Como se planejar para ter um RH estratégico em 2016

Tempo de leitura: 4 minutos

Diante de um mercado cada vez mais competitivo, o aperfeiçoamento e a otimização de processos internos tornaram-se necessidades básicas dentro do universo corporativo. Vários elementos fazem parte da gestão de uma empresa, informações técnicas, controles, indicadores e decisões interligam todos os setores da empresa e, por isso, é essencial contar com um RH estratégico e alinhado às necessidades do negócio.

Neste sentido, cabe ao time de recursos humanos uma participação ativa e inteligente, definindo práticas e políticas com foco no capital humano, considerando aspectos como a atração e retenção de talentos, o desenvolvimento dos colaboradores, oportunidades de crescimento, formação de equipes de alta performance e clima organizacional. Continue acompanhando o post de hoje e saiba mais!

O papel do RH estratégico

A construção de um RH estratégico começa com o profundo conhecimento do negócio. Assim, diversos aspectos devem ser identificados e analisados. Internamente, é preciso compreender os valores e cultura da empresa, as peculiaridades de cada departamento, as competências e os conhecimentos técnicos exigidos para o exercício de cada função, além de entender detalhes sobre produtos e serviços, novos projetos e tecnologias, investimentos planejados, processo produtivo e diferenciais competitivos.

Externamente, é essencial reconhecer o mercado, os potenciais clientes, os principais concorrentes e fornecedores, e também, as melhores práticas e tendências de gestão. Esse conjunto de informações permite uma visão mais abrangente de todo o contexto e, deste modo, os profissionais de RH se tornam mais competentes, capazes de atuar com mais assertividade e agilidade, apoiando de forma efetiva, os demais setores.

Os passos para construir um RH estratégico

O primeiro passo para um trabalho consistente é sim, conhecer o negócio e o contexto no qual a empresa está inserida, ou seja, o mercado, as tendências e a concorrência. Mas há muitas outras etapas a serem cumpridas:

Analisar os recursos disponíveis

É essencial analisar os recursos disponíveis — técnicos, financeiros e humanos — para que o planejamento esteja fundamentando em possibilidades reais e desta maneira, as metas também serão factíveis.

Definir prioridades

A definição de prioridades é mais uma tarefa importante do RH estratégico. Neste caso, é preciso avaliar todas as demandas, necessidades e urgências da empresa, de modo a alocar corretamente os recursos estudados previamente.

Conhecer a equipe

Para ser um RH estratégico, é importante conhecer cada membro da equipe, as aptidões, preferências e fraquezas, para então elaborar um plano de desenvolvimento individual, de modo a aprimorar habilidades e potencializar competências.

Além disso, essa iniciativa permite uma delegação mais produtiva, através da meritocracia e do desempenho dos profissionais. Ainda é possível definir papéis, identificar talentos e novas lideranças e também desenhar o plano de sucessão da empresa.

Planejar o desenvolvimento e a preparação

Neste mesmo sentido, o RH estratégico desenvolve programas eficientes de treinamento e preparação de colaboradores e líderes. Para isso, considera conhecimentos técnicos e competências comportamentais e planeja ações constantes, de modo que o conteúdo aprendido possa ser realmente absorvido e aplicado no dia a dia.

Reforçar a capacidade de adaptação

A capacidade de adaptação e a própria flexibilidade estão relacionadas as possíveis mudanças no negócio a curto, médio e longo prazos. Um RH estratégico deve estar pronto para administrar essas mudanças, sejam elas decorrentes da exploração de novos nichos de mercado, de alterações na legislação, de novas tecnologias ou do comportamento dos consumidores. Assim, é preciso contar com processos eficientes e padronizados, além de uma equipe atenta, proativa e engajada.

Adotar sistemas de gestão

Um RH estratégico precisa manter o foco em tarefas verdadeiramente relevantes e para tanto, deve utilizar soluções tecnológicas para automatizar atividades operacionais. Os sistemas de gestão são ótimos aliados, pois facilitam a rotina, centralizam informações e permitem uma análise mais efetiva dos dados e dos indicadores.

Investir em soluções tecnológicas

Com foco na qualidade do capital humano, é importante investir em soluções tecnológicas que auxiliem o RH estratégico no processo de recrutamento e seleção, na definição de promoções internas e na elaboração do plano de desenvolvimento individual dos talentos. Já é possível contar com ferramentas que oferecem uma análise de perfil profissional mais completa, permitindo, assim, decisões mais assertivas e alinhadas às necessidades da empresa.

Quer saber mais sobre gestão e RH estratégico? Curta a página da Solides no Facebook e fique por dentro das novidades!

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of