Como mapear o perfil comportamental?

Tempo de leitura: 6 minutos

A busca pelo autoconhecimento tornou-se uma alternativa para as gerações modernas. Os jovens buscam associar seu padrão de vida e consumo a valores sociais que julga importante. E conhecer a si mesmo fica mais fácil quando consegue mapear o perfil comportamental.

Profissionais de todas as idades estão em busca do propósito de suas carreiras e profissões, e o primeiro grande passo a tomar, nesse caso, é o de conhecer a fundo suas próprias personalidades.

Como profissionais, somos feitos de nossas habilidades técnicas — adquiridas em cursos e faculdades — e comportamentais. Essa última é desenvolvida por meio de desafios pessoais.

Se você quer entender como mapear o perfil comportamental pode ajudar no entendimento de candidatos, colaboradores e até mesmo de si, continue a leitura!

https://drive.google.com/file/d/1N-Hh7HWo8yWcyp0VtLm5Yk1qenYYebi-/view?usp=sharing

Qual é o seu perfil, afinal?

Até que ponto realmente nos conhecemos? Como saber o modo com queiramos reagir a situações com as quais não nos deparamos ainda? Existe um modo de antecipar nossas fraquezas e fazer uso de nossos pontos mais fortes antes mesmo que surjam e se apresentem os desafios?

É claro que temos uma ideia próxima de como funcionamos no âmago, mas muitas vezes nos mostramos para o mundo de um modo completamente diferente do que supomos.

Para entender como nos colocamos frente ao mundo e aos demais, precisamos nos conhecer mais a fundo, prever nossas ações e reações, lidar com temores e ansiedades, maximizar habilidades e capacidades e, sobretudo, admitir e aceitar nossos pontos fracos e trabalhar na melhoria e avanço dos pontos mais fortes que temos.

O estudo de seu próprio perfil comportamental, visando ao autoconhecimento, começa com averiguações básicas a respeito de gostos e preferências.

Há pessoas, por exemplo, que não toleram ter de enfrentar rotinas que fujam muito do horário comercial e de suas rotinas habituais, enquanto outros preferem realmente ter um horário bem mais flexível e não se importam de trabalhar à noite, ou mesmo em finais de semana.

Essa espécie de autoavaliação é o que permite às pessoas não apenas escolher carreiras e caminhos profissionais a seguir em suas vidas, mas também o tipo de emprego que pretendem ter.

Banner_Como_aumentar_resultados

Perfil comportamental e o Autoconhecimento

Definições para uma carreira podem ser tomadas com melhor base quando conhecemos a nós mesmos e nossas reações e comportamentos, e podemos fazer as escolhas certas dentre as muitas oportunidades que surgirão ao longo do caminho. Sistemas e departamentos de RH podem ajudar, mas a maior arma de alguém em busca de respostas na carreira é o autoconhecimento.

A jornada do autoconhecimento pressupõe, sem dúvida, a definição de um perfil comportamental. Somente podemos criar estratégias para lidar com nossas reações quando sabemos de fato quais delas temos maior tendência a desenvolver dentro de cada situação ou condição.

O autoconhecimento envolve muita leitura e estudo, mas seu maior esforço está, na verdade, em aceitar determinadas verdades sobre si mesmo e admitir suas próprias limitações e incertezas.

Não há lugar para preconceitos e posições tomadas de antemão, é preciso deixar que suas características e a forma com que você entende o mundo possam fluir livremente.

O perfil comportamental de cada um é algo que traz respostas a todas essas perguntas – é claro que a aceitação disso depende da vontade e inclinação de cada um em lidar com suas próprias características, mas isso é algo que aprendemos, felizmente, com o tempo.

É estranho pressupor que nosso comportamento possa ser classificado. Calma, não se trata de uma ciência exata e, certamente, não podemos todos ser enquadrados em meia dúzia de grupos que definem nossas personalidades de forma completa.

Contudo, essas categorias de reações oferecem pistas — caminhos que indicam a estrada para que possamos conhecer nossas mentes e ânimos de forma mais precisa e lidar com nossas vidas de uma maneira mais rica e com propriedade.

O que é perfil comportamental?

O estudo do comportamento humano é algo que atrai atenções há milênios. Os gregos já relacionavam seus quatro elementos — terra, água, ar e fogo — com o comportamento das pessoas, separando a si mesmos em grupos conforme suas possibilidades de reação perante os eventos e a sociedade.

Esse conhecimento hoje voltou a ser ouro. Estamos em uma busca mais sincera de nossos propósitos e, para tanto, o perfil comportamental pode ser considerado um dos primeiros e mais importantes passos a ser dados.

Hipócrates, entre os gregos, propôs que os humanos estão sujeitos a quatro predominâncias distintas de humor, a depender da prevalência de um dos quatro fluidos essenciais do corpo: o sangue, a bile negra, a bile amarela e a fleuma. Já no século XX, esses conceitos foram transformados em perfis: colérico, sanguíneo, fleumático e melancólico.

Por meio de pesquisas, que incluíam instrumentos estatísticos e inclusive conhecimentos de biofísica o Psicólogo norte-americano William Moulton Marston, no início dos anos 20, construiu o modelo DISC, que são as iniciais de Dominância, Influência, Estabilidade e Conformidade.

Amplamente utilizada em todo o mundo, a metodologia foi implementada pela Solides em um dos raros sistemas produzidos inteiramente no Brasil, com termos e tradução específicos para este país.

Hoje, podemos dizer que a vida profissional é um dos aspectos que mais gera perguntas e necessita de respostas em nosso modo de ser. Com base em diversas teorias dentro dos estudos do perfil comportamental, sistemas como o Profiler utilizam-se de quatro tipos distintos de perfis – executor, comunicador, planejador e analista.

ebook mapeamento comportamental com a sólides

O que mais podemos saber sobre os 4 perfis?

O Profiler toma todo o conhecimento desenvolvido sobre os 4 perfis para fornecer avaliações completas com base no pontos predominantes em cada colaborador, criando relatórios com as tendências de reações e comportamentos de cada um deles frente aos desafios que eles e sua empresa enfrentarão.

No Profiler, estes quatro perfis têm uma nomenclatura fácil de ser lembrada, associada e sua classificação traduz sua característica principal.

A simples constatação da predominância de um desses perfis não gera respostas prontas sobre sua personalidade. Contudo, é possível, a partir disso, criar caminhos viáveis para que você encontre respostas mais elaboradas e completas a respeito de perguntas existências e dúvidas legítimas sobre você mesmo.

Mais do que atribuir um rótulo a você mesmo, o uso de ferramentas como essa ensina uma pessoa a lidar com suas próprias reações, conhecendo algumas delas antes mesmo que problemas ou inconvenientes decorrentes de seu modo de ser possam criar problemas de ordem pessoal ou profissional.

O conhecimento de si mesmo é algo que não traz maiores limitações, ao contrário do que muitos pensam, ele permite a qualquer um antecipar seus momentos de fraqueza, lidar com eles e trabalhá-los e, em última instância, viver vidas mais felizes e completas.

Agora que você entendeu como mapear o perfil comportamental, que tal entender o impacto que ele pode proporcionar para a empresa? Veja como o perfil impacta o clima organizacional!

5 1 vote
Article Rating


Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments