Como fazer o controle de absenteísmo no trabalho?

o que é absenteísmo
BAIXE GRÁTIS!

Aqui você encontra:

Na vida profissional é normal que, de vez em quando, um colaborador se atrase ou falte ao trabalho e os motivos podem ser variados: um mal-estar inesperado, doença, consulta médica ou um compromisso pessoal importante. O que não deve acontecer, em nenhuma hipótese, é que a ausência se torne constante. Por isso, o controle de absenteísmo nas empresas é fundamental.

A gestão de absenteísmo deve ser feita pelo Recursos Humanos, setor responsável pela manutenção do clima organizacional, e acompanhada pela gerência, de modo a identificar as razões para as faltas frequentes. Feito isso, o próximo passo é trabalhar para que a rotina volte a normalidade.

Neste post você vai aprender como medir o absenteísmo e entender a sua relação com o controle de ponto. Continue a leitura e descubra!

O que é absenteísmo no trabalho?

O primeiro tópico a ser esclarecido é o que essa palavra quer dizer. No dicionário, o termo é definido como: “hábito de não comparecer, de estar ausente”. No ambiente de trabalho as saídas antecipadas, faltas e atrasos caracterizam essa situação, que pode ser acompanhada de justificativas ou não.

A grande questão é manter a atenção redobrada para que casos como esse não influenciem no trabalho da equipe, levando a sobrecarga, ou em um contexto ainda mais grave, trazer prejuízos financeiros para a empresa.

Quais são as principais causas do absenteísmo?

O absenteísmo é ocasionado por diversos motivos. É importante saber que nem sempre a razão do problema é de inteira responsabilidade do colaborador e a empresa pode ter uma coparticipação nessa situação. Agora, veja quais são principais causas do absenteísmo:

Desmotivação

A falta de ânimo para ir ao trabalho ou realizar as tarefas do dia a dia provoca absenteísmo. Isso porque, ao pensar em ter que encarar mais um dia de expediente, o atraso ou a ausência se torna uma escapatória.

Nesse caso, o RH precisa se empenhar em descobrir o motivo que está fazendo com o índice de absenteísmo da empresa fique de 1,5%.

Problemas pessoais ou de saúde

A vida pessoal e profissional estão entrelaçadas e o sucesso de um aspecto depende de quão bem o outro está. Por isso, é fundamental reconhecer que problemas pessoais interferem na produtividade do colaborador e, em alguns casos, ocasionam a sua ausência parcial ou integral no trabalho.

Já as adversidades que envolvem a saúde são situações que fogem do nosso controle, as quais todos estamos sujeitos. Diante disso, é bom lembrar que o atestado médico ou declaração de comparecimento são necessários para justificar a falta e não dar margem para desconfiança.

Sobrecarga de trabalho

A sobrecarga de trabalho também é uma variável a ser analisada no controle de absenteísmo. Vez ou outra o volume de tarefas pode aumentar e, diante disso, em vez de se dedicar às demandas, o funcionário se sente atraído a faltar. 

Mau relacionamento com a liderança

A qualidade do relacionamento interpessoal é capaz de motivar ausências indevidas e essa situação fica ainda pior quando o relacionamento entre líder-liderado não é bom.

Se isso acontece o trabalho fica prejudicado. Pois, talvez o colaborador apresente resistência em receber orientações e resolva faltar com frequência.

Como fazer controle de absenteísmo?

Medir e monitorar o absenteísmo é uma tarefa importante na gestão de pessoas. Afinal, o esperado é que todos os trabalhadores estejam presentes no horário certo e, dessa forma, não haja prejuízos na produtividade.

Conheça algumas medidas que vão ajudar no controle de absenteísmo na sua empresa:

1. Realizar pesquisa de clima organizacional

Uma vez que o clima organizacional também pode interferir no controle de absenteísmo, a pesquisa é um dos recursos para medir a qualidade do ambiente e correlacionar os dois fatores.

Então, que tal apurar como anda a satisfação dos colaboradores com o local de trabalho e quais pontos que precisam ser melhorados?

2. Oferecer jornada de trabalho flexível

Outra questão que vai lhe ajudar no controle de absenteísmo é a jornada de trabalho flexível. Esse benefício é visto com bons olhos pelos colaboradores ao saber que a empresa entende e aceita a necessidade de alterar a jornada de trabalho ー e até o local, permitindo o home office ー para resolver algum assunto. Em contrapartida, o trabalhador deve assumir o compromisso de cumprir as suas horas de trabalho.

Contrate agora!

3. Proporcionar qualidade de vida no trabalho

Algumas pessoas encaram o trabalho como obrigação, outros como uma missão e ainda há aqueles que o consideram como uma fonte de prazer. Independentemente da conotação pessoal, o fato é que as pessoas precisam se sentir bem no lugar onde elas passam grande parte do dia.

Para isso, favorecer a qualidade de vida no trabalho é o ideal para garantir a satisfação da sua equipe e ela pode ser conquistada, por exemplo, com um ambiente de trabalho confortável (que tal oferecer um espaço de descompressão?), promoção à saúde e segurança, e incentivo a comunicação horizontal.

4. Controle de ponto

Por fim, podemos citar a gestão da jornada de trabalho como a principal ferramenta de controle de absenteísmo.

A partir do registro dos horários de entrada no trabalho, intervalo intrajornada e saída do expediente, os gestores sabem como está a assiduidade do funcionário, e quando há ausência de registro, a ocorrência do absenteísmo é evidente.

É importante saber que, de acordo com a Associação Brasileira de Controle de Qualidade (ABCQ), existe uma taxa de absenteísmo ideal: 1,5%.

Para saber como anda o índice de ausências, a melhor opção é contar com um sistema de controle de ponto digital, como o Sólides Ponto, que além de calcular os atrasos e faltas de maneira correta, permite acompanhar com frequência a jornada de trabalho de colaboradores internos e externos.

Sabrina Siqueira
Sabrina Siqueira
Sou apaixonada por Gestão de Pessoas desde sempre! Me tornei especialista em Gestão Comportamental, cursei administração com Ênfase em Comercio exterior (UNA), fiz Pós Graduação em Gestão Comercial e Vendas. Atualmente também sou facilitadora da Formação Analista Comportamental Profiler e Sales Enablement do time de New MRR da Sólides
Compartilhe:

Você também vai gostar!

Rolar para cima