Big Data para RH: como ele funciona?

Tempo de leitura: 7 minutos

Por muitos anos, as empresas têm utilizado o conceito de Big Data para as mais variadas tarefas. Basicamente, trata-se do ato de recolher e armazenar grandes volumes de dados, estruturados ou não, vindos das mais diversas fontes, com o objetivo de, eventualmente, analisá-los em busca de informações que permitam a tomada de melhores decisões.

Embora o conceito seja amplamente usado nas ações de marketing, operações, entre outros itens críticos para o sucesso de uma empresa, o Big Data para RH ainda é novidade. Para saber mais sobre o assunto, continue a leitura deste post e conheça as principais aplicações dessa tecnologia na área de recursos humanos!

Conceito e funcionamento do Big Data para RH

Antes de qualquer coisa, é preciso conhecer um pouco mais sobre o conceito de Big Data. Parece algo complexo, mas é fácil de entender. Seu nome vem do inglês e significa, em tradução livre, “grande volume de dados”.

Se você usa ou já usou a Netflix, então tem alguma experiência com o assunto. A plataforma de streaming cruza os diversos dados de filmes e séries assistidas por seus usuários para, depois, fazer indicações de novas programações.

Na área de Recursos Humanos, há um grande volume de dados disponíveis (encontrados em planilhas, internet, sistemas, documentos etc.), dos quais podem ser extraídos valores para a empresa ou para a própria gestão de pessoas. Big Data nada mais é do que trabalhar bem com esses dados.

Imagine que os dados do processo de recrutamento e seleção — idade dos candidatos, sexo, localidade, pretensão salarial, experiência, formação — sejam acumulados e cruzados. Logo, é possível ter acesso a diversas informações, como o melhor canal de comunicação e a cidade que mais tem talentos.

Existem quatro princípios básicos para garantir a qualidade do Big Data: volume, variedade, velocidade e veracidade. Assim, é possível ter acesso a informações confiáveis, que beneficiem o RH e empresa.

Principais aplicações do Big Data para RH

Análise de talentos

Enquanto o Big Data é usado no marketing para reunir e analisar dados de clientes, na análise de talentos ele recolhe e analisa dados de empregados atuais e potenciais da empresa. O objetivo, na maioria dos casos, é otimizar o que a companhia gasta com seus funcionários para responder a perguntas como:

  • Para onde vai o dinheiro da empresa?
  • Esse dinheiro pode ser mais bem aproveitado em outro setor ou em outra atividade?
  • A empresa está tirando o máximo proveito do dinheiro gasto com os seus trabalhadores?

Essas e muitas perguntas são o que o Big Data tenta responder. As respostas podem ser utilizadas para aprimorar diversos processos na gestão dos recursos humanos, como veremos nos tópicos a seguir.

Retenção de talentos

Talvez, uma das tarefas mais difíceis do RH seja aumentar a retenção entre os funcionários. As empresas com taxas de rotatividade altas acabam gastando um dinheiro precioso em empregados que não ficam muito tempo no quadro, desperdiçando recursos.

Com o Big Data para RH, os profissionais de recursos humanos podem obter uma imagem mais precisa dos funcionários que estão deixando a empresa e se há algum padrão entre eles. Ao mesmo tempo, é possível identificar padrões entre as pessoas que optam por ficar na organização e chegar a um modelo que exalte esses pontos e evite os pontos em comum no primeiro grupo.

Processos de contratação mais inteligentes

Quando a empresa procura por novos funcionários, ela pode cruzar os dados fornecidos pelos candidatos com os de sites de empregos, além de mídias sociais como Facebook e LinkedIn, para encontrar pessoas com as qualificações pretendidas.

Qualidade na contratação

O Big Data para RH é um componente crucial para encontrar as pessoas certas para os setores certos dentro da organização. Sua funcionalidade vai além de uma simples lista de critérios, uma vez que cada negócio é diferente.

Por exemplo: por meio do Big Data, é possível descobrir se as pessoas que têm experiência de trabalho relevante são ou não mais propensas a permanecer na empresa no longo prazo — ou mesmo se a duração das experiências anteriores impacta no desempenho do empregado na atual função.

Assim, com base nesses resultados, a empresa pode, então, se concentrar em fatores mais relevantes na hora de contratar.

O ponto é que os dados vão variar de organização para organização, e as empresas precisam realizar a sua própria análise para fins de contratação e treinamento.

Avaliação de desempenho

O Big Data também pode ajudar a garantir que o desempenho dos funcionários seja medido com mais precisão, determinando, por exemplo, em quais períodos do dia a empresa produz mais.

Ainda é possível usá-lo para identificar os funcionários com melhor desempenho, inclusive atribuindo outros fatores na avaliação. Por exemplo: em uma fábrica de componentes, o Big Data pode ser usado para verificar quem produz mais peças, mas também aquele que as produz com maior qualidade, evitando desperdícios. Assim, a empresa define que tipo de postura deseja de seus colaboradores por meio de incentivos, cursos ou outros recursos.

Benefícios do Big Data para RH

Agora que entende o conceito, o funcionamento e as principais aplicações da tecnologia de Big Data, também é preciso entender seus benefícios para a gestão de pessoas. São diversos, veja alguns dos principais:

Atuação mais estratégica e eficaz

Na gestão de pessoas, para atuar de forma estratégica, é preciso conhecer bem o que está acontecendo dentro e fora da organização. Necessita-se de informações eficazes, que ajudem na formulação de planos e na tomada de decisões ao longo do expediente de trabalho.

O Big Data é de grande relevância nesse ponto. Como se pôde observar, ele disponibiliza uma grande quantidade de informações aos gestores, facilitando o desenvolvimento de estratégias e a tomada de decisões diligentes.

Redução de custos e erros operacionais

Como qualquer outro setor, o RH tem um orçamento que deve ser bem aproveitado. O problema é que há diversos gastos oriundos de erros operacionais, turnover de talentos e outras práticas mal planejadas.

O Big Data permite que fontes de possíveis erros sejam identificadas e eliminadas, além disso, contribui para a formulação de um RH muito mais objetivo e eficaz em suas escolhas. Logo, erros e custos são mitigados.

Melhoria contínua da gestão de pessoas

Melhorar continuamente é uma obrigação para a área de RH, especialmente no atual contexto mercadológico. Erros podem aumentar o turnover, o absenteísmo, desmotivar os funcionários e comprometer os resultados desejados.

Investir em Big Data é, também, uma forma de conhecer melhor os dados e atuais resultados da gestão de pessoas. Logo, pode-se definir metas de melhorias, implementar programas de qualidade e treinar o time.

Melhoria da análise preditiva

Essa análise consiste no uso de dados para identificar a probabilidade de determinado resultado no futuro. Ao realizar um teste com um candidato, por exemplo, é possível cruzar os dados obtidos para avaliar se ele apresenta aderência à organização ou se logo deixará o quadro de funcionários.

Como você pôde observar, são diversas as aplicações e benefícios obtidos com o Big Data para RH. Com ele, também é possível modernizar o setor de recursos humanos, garantindo que esteja um passo à frente do seu tempo e que alcance resultados exponenciais.

Gostou do conteúdo? Aproveite para se aprofundar no tema. Baixe nosso e-book “Como o Big Data pode melhorar a gestão de RH”. Vamos lá!

1
Deixe um comentário

avatar
1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
0 Comment authors
Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
trackback

[…] novo cenário tecnológico – que combina cloud computing, big data – e o uso cada vez mais frequente da inteligência artificial coloca dúvidas na cabeça de […]