessivos e aquisitivos dos colaboradores, além das férias que já estão marcadas. Assim, os gestores e líderes poderão consultar esse controle e a produtividade não irá cair, já que os setores não serão prejudicados pela ausência.

Depois de conhecer mais sobre o controle de férias e seu papel nas empresas, que tal aprender mais sobre as férias coletivas? Acesse nosso conteúdo e confira tudo sobre o assunto!

3.5 2 votes
Article Rating


Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments