Como aplicar business intelligence no seu RH?

Tempo de leitura: 5 minutos

As tendências modernas estão a todo vapor no mundo corporativo. Empresas novas e antigas, que ainda estão inseridas no mercado, agora necessitam de meios de automação para a gestão, tanto geral, quanto segmentada.

Felizmente, as gestões baseadas em “achismos”, não possuem mais tanto espaço no cenário contemporâneo e, atualmente, novas técnicas e ferramentas vêm surgindo com o objetivo de tornar o gerenciamento mais objetivo e efetivo, baseando-se em fatos concretos e resultados reais.

Esse conjunto de processos e técnicas modernas de otimização de gestão, é o que chamamos de Business Intelligence. Mas, afinal, do que se trata o BI?

O que é Business Intelligence?

Na realidade, esse conceito é bastante amplo. A definição surgiu na década de 90 e foi baseada nos comportamentos da própria cabeça humana.

O cérebro humano coleta uma série de dados e informações a todo o momento. Após isso, essas informações são processadas e transformadas em algo com significado aplicável. O business intelligence funciona basicamente dessa forma.

O processo coleta, organiza, analisa, compartilha e monitora uma série de dados específicos de uma empresa, assim como o cérebro humano faz. Com essa prática, os dados coletados se transformam em algo aplicável e auxiliam a gestão rotineira, as tomadas de decisões e até mudanças que podem ser necessárias.

O BI consiste em, literalmente, uma inteligência de negócios. Os dados são brutos transformados em informação útil e, a partir daí, uma estratégia pode ser montada integrando todos os setores da empresa. As ferramentas responsáveis pelo processo, coletam e catalogam as informações gerenciais para que essa integração de setores aconteça.

A inteligência criada através do BI, oferece a possibilidade de descobrir padrões, identificar tendências e revelar comportamentos, sendo aplicada em todos os setores da organização.

Mas como isso funcionaria no RH e como fazer para aplicá-lo?

Aplicando o Business Intelligence no RH

Como já dizemos, o business intelligence é responsável por coletar e dar um significado tangível para os dados de uma empresa. Pensando nisso, acho que você já consegue imaginar mais ou menos como um RH pode estar inserido nessa história.

Como o BI obtém uma análise mais completa sobre os indicadores de gestão, o setor de RH pode tirar total proveito disso. Primordialmente, quando um processo de BI começa a ser aplicado em uma companhia, os profissionais de RH podem utilizá-lo para entender mais sobre a própria empresa, as entidades externas e o mercado.

Já se sabe que business intelligence é uma prática bem ampla e geral. Dessa forma, ela pode ser segmentada em processos específicos para cada setor. Um desses segmentos é chamado de People Analytics.

O People Analytics consiste exatamente nessa coleta e análise de dados, porém, tendo o foco maior na geração de valor do capital humano dentro de uma empresa. Ou seja, é uma aplicação prática do BI diretamente na área de RH.

Agora, pensando de forma prática, onde vamos aplicar tudo isso no RH?

Se estamos pensando no capital humano de uma companhia e também em como esse capital pode se transformar em valor, devemos procurar enxergar certos pontos-chave que são cruciais para que um RH seja bem sucedido e, então, entender como business intelligence é aplicado em cada um.

Recrutamento

recrutamento é certamente um ponto-chave de qualquer gestão de RH. É importante ter em mente que a alta rotatividade é um grande prejuízo para empresas e que, para evitar isso, é ideal diminuir o máximo possível a margem de erro ao contratar alguém.

Em primeiro lugar, o business intelligence é aplicado para que o gestor de RH conheça extremamente bem a empresa e possa estabelecer um perfil de colaborador “ideal”. Sabendo qual é a demanda, a procura fica mais objetiva.

Após isso, para otimizar o processo de candidatura e evitar erros, o business intelligence atua através de ferramentas que possibilitam uma visão maior dos candidatos, dos seus interesses, comportamentos e até mesmo da sua personalidade.

Tudo isso é necessário porque sabemos que demissões por questões comportamentais são extremamente frequentes. Foi-se a época em que se contratava pensando apenas em qualificações técnicas.

Retenção de talentos

Diversas vezes, percebemos que uma empresa tem dificuldades para reter talentos mas, mesmo com diversas tentativas, não se consegue descobrir a razão disso. O primeiro passo para evitar que os talentos saiam de sua empresa, é entender o que os motiva a fazer isso, para depois pensar em como mudar esse cenário e é aí que entra o BI na história.

Muitas das ferramentas de business intelligence geram relatórios sobre os colaboradores constantemente. A partir desses relatórios, o gestor pode realizar análises e iniciar pesquisas para entender a razão da dificuldade em reter talentos.

Performance

Aplicar business intelligence para analisar a performance de um time ou de um colaborador específico pode ser exatamente o que falta no seu RH. Com os softwares de BI, você pode fazer a relação do colaborador com os lucros e enxergar exatamente quanto que aquele determinado funcionário está custando para a empresa e quanto ele está produzindo, pensando financeiramente.

Além disso, analisar esses relatórios de BI, permite a identificação das melhores e piores performances dentro de uma organização, oferecendo conhecimento sobre qual colaborador deve ser promovido, qual precisa de mais suporte e ainda, quanto custaria esse suporte.
Ficou interessado em aplicar business intelligence na sua empresa? Faça um teste do Solides Gestão!

 

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of