Como aumentar o lucro de uma empresa: 10 dicas, erros comuns e como calcular

Baixe agora o seu calendário!

Aqui você encontra:

Você sabe como aumentar o lucro da sua empresa? Desenvolver estratégias e buscar ações para o crescimento financeiro são as principais tarefas de um gestor. No entanto, esse tipo de ação precisa ser tomada com muito planejamento e de forma embasada.

Neste post, explicamos melhor como calcular o lucro da empresa e quais erros devem ser evitados na hora de investir no crescimento do negócio. Além disso, listamos 10 dicas práticas para aumentar o seu lucro. Quer começar a crescer agora mesmo? Então, continue a leitura.  

O que é lucro?

Para entendermos o que é lucro é preciso explicar também o conceito de faturamento. Segundo as definições do dicionário Aurélio, faturar é ganhar dinheiro. Logo, podemos associar o faturamento com a quantidade de vendas que sua empresa teve em um determinado período.

Assim, é possível observar que o faturamento não se “preocupa” com os custos e despesas que a organização teve para fazer aquela venda. E é aí que entra o conceito de lucro. O lucro representa todo o faturamento do período menos os custos e despesas para efetuar as vendas. 

Dessa forma, é preciso considerar despesas com marketing, matéria-prima, energia elétrica, depreciação de equipamentos, salário de funcionários, entre outras. Concluindo, o faturamento é tudo o que foi vendido, enquanto o lucro é o valor líquido que sobra, depois que todos os gastos são contabilizados.

Entender todas as variantes e calcular o lucro gerado em cada período é fundamental para garantir a saúde financeira do negócio. Isso porque, mesmo que sua empresa esteja faturando bem, ela pode gastar mais do que deveria e não conseguir gerar os resultados necessários.

Por fim, o controle financeiro é importante para saber tudo o que está entrando e saindo, além de quais setores podemos realizar maiores investimentos. Desse modo, a empresa conseguirá crescer de forma saudável, aprimorando seus processos produtivos.

Nova call to action

Como calcular o lucro do negócio?

Quando desejamos calcular os lucros de uma empresa, podemos nos focar em dois indicadores: o lucro bruto e o lucro líquido. A seguir, vamos explicar melhor como chegar a esses dois valores.

Lucro Bruto

Também conhecido como "lucro de vendas", o lucro bruto se refere ao resultado financeiro obtido após a subtração dos custos variáveis, ou seja, aqueles que são relacionados ao gasto de produção ou aquisição de um produto ou oferta de um serviço.

Como exemplo, pense em uma loja de camisetas em que cada item é vendido pelo valor de R$ 50. Para a produção da peça é gasto um valor de R$ 30. Dessa forma, o lucro bruto da empresa é de R$ 20 por item.

Lucro líquido

Já o lucro líquido considera, além dos custos variáveis, também os gastos fixos da empresa, como água, luz, impostos, aluguel, salários, entre outros. Assim, o cálculo deve ser feito pela receita total menos o custo total.

Como exemplo, vamos utilizar a mesma loja de camisetas, considerando que ela vendeu R$ 10 mil em peças durante o mês. Com custos variáveis, foram gastos R$ 5 mil. Já com comissões e despesas fixas, mais R$ 2 mil. Dessa forma, realizando o cálculo, descobrimos que a loja teve um lucro líquido de R$ 3 mil no mês.

Quais os erros mais comuns cometidos ao tentar aumentar os lucros?

Quando falamos sobre como aumentar o lucro de uma empresa, é importante ter em mente que esse tipo de ação deve ser feito de modo estratégico, principalmente quando ela diz respeito a um aumento de vendas. Nesses casos, é importante ficar atento para não cometer erros. 

A seguir, listamos as falhas mais comuns cometidas por empresários nesse momento.

Não desenvolver a estrutura

Esse é um erro bem comum quando se deseja aumentar as vendas sem planejamento. Muitos gestores acabam investindo na captação de novos clientes, mas esquecem de criar a infraestrutura para atendê-los. Assim, acabam perdendo qualidade nos processos e, ainda, não conseguem entregar tudo aquilo que é vendido.

Não priorizar o atendimento

Com o aumento da demanda, outro ponto que não pode ser negligenciado é o atendimento. Logo, é preciso ter em mente que um bom atendimento faz toda a diferença para o cliente na hora da compra e pode, inclusive, ser um fator decisivo.

Não preparar os estoques

A má gestão do estoque é outro erro comum que acontece quando o gestor tenta aumentar as vendas sem planejamento. Nesse sentido, itens comprados em escassez podem prejudicar o resultado das vendas. Por outro lado, estoques em excesso atingem o capital de giro e podem representar prejuízos, principalmente quando falamos de prazo de validade.

10 dicas de como aumentar o lucro da empresa

Para aumentar o lucro da sua empresa é importante implementar ações que maximizem o faturamento e minimizem as despesas. Agora, listamos algumas dicas importantes que você deve colocar em prática. Confira!

1. Amplie a carteira de clientes

Essa parece uma dica óbvia, afinal, quanto mais clientes você tiver e mais vendas fizer, maior será a lucratividade do negócio. No entanto, é importante buscar estratégias para divulgar a empresa e alcançar esses novos públicos.

A ferramenta principal para isso é o marketing. Logo, utilizando boas estratégias de marketing, você atrai mais pessoas e faz com que seu negócio vire referência dentro do nicho. 

Aqui, a dica é buscar novos canais de divulgação e vendas, como marketplaces, revendedores e distribuidores para aumentar a oferta de serviços e produtos, inclusive, aos clientes que já compram como você.

2. Busque estratégias de fidelização

Além de captar novos clientes, é fundamental reter os antigos para manter um fluxo de consumo constante. Isso porque, vender novamente para um mesmo consumidor é muito mais barato do que conquistar novos públicos.

Assim, a dica é focar em um bom atendimento pós-venda e criar estratégias, como programas de fidelidade ou descontos para afiliados. A fidelização de clientes, além de aumentar o lucro, também é uma boa forma de economizar com marketing, afinal, consumidores satisfeitos tendem a indicar seus produtos e serviços para outras pessoas.

3. Organize o financeiro e corte custos desnecessários

Como já citamos, para calcular o lucro da sua empresa, é preciso subtrair os custos e despesas que a companhia teve para produzir e vender aquele item.

Sendo assim, buscar ações para minimizar custos é fundamental para melhorar a sua lucratividade. O primeiro passo para isso é organizar o seu departamento financeiro, entendendo melhor as despesas, custos, receitas e investimentos.

Esse tipo de organização é fundamental para colocar a casa em ordem e identificar gastos desnecessários e excessivos, como juros por atrasos de pagamentos. Depois de organizar o setor, ficará mais fácil criar planos estratégicos de ação e entender quais áreas precisam de mais investimentos e quais podem ser enxutas.

4. Tenha uma boa gestão de fornecedores

Outra estratégia eficiente para aumentar o lucro é a gestão de fornecedores. Logo, é importante criar parcerias sólidas com empresas que tenham qualidade, preço justo e bons níveis de serviço.

Com essa boa relação de parceria, fica mais fácil negociar prazos e valores para pedidos recorrentes, o que minimizará os custos.

5. Aprenda a precificar corretamente

A precificação de um produto ou serviço é uma tarefa importante e bastante desafiadora para a organização. Por conta disso, ela não pode ser feita com base em achismos ou sem embasamento.

O preço de venda de um item influencia totalmente na decisão de compras do cliente, no entanto, baixar o valor para vender mais pode fazer com que você perca seu lucro. Dessa forma, é preciso muito equilíbrio na hora de definir preços, buscando sempre oferecer a melhor oferta para ter lucratividade.

Assim, o primeiro passo na hora de definir os valores é saber o custo de produção ou de compra dos produtos e serviços. Só com esses dados em mãos, será possível definir uma margem de lucro positiva.

Além do custo de produção, a empresa deve considerar a margem de contribuição, que representa quanto da venda cobrirá custos e despesas fixas da empresa e, ainda, gerará lucro. Desse modo, caso essa margem não seja suficiente, a empresa pode estar apresentando ótimas vendas, porém, ainda assim, não ter o lucro desejado.

Outro fator importante que precisa ser explorado para atingir um ponto de equilíbrio é conhecer o faturamento mínimo mensal que a organização precisa ter para conseguir pagar as contas e começar a lucrar.

6. Invista em tecnologia

A tecnologia pode ser uma grande aliada na otimização de processos e no aumento do lucro de uma empresa. Com um bom sistema de gestão, a organização consegue ter uma visão mais completa de cada setor e minimizar o tempo gasto com tarefas repetidas e burocráticas.

Provavelmente, você já ouviu a expressão "tempo é dinheiro" e, no mundo dos negócios, essa máxima não poderia estar mais certa. Automatizando processos e otimizando as equipes, é possível garantir um time mais focado no que realmente importa: uma gestão estratégica que busca minimizar gastos e maximizar os lucros.

