Como recrutar pessoas? Desenhe as etapas do funil de recrutamento para obter melhores resultados!

Tempo de leitura: 7 minutos

Você sabia que a cada 5 demissões nas empresas, 3 estão ligadas ao comportamento do colaborador? Pois é, isso pode acabar gerando uma alta rotatividade e custos para a organização. Normalmente se foca muito na parte técnica nos processos seletivos, esquecendo a questão comportamental.

Por isso, hoje vamos te mostrar como recrutar pessoas por meio do funil de recrutamento. Essa técnica irá te ajudar a selecionar novos colaboradores não só por suas competências técnicas, como também por suas tendências comportamentais, tornando o processo seletivo mais assertivo. Quer saber mais? É só continuar a leitura do artigo!

Como os perfis comportamentais ajudam no desenho dos cargos?

Antes de aplicar o funil de recrutamento para uma vaga, é muito importante que você decida qual perfil comportamental o candidato precisa apresentar como predominante para atender às necessidades da empresa.

Cada vaga que abre em sua empresa é uma nova oportunidade de melhorar a performance do time. Normalmente as características em comum aumentam a aceitação do grupo, mas pode ser que determinada equipe precise de alguém com tendências comportamentais diferentes dos demais colaboradores para que o trabalho desenvolvido alcance melhores resultados.

Por isso, é importante que você estude esses perfis – que nós vamos falar logo abaixo – e delimite quais características e competências comportamentais são necessárias para a vaga aberta. Para isso, você precisa olhar para a realidade da vaga, entender o que ela exige, conhecer a cultura da sua empresa e como está o setor que irá receber o novo colaborador.

Como recrutar pessoas através do funil?

O funil de recrutamento irá te ajudar a analisar os candidatos através de suas habilidades técnicas e seu perfil comportamental. Assim, seu processo de seleção será mais rápido e assertivo!

Etapas do funil

É importante que você tenha em mente que não existe uma estrutura fixa do funil de recrutamento e seleção. Ele irá mudar de acordo com a complexidade da vaga.

E também não existe nenhuma etapa que seja obrigatória! Nós recomendamos que pelo menos uma análise comportamental, curricular e técnica seja feita.



Vamos te mostrar um modelo do funil, e a partir disso você pode adaptá-lo conforme suas necessidades:

1- Análise automatizada

Na primeira etapa do processo, você provavelmente terá um número grande de currículos a serem analisados. Assim, é importante que você automatize esse processo! Para isso, existem tecnologias onde você pode fazer filtragens e selecionar apenas os currículos que possuem os requisitos indispensáveis para a vaga.

Assim, você já consegue eliminar uma boa quantidade de candidatos que não atendem ao que a vaga exige e fazer uma primeira pré-seleção. Tudo isso sem ter que abrir currículo por currículo e economizando o seu tempo de trabalho.

2- Análise Comportamental

Como já falamos acima, um ponto fundamental para um processo de recrutamento e seleção assertivo é a definição do perfil comportamental ideal para o cargo a ser preenchido. Por isso, na segunda etapa do funil de recrutamento você irá passar os candidatos que contam com as tendências comportamentais e competências necessárias para a vaga.

Você também pode automatizar esse processo. Com uma ferramenta de Gestão Comportamental, você consegue fazer a filtragem dos candidatos que possuem o perfil ideal e as competências necessárias para a vaga. A partir dessa segunda seleção, você já pode analisar os currículos que sobraram manualmente para conhecer melhor sobre os candidatos e as suas experiências.

3- Dinâmica

Na terceira etapa do seu funil de recrutamento, o número de candidatos já estará reduzido por conta das pré-seleções realizadas anteriormente. Assim, você pode preparar as dinâmicas para conhecer os profissionais e ver como cada um se sai!

Tenha em mente que a aplicação da dinâmica depende da vaga que está aberta e o perfil do colaborador que você deseja contratar. Se a empresa está procurando por um programador, por exemplo, que não tem a necessidade de ser tão comunicativo, pode ser que essa etapa não faça sentido.

4- Entrevista

A entrevista é o momento de você deixar o candidato à vontade para ser ele mesmo. Converse e faça perguntas relacionadas aos pontos principais para o preenchimento da vaga. Nesse momento, é importante analisar se o profissional apresenta todas as características necessárias para o trabalho que será desempenhado.

5- Onboarding

A fase de onboarding é quando você já contratou o colaborador e precisa fazer com que ele se sinta aceito e acolhido na equipe. Nessa etapa é muito importante que você converse com o líder e apresente o perfil desse novo colaborador.

