Como contratar funcionário para uma pequena empresa?

mulher apertando a mão de um homem em representação de uma entrevista por competência
BAIXE GRÁTIS!

Aqui você encontra:

Recrutar e contratar funcionário para pequena empresa não é uma tarefa simples. Em negócios desse porte, cada decisão equivocada pode trazer prejuízos significativos que impactam diretamente no crescimento da organização. 

Mas como conduzir um processo seletivo de forma eficiente, mesmo sem contar com um time grande de RH? Neste conteúdo, explicamos as principais etapas do recrutamento e seleção que precisam ser seguidas e mostramos alguns dos principais desafios que você vai encarar. Confira na leitura. 

? Antes, que tal um presente? Preparamos um material com 11 modelos prontos para descrição de vagas. Preencha o formulário e receba grátis!

Material gratuito: 11 modelos prontos para descrição de vagas

Preencha o formulário e receba o material grátis no seu e-mail 📩

Etapas de um processo seletivo para pequena empresa

O processo de recrutamento e seleção é de extrema importância para qualquer organização. Mas, quando a empresa tem um menor porte, nem sempre é possível contar com inúmeras etapas e avaliações, seja por falta de pessoal ou pela necessidade de uma contratação de funcionário rápida. 

Nesses casos, é importante que a gestão conheça as principais etapas e que elas aconteçam de forma bem organizada, mesmo que seja em processos enxutos. Para facilitar, listamos a seguir os principais pontos que sua empresa precisa dominar, confira. 

1 - Definição da vaga e perfil do candidato

O primeiro passo para iniciar o processo é definir qual será a vaga ofertada e qual o candidato ideal para preenchê-la. 

É essencial investigar:

  • Se a empresa realmente precisa desse profissional
  • Qual será o impacto de uma nova contratação no financeiro do negócio
  • Se o departamento não está sofrendo com uma má administração e distribuição de tarefas. 

Se for entendido que é realmente necessário contratar um novo colaborador, é preciso estabelecer todos os requisitos da vaga e qual o perfil de candidato ideal. 

Assim, liste o tipo de profissional que você busca, quais características ele precisa ter, qual o nível de experiência e quais habilidades técnicas e comportamentais são necessárias. 

2 - Formulário de candidatura

Depois disso, é preciso definir um canal por onde a empresa vai receber as candidaturas. É possível utilizar um email, mas, um formulário específico para isso é uma forma mais organizada de centralizar todas as candidaturas

Uma boa dica é usar o Google Forms. Dessa forma, você pode incluir perguntas que considera importantes, como pretensão salarial, e adicionar um campo para envio de arquivo, onde os candidatos conseguirão subir o documento em PDF.

3 - Divulgação de vagas

Com um canal de comunicação definido, chegou o momento de divulgar a vaga. Nessa etapa, é importante que o gestor já tenha em mão todos os requisitos, obrigatórios e desejáveis, para passar a informação de forma completa aos candidatos

Quanto mais informações você disponibilizar, como atribuições da vaga e benefícios ofertados, mais atrativa ela será para os profissionais. 

Outro detalhe que precisa de cuidado na fase de divulgação é o local onde a vaga será compartilhada. Existem diversas plataformas que podem ser utilizadas para isso, como ferramentas de recrutamento, redes sociais ou mesmo indicações de colaboradores. 

É importante estudar quem é o candidato ideal e onde é possível encontrá-lo, sempre prezando pela diversidade na empresa

4 - Triagem de currículos

A triagem de currículos é uma das etapas mais trabalhosa e lenta de um processo seletivo de pequena empresa. É preciso analisar, a fundo, as experiências e conhecimentos de cada candidato para entender se ele tem o perfil que a empresa necessita. 

Esse também é um dos processos que mais é beneficiado com a tecnologia e os softwares de recrutamento, uma vez que eles trazem mais agilidade na seleção, descartando rapidamente aqueles candidatos que não se enquadram e fornecendo à gestão apenas os mais qualificados e alinhados à vaga

6 ideias criativas para processo seletivo de micro e pequenas empresas

5 - Entrevistas com candidatos

Outra fase importante do processo é a etapa de entrevistas. É nessa hora que o recrutador consegue conhecer mais profundamente os candidatos, entendendo não só suas experiências anteriores, mas também suas habilidades comportamentais

Além das entrevistas, é possível realizar testes e dinâmicas para analisar se os candidatos possuem as habilidades e conhecimentos técnicos necessários e se têm fit cultural com a empresa. Em poucas palavras, ter fit cultural quer dizer que os valores do candidato são os mesmos da sua empresa.