7. Tenha uma boa gestão de pessoas e retenha talentos

Você pode nunca ter associado essas duas coisas, no entanto, uma boa gestão de pessoas também é uma excelente forma de aumentar seus lucros. Isso porque, melhorando a produtividade da equipe, é possível criar uma economia em escala.

Desse modo, pense, por exemplo, quanto tempo do expediente de seus colaboradores é efetivamente gasto com trabalho produtivo. Algumas pesquisas sugerem que apenas 39% do período realmente gera resultados, enquanto o restante é perdido e traz custos desnecessários.

Assim, quanto mais produtiva é a sua equipe, maior é o aproveitamento do expediente e a economia de gastos. Portanto, a gestão de pessoas é uma estratégia crucial. Isso porque, é ela que garante a criação de metas inteligentes e desafiadoras, assim como a motivação e o treinamento dos colaboradores.

Outro fator que impacta nos lucros são as altas taxas de turnover. Ainda, desligamentos, contratações e processos de recrutamento e seleção custam dinheiro e tempo para as empresas.

Além disso, quando você investe no treinamento e desenvolvimento de um profissional e ele se desliga da companhia, esse investimento também não traz os retornos esperados. Logo, é fundamental que o RH e os gestores mantenham um bom clima organizacional e busquem estratégias de retenção de talentos, para manter os profissionais qualificados na empresa.

➡️Veja mais sobre o assunto no tópico como a gestão de pessoas pode aumentar o lucro de uma pequena empresa

8. Aumente o ticket médio dos clientes

Além de fidelizar seus clientes, outra estratégia que pode ajudar a melhorar os lucros é aumentar o ticket médio das compras, ou seja, fazer com que eles comprem valores maiores do que costumavam comprar.

Mas existem algumas formas de aumentar esse ticket sem precisar mexer no valor dos produtos. Uma dica, por exemplo, é oferecer frete grátis acima de determinado valor de compra. Outra estratégia interessante é criar combos de produtos, que estimulem os clientes a conhecer novos itens e fazer compras em conjunto.

No entanto, é importante que esses combos compensem financeiramente para o consumidor, dessa forma, ele deve sentir que vale mais a pena optar pelo kit do que pelos produtos individuais.

9. Recupere a inadimplência

A cobrança de clientes inadimplentes sempre é um assunto delicado, contudo, ela é fundamental para manter a receita em dia e minimizar o impacto nos lucros.

Para facilitar essa cobrança, vale a pena buscar por ferramentas que automatizam a abordagem, por exemplo, enviando e-mails ou mensagens de texto. Dessa forma, é possível lembrar o cliente, seja no caso de faturas vencidas ou até mesmo antes do pagamento, recuperando carrinhos abandonados em lojas virtuais.

10. Acompanhe indicadores de desempenho

Por fim, para garantir um aumento de lucro na organização é importante ficar sempre atento aos indicadores de desempenho e performance, também conhecidos como KPIs.

Acompanhar de perto os índices de lucratividade, rentabilidade e produtividade é fundamental para que os gestores tomem decisões mais assertivas e consigam controlar metas de vendas ao longo do tempo, bem como, reverter cenários que não estão gerando o resultado desejado.   

Entender como aumentar o lucro da sua empresa é fundamental para traçar planos de ação e investir em estratégias que possibilitem um crescimento do negócio. Para isso, é importante manter um acompanhamento financeiro e buscar por ferramentas e tecnologias que ajudem a otimizar os processos

Como a gestão de pessoas pode aumentar o lucro de uma empresa?

 

A gestão de pessoas, muitas vezes deixada de lado nas pequenas empresas, têm um grande poder de aumentar o lucro do negócio, quando utilizada de forma inteligente e estratégica. Nos próximos tópicos, vamos mostrar diferentes pontos de atuação do RH que podem gerar muitas vantagens, inclusive financeiras, para pequenas empresas.

Contratações acertadas

Quando uma empresa consegue contratar os profissionais certos, há um impacto direto nos lucros e na produtividade. Veja alguns pontos-chave que mostram como a contratação acertada pode impactar positivamente os lucros de uma pequena empresa.

Melhor entendimento das necessidades da empresa

Contratar os funcionários certos começa com um sólido entendimento das necessidades e objetivos da empresa. Ao realizar um processo de contratação acertado, a empresa pode identificar as habilidades, competências e experiências necessárias para preencher as lacunas, bem como a previsão de custos do funcionário para atender às demandas do negócio. 

Isso permite que a empresa contrate candidatos que estejam alinhados com a cultura organizacional e com as metas da empresa, resultando em uma equipe mais engajada e motivada. 

Os funcionários que entendem claramente as necessidades da empresa estão mais propensos a contribuir ativamente para o crescimento do negócio, o que pode levar a um aumento nos lucros.

Definição mais precisa das vagas

Um processo de contratação eficiente envolve a definição clara das vagas disponíveis. Isso inclui a elaboração de descrições de cargos detalhadas, especificando as responsabilidades, os requisitos e as competências necessárias para cada posição. 

Por exemplo, uma vaga de cozinheiro para um restaurante de culinária mineira é bem diferente de uma vaga destinada a um restaurante de comida árabe. É preciso estabelecer alguns detalhes que ajudarão tanto os profissionais a saberem se estão aptos a participarem do processo quanto o recrutador na hora de distinguir quem deve permanecer ou não no processo seletivo.

Dessa forma, torna-se mais fácil atrair candidatos mais qualificados e evitar as contratações equivocadas, que podem resultar em rotatividade de funcionários e custos adicionais de treinamento e integração. 

Processos seletivos mais eficientes

Processos seletivos bem estruturados, com entrevistas detalhadas, testes práticos e referências checadas, ajudam a identificar candidatos que possuem as habilidades e competências necessárias para a função, bem como a avaliar sua adequação à cultura organizacional. 

Imagine que um escritório de contabilidade que tenha um cultura formal e conservadora encontra um candidato com excelentes requisitos técnicos, mas que tem um perfil comportamental mais extrovertido e informal. 

Por mais que ele consiga cumprir, tecnicamente suas atividades, as chances de acontecer uma demissão em um curto período de tempo são grandes, pois não haverá compatibilidade entre as partes.

Um processo seletivo eficiente identifica essas lacunas e evita que contratações com essa disparidade aconteçam e gerem problemas futuros.

Funcionários bem preparados

Ter funcionários bem treinados é essencial para o sucesso de uma empresa, especialmente para pequenos negócios. Veja como um programa de treinamento e desenvolvimento bem estruturado pode ter um impacto significativo nos lucros de uma empresa. 

Desenvolvimento de um mapa de treinamento e desenvolvimento

Um mapa de treinamento e desenvolvimento é uma estratégia que identifica as necessidades de capacitação dos funcionários e planeja os programas de treinamento de forma sistêmica e estruturada. 

Ter um mapa de treinamento e desenvolvimento permite que a empresa identifique as áreas que são necessárias para o alcance dos objetivos do planejamento estratégico do negócio e que ainda precisam ser desenvolvidas entre os funcionários. Isso pode incluir treinamentos técnicos, habilidades de liderança, atendimento ao cliente, entre outros.

Por exemplo, se uma empresa de moda praia feminina planeja ampliar seu mix de produtos incluindo peças infantis, ela precisará capacitar seu time de produção em relação aos novos modelos, o time de vendas em relação ao novo público, o time de compras em relação aos fornecedores e assim por diante. 

Veja como começar treinamento de lideranças em pequenas empresas

Funcionários bem treinados são mais capazes de realizar suas atividades com eficiência e qualidade, o que pode levar a um aumento na produtividade e na qualidade dos produtos ou serviços oferecidos, resultando em uma melhor performance financeira.

Criação de PDIs alinhados com a estratégia da empresa

Os PDIs são planos de desenvolvimento personalizados para os funcionários, que têm como objetivo identificar suas necessidades de desenvolvimento e estabelecer metas e ações para o seu crescimento profissional. 

Quando os PDIs são alinhados com a estratégia da empresa, eles contribuem para o desenvolvimento de competências e habilidades que são relevantes para o negócio. 

Por exemplo, se a empresa está buscando expandir seus negócios para atender outros países, pode criar PDIs que foquem no desenvolvimento de habilidades de negociação, conhecimento das novas culturas ou de idiomas específicos. 

Profissionais que têm acesso a PDIs bem estruturados e alinhados com a estratégia da empresa se sentem valorizados e motivados a se desenvolverem, o que pode resultar em um aumento na sua produtividade e contribuição para o crescimento da empresa.