Assim, o gestor conseguirá desenvolver uma gestão adequada e apoiar o profissional da melhor forma, fazendo com que ele se encaixe no time.

Confira o vídeo que preparamos para você entender o funil de recrutamento de forma rápida e fácil:

Quais são os perfis comportamentais?

Para você fazer um processo de recrutamento e seleção de pessoas realmente assertivo, é fundamental que você analise o perfil comportamental dos candidatos. Eles se dividem em quatro – comunicador, executor, planejador e analista – e nós temos características relacionadas a todos eles. Mas alguns são predominantes, se sobressaindo mais que os outros.

Comunicador

Os comunicadores têm a oralidade bastante desenvolvida, possuem bastante energia e são bons em vender suas características. São extrovertidos e causam um grande impacto, por isso podem se sobressair em alguns tipos de dinâmica. Por outro lado, apresentam dificuldade em seguir processos e manter o foco.

Executor

Esse perfil também possui muita energia, mas bastante voltada a resultados. Os executores gostam de desafios e trabalham bem sob pressão. São dinâmicos, preferem ambientes que não sejam muito estáveis e gostam de ter autonomia em suas tarefas.

Por possuírem uma característica mais agressiva, é preciso tomar cuidado com as relações interpessoais e fazer uma leitura prévia da equipe que irá receber o novo colaborador com esse perfil.

Planejador

Normalmente, as pessoas desse perfil são mais introvertidas, gostam de processos estruturados e um ambiente estável.  Os planejadores não gostam de mudanças e, por isso, tendem a ficar mais tempo na empresa. Mas se o cargo não tiver uma rotina e regras para seguir, pode ser que o colaborador se sinta incomodado e peça para sair. Além disso, eles são calmos e pacificadores, podem ajudar uma equipe que esteja com problemas.

Analista

Os analistas são detalhistas, gostam de conformidade, precisão e de se aprofundar nas atividades em que estão trabalhando. Seguem regras, são estudiosos, criteriosos e muito rígidos.

Esse grupo também é muito crítico com relação a si mesmo. Às vezes, não contam todas as suas experiências no currículo e em entrevistas por acharem desnecessárias. Por isso, é preciso pensar em como extrair essas informações.

Perfis diferentes se manifestam de formas diferentes. Por isso, é importante ter uma estratégia para o processo de recrutamento de cada um. Fazer uma leitura do cenário, entender qual o motivo de trazer essa nova pessoa e qual o impacto dela para a equipe e para a empresa é fundamental.

Como a tecnologia pode te ajudar?

Contando com um bom software para o seu RH, você conseguirá acompanhar todas as fases do funil, os recrutamentos que estão ativos, os que estão em andamentos e os que já foram encerrados.

Além disso, a ferramenta irá te mostrar as vagas que foram fechadas dentro do prazo, qual a sua taxa de sucesso, a duração média dos seus recrutamentos e o volume de candidatos em cada etapa. Após a contratação, você pode acompanhar o desempenho do novo colaborador, além de mapear o seu comportamento com frequência.

Com esse gerenciamento das vagas e dos candidatos, você vai conseguir fazer um processo seletivo muito mais rápido, organizado e estratégico. Além disso, você economiza com a diminuição da taxa de turnover.

Quer se aprofundar ainda mais no assunto sobre como recrutar pessoas de forma assertiva? Preparamos um curso totalmente gratuito na Universidade Solides. Clique aqui e se cadastre!

mão mexendo em um notebook aberto na página da universidade solides

6
Deixe um comentário

avatar
6 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
3 Comment authors
Karla NicolinisamantaDeise Rodrigues Bressiani Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Deise Rodrigues Bressiani
Visitante
Deise Rodrigues Bressiani

Muito útil o texto, vou aplicar na empresa.

samanta
Visitante
samanta

Ótimo artigo!

Karla Nicolini
Visitante
Karla Nicolini

Muito bom.

trackback

[…] que você sabe como colocar a gestão de pessoas na era digital em prática, acesse este artigo. nele falamos sobre como recrutar pessoas, análise automatizada de currículos e mapeamento […]

trackback

[…] processos seletivos costumam ser as atividades mais básicas e frequentes desempenhadas pelo RH. Os profissionais da […]

trackback

[…] processo para escolher os talentos certos é um dos desafios de recursos humanos. É durante o recrutamento e seleção que as vagas devem ser fechadas, e para isso é estabelecido um prazo, contando que não haja […]