Entenda um pouco mais sobre o que é fit cultural

Desafios de contratar funcionário para pequena empresa

Em empresas com equipes pequenas, boas contratações podem ser decisivas para impulsionar o crescimento do negócio. Contudo, quando não há um RH bem estruturado, alguns desafios dificultam a contratação das pessoas certas. 

Confira a seguir, os principais desafios de contratar funcionário em pequena empresa. 

Urgência para o preenchimento de vagas

O tempo é um fator decisivo em empresas de pequeno porte e se torna um desafio nos processos de contratação. 

Enquanto uma grande empresa pode lidar com processos longos, que levam até três meses de duração, as Pequenas e Médias Empresas (PMEs) precisam de um recrutamento muito mais ágil, o que pode impactar nas escolhas. 

Essa urgência é um problema, principalmente, quando todo o processo é feito de forma analógica, sem ajuda de ferramentas de otimização. 

Nesses casos, o tempo apertado pode fazer com que etapas importantes do processo seletivo sejam puladas, o que diminui a probabilidade de encontrar um candidato totalmente alinhado ao perfil desejado.

Dificuldade para encontrar os candidatos

A dificuldade de atrair os candidatos também é um desafio para pequenas empresas. As grandes organizações, que investem no fortalecimento da marca empregadora - o famoso employer branding -, já têm um público atento às novas oportunidades abertas, por isso, conseguem fazer com que mais profissionais qualificados participem dos processos. 

Já nas pequenas empresas é preciso um esforço maior na divulgação das vagas, buscando ativamente pelos candidatos. Dessa forma, o processo acaba sendo mais trabalhoso e a seleção dos talentos mais limitada. 

Falta de diferencial competitivo

Não é só a reputação no mercado que facilita o recrutamento e seleção das grandes empresas. O maior poder de investimento com remuneração e benefícios corporativos também é um importante diferencial para atrair os melhores profissionais. 

Dessa forma, outro desafio das PMEs é concorrer com as grandes empresas e se mostrar mais atrativa e interessante que elas. 

Se não dá para vencer no salário, a organização precisa pensar em outras formas de se destacar, seja com melhores benefícios, uma jornada de trabalho mais flexível, investimentos em desenvolvimento ou planos de carreira

Ausência de um RH estruturado

Um time de RH estratégico também faz a diferença na hora de contratar funcionários. Isso porque esses profissionais sabem fazer as perguntas certas e selecionar as etapas fundamentais para que o processo tenha sucesso. 

Se o cargo em aberto é, por exemplo, para uma vaga de atendimento ao público, o recrutador saberá quais habilidades técnicas e comportamentais precisam ser priorizadas para que o novo colaborador se complemente ao restante do time e realize suas atividades como o esperado. 

💡Leia também: Como contratar um profissional de Recursos Humanos?

Como a tecnologia pode ajudar na contratação de funcionários para pequenas empresas?

Os desafios de contratar funcionário em pequena empresa existem, mas eles podem ser driblados com ajuda da tecnologia. Com plataformas específicas de RH, como a da Sólides, é possível automatizar etapas e otimizar tempo e recursos para garantir um processo mais ágil e eficiente. 

Esse tipo de ferramenta usa a inteligência de dados e a gestão comportamental para ajudar empresas de todos os portes a encontrar a pessoa certa e colocá-la na vaga certa. 

 Com essa ferramenta, é possível:

  • Configurar páginas de carreiras;
  • Customizar vagas e formulários de inscrição;
  • Automatizar a triagem de currículos;
  • Criar e consultar bancos de talentos;
  • Analisar o fit cultural;
  • Mensurar indicadores de recrutamento.

Sendo assim, contratar funcionário para uma pequena empresa é um processo cheio de desafios. Contudo, com ferramentas de planejamento, estruturação de etapas e ajuda da tecnologia, é possível superar os desafios e garantir escolhas ágeis e acertadas. 

Agora que você viu as etapas básicas para contratar um funcionário para uma pequena empresa e já sabe como uma plataforma de recrutamento e seleção pode ajudar seu negócio, baixe grátis nosso ebook e descubra também outras ferramentas e estratégias para estruturar o RH de pequenas empresas.

Amanda Silva
Amanda Silva
Psicóloga, com MBA em Gestão de Recursos Humanos, atuo há mais de 7 anos com recrutamento e seleção, grande bagagem em empresas de tecnologia, com definição de estratégias para atração e seleção de talentos. Hoje está como Supervisora do time de Talent Acquisition da Sólides.
Compartilhe:

Você também vai gostar!

Rolar para cima