Saiba como fazer Treinamento e Desenvolvimento de pessoas

Agilidade no desenvolvimento de funcionários

Em empresas pequenas, é importante ter uma abordagem ágil no desenvolvimento de talentos. Isso significa identificar rapidamente os funcionários com alto potencial e fornecer-lhes oportunidades de desenvolvimento adequadas. Isso pode incluir programas de mentoria, job rotation, treinamentos específicos, entre outros. 

Funcionários talentosos que são desenvolvidos de forma ágil têm a oportunidade de adquirir novas habilidades e competências rapidamente, o que pode contribuir para um aumento na sua performance e no valor que eles entregam para a empresa. 

Além disso, o desenvolvimento ágil de talentos também pode melhorar a retenção de funcionários, uma vez que eles se sentem valorizados e têm perspectivas de crescimento na empresa.

Funcionários engajados

Funcionários engajados estão mais comprometidos com seu trabalho, são mais produtivos e têm maior probabilidade de permanecer na empresa a longo prazo. Nesse sentido, três aspectos merecem maior atenção.

Investimentos no bem-estar dos funcionários

O bem-estar dos funcionários é fundamental para seu engajamento, afinal, pessoas que se sentem bem, tanto física quanto emocionalmente, tendem a ser mais produtivas e dedicadas ao trabalho. 

Empresas que investem em programas de bem-estar, como promoção de uma cultura saudável, incentivo à prática de atividades físicas, acesso a benefícios de saúde e equilíbrio entre vida pessoal e profissional, podem colher os benefícios de funcionários mais engajados. 

Além disso, empregados saudáveis e satisfeitos são mais propensos a se dedicarem ao trabalho, a terem menos faltas e afastamentos (controle de absenteísmo), contribuindo de forma positiva para a performance financeira da empresa.

Alinhamento de valores

Quando os valores dos funcionários estão alinhados com os valores da empresa, o engajamento é fortalecido. Pessoas que se identificam com a cultura e os princípios da empresa têm maior senso de propósito em seu trabalho e se sentem mais motivadas a contribuir para o sucesso da organização. 

Empresas que promovem uma cultura organizacional sólida, baseada em valores claros e bem comunicados, podem atrair e reter funcionários que compartilham desses valores. Por sua vez, funcionários engajados com os valores da empresa tendem a ser mais comprometidos, mais proativos e mais dedicados em seu trabalho.

Sentimento de pertencimento

Colaboradores que se sentem parte integrante da organização, valorizados e reconhecidos por suas contribuições, tendem a se envolver mais ativamente no trabalho e a se dedicarem em busca dos objetivos da empresa. 

Ao promover um ambiente inclusivo, que valoriza a diversidade, que oferece oportunidades de reconhecimento e que estimula a participação e o feedback dos funcionários, a empresa cria um senso de pertencimento forte. 

Funcionários que se sentem parte da equipe e que têm orgulho de pertencer à empresa se tornam excelentes promotores da marca empregadora, atraindo ótimos profissionais e melhorando a imagem da empresa no mercado.

Turnover controlado

O turnover, ou rotatividade de funcionários, é um desafio enfrentado por muitas empresas, especialmente as de pequeno porte. A gestão de pessoas desempenha um papel fundamental no controle do turnover e, quando bem conduzida, pode ter um impacto significativo nos resultados financeiros do negócio.

A qualidade no processo seletivo, a manutenção de um clima organizacional positivo e os investimentos em capacitação culminam na retenção de talentos. 

O fato de ter as pessoas certas sendo contratadas e menos pessoas sendo desligadas, independentemente da parte que toma a iniciativa, gera uma redução considerável nos custos com as rescisões contratuais e com os processos seletivos para a reposição das vagas.

Custos com pessoas melhor gerenciado

Uma gestão de pessoas eficiente pode trazer benefícios diretos para a gestão dos custos com pessoas em pequenas empresas. Em primeiro lugar, temos os benefícios financeiros diretos do controle de turnover, que citamos no tópico anterior. 

Além disso, os investimentos em treinamento e desenvolvimento melhoram a produtividade, reduzem os erros e retrabalhos e aumentam a capacidade de inovação do negócio.

Logo, a empresa pode se preparar melhor para crescer e se destacar no mercado. Dessa forma, a gestão de pessoas deixa de ser um custo e passa a ser vista com um investimento, que gera retornos financeiros reais e significativos para o sucesso do negócio.

Agora que você já sabe de tudo isso, que tal se aprofundar um pouco mais? Baixe, gratuitamente, o ebook Principais rotinas de RH e DP para pequenas empresas e veja como melhorar sua gestão!

Compartilhe:

Você também vai gostar!

Rolar para cima