Como o Enade avalia os cursos de Recursos Humanos do Brasil?

Tempo de leitura: 5 minutos

Duas últimas avaliações para a área foram realizadas entre em 2015 e 2018

Muitas pessoas passaram a procurar os cursos da área de Recursos Humanos nos últimos anos. Segundo o Censo da Educação Superior 2018, o curso de Gestão de Pessoas (como ele é denominado no levantamento) foi o tecnólogo que mais atraiu alunos, com mais de 100 mil alunos matriculados. 

Os motivos são muitos, mas podemos citar alguns. O mercado de trabalho é bem favorável aos formandos no curso, afinal, existe um consenso cada vez maior que o funcionário é o capital mais importante dentro da empresa. Isso é perceptível principalmente na área da tecnologia (as chamadas “startups”), onde há pouco talento disponível e, para garantir que ele não escape, há um investimento muito grande na manutenção da equipe. 

Isso fez com que, nos últimos anos, diversos segmentos tivessem um aumento exponencial como Employer Branding, Endomarketing, Business Partner, Recrutamento em Redes Sociais e People Analytics. Dessa maneira, a área amplia os seus horizontes e atrai mais adeptos que, ano após ano, entram na faculdade em busca de um espaço nesse mercado em crescimento. 

https://drive.google.com/file/d/1N-Hh7HWo8yWcyp0VtLm5Yk1qenYYebi-/view?usp=sharing

Mas os cursos são realmente bons? Para avaliar isso, existem diversas formas e rankings disponíveis no mercado. Neste artigo, vamos utilizar os resultados do Exame Nacional de Desempenho de Estudante, o Enade, um dos principais do Brasil, de 2015 e de 2018, anos em que o curso de Recursos Humanos foi avaliado. Assim, poderemos compreender se eles têm crescido tanto em procura quanto qualidade. Vamos lá?

O que é o Enade? Como ele funciona?

O Exame Nacional de Desempenho de Estudante, o Enade, é uma prova escrita aplicada todo ano pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) com o intuito de avaliar os cursos de ensino superior brasileiro, para os alunos ingressantes e concluintes dos cursos. 

A cada ano, um grupo de cursos são avaliados. No caso de 2018 e 2015, os cursos de Recursos Humanos foram avaliados nesse período. Junto deles, foram:

  • Administração
  • Administração pública, 
  • Ciências contábeis, 
  • Ciências econômicas, 
  • Comunicação social (Jornalismo, Publicidade e Propaganda), 
  • Design, 
  • Direito, 
  • Psicologia, 
  • Relações internacionais, 
  • Secretariado executivo, 
  • Teologia, 
  • Turismo,
  • Tecnologia em Comércio Exterior, 
  • Design de interiores, 
  • Design de moda, 
  • Design gráfico, 
  • Gastronomia, 
  • Gestão Comercial, 
  • Gestão da Qualidade, 
  • Gestão financeira, 
  • Gestão Pública, 
  • Logística, 
  • Marketing,
  • Processos gerenciais.

Ele é considerada umas principais formas de se avaliar o ensino superior e suas notas são um grande indicativo das qualidades dos cursos. 

Como foi a avaliação dos cursos de Recursos Humanos no Enade em 2015 e em 2018?

Na edição do Enade de 2015, participaram 523 cursos com 507 deles recebendo conceituação. Desse, tivemos:

  • 22 cursos com conceito nota 5, avaliação máxima, correspondendo a 4,34% do total;
  • 128 cursos com conceito nota 4, correspondendo 25,25% a do total;
  • 242 cursos com conceito nota 3, correspondendo a 47,73% do total;
  • 109 cursos com conceito nota 2, correspondendo a 21,50% do total;
  • 6 cursos com nota 1, correspondendo a 1,18% do total.

Já no ano de 2018, participaram do exame 599 cursos com 570 deles recebendo conceituação. Nessa edição, tivemos:

  • 26 cursos com conceito nota 5, avaliação máxima, correspondendo a 4,56% do total;
  • 121 cursos com conceito nota 4, correspondendo 21,23% a do total;
  • 272 cursos com conceito nota 3, correspondendo a 47,72% do total;
  • 134 cursos com conceito nota 2, correspondendo a 23,51% do total;
  • 17 cursos com nota 1, correspondendo a 8,95% do total.

O que essas avaliações significam?

Em teoria, a primeira coisa que podemos verificar que é houve um boom de crescimento de cursos de Recursos Humanos no Brasil. Saíram de 523, em 2015, para 599, em 2018. Isso representa um crescimento de 14,5%. Muito desse crescimento pode ser relacionado com o grande aumento da abertura de polos de ensino a distância no Brasil e facilitação do acesso a cursos EaD. 

Em seguida, a primeira vista, a qualidade dos cursos melhorou, certo? É possível observar que o número de cursos nota 5 aumentou em 4 (saindo de 22 para 26), assim como também o porcentagem deles em relação ao todo, saindo de 4,34% para 4,56%. Entretanto, houve uma diminuição em número e porcentagem daqueles que receberam nota 4 (segunda na conceituação geral). Ou seja, é possível ver que, de certa forma, os cursos novos que entraram estão localizados ou na nota 2, na nota 3 ou na nota 1, os três apresentando um crescimento relativo a 2015.

Assim, é possível concluir que o crescimento no número de ofertas (que é bem benéfico, aumentando a oportunidade e a concorrência) não veio acompanhado do aumento na qualidade dos cursos (houve uma queda nos cursos com nota 4 e aumentos dos cursos nota 1, 2 e 3). 

Como conseguir fazer um curso de Recursos Humanos no Brasil?

A principal porta de entrada no ensino superior continua sendo o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Com ele é possível participar do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que passou a aceitar cursos EaD a partir da edição do segundo semestre de 2020, ao Programa Universidade Para Todos (ProUni) e ao financiamento estudantil via Fies.

A nota do Enem também é utilizada por diversas instituições de ensino como substituição ao vestibular tradicional. Além disso, ela é uma forma de diversas instituições de ensino oferecerem bolsas de estudos privadas, com até 75% de desconto na mensalidade, sem necessidade de apresentar condições socioeconômicas.

0 0 votes
Article Rating


Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments