Conheça as áreas da psicologia organizacional na empresa

Mulher desfocada ao fundo em primeiro plano, detalhe de uma mão fazendo anotações em um caderno
BAIXE GRÁTIS!

Aqui você encontra:

Ser um profissional de recursos humanos significa, acima de tudo, lidar diretamente com pessoas e fazer delas o seu instrumento de trabalho. Para tanto, em muitos casos, apenas o conhecimento técnico de RH não basta para que a função estratégica desse departamento seja exercida de forma plena. Conhecer as áreas da psicologia organizacional é fundamental.

Isso acontece porque o fator psicológico interfere muito no que diz respeito à atuação direta com o capital humano. Tendo essa questão em mente é importante entender o que é a psicologia organizacional.

A psicologia como um todo refere-se ao estudo do comportamento humano e das mais diversas funções mentais, para o benefício do indivíduo e da sociedade em geral.

A psicologia organizacional é o ramo que desenvolve práticas estratégicas para o ambiente corporativo, de modo a garantir uma boa qualidade de vida para os profissionais também dentro da empresa onde trabalham. Dessa forma, tanto os colabores quanto o negócio se beneficiam, já que a satisfação profissional gera melhores resultados e produtividade.

Esse ramo do estudo psicológico é uma prática atual derivada da antiga psicologia industrial, criada para analisar os eventos comportamentais dentro do ambiente organizacional, e como eles estão envolvidos com problemas relacionados ao departamento de RH.

A psicóloga Elaine Kuhne divide a atuação do psicólogo corporativo em diversas áreas. A seguir, explicaremos um pouco sobre as áreas da psicologia organizacional.

Quais as áreas de atuação da psicologia organizacional?

Independentemente do ramo de atuação de uma empresa, as questões comportamentais e os conflitos originados pelas formas de relacionamento interno tendem a ser os mesmo. Assim, é possível dividir a atuação desse especialista em áreas comuns. Há diversas funções que podem ser exercidas pelo psicólogo organizacional. As principais são:

Recrutamento Pessoal

O processo de recrutamento está cada vez mais tecnológico e estratégico. Antes de recrutar profissionais, deve ser feito um planejamento para atrair os melhores candidatos e garantir que a vaga seja preenchida de forma correta. Deve-se decidir junto à liderança se o recrutamento será interno, com o aproveitamento de talentos já contratados pela empresa, por meio de promoções ou troca de área; ou se o recrutamento será aberto para captação externa.

De qualquer forma, o perfil profissional e comportamental da pessoa que preencherá a vaga já deve estar montado, a fim de recrutar profissionais criativos, empreendedores, bem-formados, proativos e que esteja mais alinhados com os valores e políticas da empresa.

Seleção de Pessoas

 Em sequência ao recrutamento, ocorre a seleção de pessoas. Essa etapa consiste na análise mais detalhada dos candidatos recrutados, a fim de escolher aquele que está mais apto a assumir as responsabilidades do cargo. Essa fase também deve ter uma estruturação prévia, a fim de listar quais competências são imprescindíveis que o candidato já tenha e quais podem ser aprendidas no exercício da função.

A seleção, na maioria das vezes, não é tratada como uma fase separada do recrutamento. Nesse caso, o planejamento também deve ser feito. O importante é que sejam levantadas todas as informações necessárias para a contratação dos profissionais mais adequados.

Treinamento de Pessoas

 Os novos colaboradores de uma empresa devem passar por um treinamento que os permita conhecer mais a fundo sobre o funcionamento das áreas organizacionais, além de treinamentos internos visando aperfeiçoar competências que o profissional já tinha.

Durante a rotina de trabalho, há a necessidade constante de mapear competências e clima organizacional, para que sejam desenvolvidos outros treinamentos e programas de instrução para os colaboradores, independentemente do tempo de empresa que cada um tenha.

Esse tipo de formação é importante não apenas para o aprimoramento profissional, como também para o desenvolvimento pessoal.

Diagnóstico Organizacional

 Essa estratégia tem como objetivo compreender os motivos e antecipar possíveis conflitos que possam atrapalhar o rendimento da equipe. Por meio desse diagnóstico, é possível prever problemas, construir alternativas, elaborar planos de intervenção, avaliar e oferecer suporte ao time.

Com esse planejamento já pronto, fica muito mais fácil encarar os desafios que podem surgir no ambiente de trabalho pelos mais diversos motivos. Assim, o desgaste pessoal e os possíveis danos ao resultados são reduzidos ou até mesmo evitados. Esse diagnóstico também é muito útil para a gestão de clima, pois reflete como está o ambiente na sua empresa.

Orientação profissional

 Fornecer um serviço de orientação profissional auxilia cada talento a entender em qual função seu perfil se encaixa melhor. Além de trazer benefícios para o colaborador em questões de realização pessoal, norteia a carreira dentro da empresa.

O psicólogo responsável pela orientação profissional pode ajudar cada indivíduo a entender a satisfação ou o descontentamento com o próprio trabalho, identificar perfis de liderança, orientar em uma transição de cargos ou até mesmo direcionar desligamentos de funcionários.

 Espaço físico e ergonomia

 Construir um bom ambiente de trabalho não depende apenas da relação entre os colegas de trabalho, mas também envolve o espaço físico da empresa. Aqui, a função da psicologia organizacional é atender cada profissional em sua individualidade, pois cada um possui necessidades diferentes. Os móveis, as máquinas de trabalho, uniformes e demais objetos devem contemplar pessoas de todas as alturas e portes físicos, por exemplo.

Também há a questão dos colaboradores que apresentam algum tipo de deficiência. Eles precisam que o ambiente de trabalho seja inclusivo para que possam desenvolver suas tarefas com autonomia. É função do psicólogo organizacional apresentar essas questões aos líderes e discutir soluções.

Diversidade Cultural

Assim como na sociedade em geral, dentro de uma organização também há uma diversidade maior ou menor de indivíduos. Identificar a diversidade dentro de sua equipe permite conhecer melhor seus colaboradores e elaborar estratégias de informação sobre tolerância e respeito ao próximo.

Companhias que têm como valor o respeito mútuo e universal costumam, além de orientar os funcionários no momento da contratação, criar campanhas para garantir uma convivência saudável e harmoniosa. Isso pode evitar ou amenizar conflitos dentro de uma equipe.

Essas são algumas das áreas da psicologia organizacional. Como visto acima, todas elas têm em comum o objetivo de promover melhorias na relação entre empresa e profissional, de modo a promover satisfação e gerar melhores resultados.

Diversos problemas podem ser evitados por meio de uma estratégia psicológica bem aplicada: o turnover, falta de comunicação, absenteísmo, contratações equivocadas e problemas relacionados ao estresse, com a síndrome de Burnout.

Sabrina Siqueira
Sabrina Siqueira
Sou apaixonada por Gestão de Pessoas desde sempre! Me tornei especialista em Gestão Comportamental, cursei administração com Ênfase em Comercio exterior (UNA), fiz Pós Graduação em Gestão Comercial e Vendas. Atualmente também sou facilitadora da Formação Analista Comportamental Profiler e Sales Enablement do time de New MRR da Sólides
Compartilhe:

Você também vai gostar!

Rolar para cima