Analista comportamental: Conheça a profissão e seu impacto na empresa

Tempo de leitura: 6 minutos

Toda empresa precisa conhecer os seus colaboradores, não apenas no âmbito técnico, mas também em questões comportamentais, pois isso impacta fortemente no desempenho das pessoas. Mas existe um profissional que pode, e muito, contribuir nessa tarefa: o analista comportamental.

Sabe-se que a maioria das demissões que ocorrem, cerca de 80%, não são por motivos de incapacidade profissional, mas, principalmente, em virtude de comportamentos ou posturas que não condizem com a empresa ou com o cargo que ocupam.

Neste post, você conhecerá as funções de um analista de comportamento, verá em que ele pode contribuir para a organização, saberá como uma pessoa pode ingressar nessa área e quais são as ferramentas utilizadas nessa ocupação. Confira!

O que é Análise Comportamental

Antes de adentrar no assunto que diz respeito à profissão de analista comportamental, vale entender o que é, de fato uma análise de comportamento.

https://drive.google.com/file/d/1N-Hh7HWo8yWcyp0VtLm5Yk1qenYYebi-/view?usp=sharing

Análise Comportamental, como o nome já sugere, é um tipo de investigação feita junto ao comportamento humano. Na verdade, não é uma metodologia, e sim uma ciência que estuda e explica alguns comportamentos do indivíduo em um determinado ambiente.

Ainda, essa ciência foi formulada por Burrhus Frederic Skinner, um “psicólogo behaviorista, inventor e filósofo norte-americano”. 

O que faz um analista comportamental

Um analista de comportamento trabalha para identificar os diferentes traços comportamentais das pessoas. Assim, o seu papel em uma organização é contribuir para entender o proceder de diferentes indivíduos em diversos contextos. 

Uma vez que esse profissional consegue classificar as pessoas, ele abre possibilidades para alocar os colaboradores em lugares mais apropriados para o seu perfil comportamental. Ainda, insere as pessoas certas nos lugares certos, onde elas terão melhor desempenho, se sentirão mais confortáveis e satisfeitas com sua ocupação. 

Segundo várias pesquisas, profissionais satisfeitos e felizes produzem muito mais, o que impacta diretamente no faturamento da organização. 

Além disso, um analista comportamental é uma peça-chave no processo de recrutamento e seleção, pois ele consegue identificar as competências sociais dos candidatos. Isso torna a contratação mais ajustada, no que diz respeito à cultura da empresa e também ao perfil do time ao qual eles farão parte.

Assim, se uma empresa precisa de um colaborador mais multitarefas, que se comunique bem entre os setores e que tenha um nível de energia mais alto, um analista comportamental identifica isso antes mesmo do candidato ser contratado. 

Outra vantagem que esse profissional traz para a empresa é a redução de gastos. Logo, se existe um cargo que requer competências comportamentais específicas, é possível encontrar alguém que já tenha essas características, eliminando custos de treinamento. 

Ferramentas utilizadas pelo profissional da área

Existem algumas ferramentas que são comumente utilizadas por um analista comportamental, como questionários, dinâmicas e dispositivos que são importantes para otimizar e agregar em seu trabalho. 

O Profiler, por exemplo, um software baseado na metodologia DISC, traça o perfil comportamental de uma pessoa. Por meio dele, é possível reconhecer quais são os tipos de comportamentos dominantes em alguém ao receber um relatório completo.

Fazendo essa análise, também é possível propor ações que impactarão no clima organizacional. Entenda que, quanto melhor você conhece o seu time, maior a capacidade de encontrar soluções de melhoria para ele.

Outro teste utilizado por esses analistas é o de Dominância Cerebral, que é realizado por meio de perguntas e identifica qual é o tipo de comportamento dominante em uma pessoa. Assim, ele estabelece quatro descrições: analítico, relacional, controlador ou experimental.

Além disso, outra ferramenta a se aproveitar é o Eneagrama, que sugere qual é a personalidade de um indivíduo. Nesse caso, ele apresenta nove tipos de personalidades possíveis e é ilustrado por uma figura geométrica de 9 lados, como o nome sugere. 

Ainda, existe a metodologia Quantum, ou seja, um teste mais voltado para o comportamento emocional das pessoas. Os resultados obtidos revelam as prováveis emoções primárias neurológicas de um indivíduo e também o que há de melhor — os aspectos positivos, as nossas forças — e o que tem que melhorar — nossos pontos fracos e obstáculos.

Para tanto, algumas dinâmicas também são uma estratégia para perceber personalidades e tipos de comportamento. É possível elaborar dinâmicas que propõem situações as quais convidam o participante a se mostrar mais. 

Banner_RH_Valorizado

Como escolher

Embora existam inúmeras ferramentas utilizadas pelos profissionais de gestão de comportamento, é importante escolher uma que seja apropriada para o objetivo ao qual está sendo aplicada. Para isso, o analista deve fazer essa combinação dos interesses da empresa com os métodos utilizados.

Cargos e carreiras possíveis

Um analista de perfil comportamental pode atuar em vários tipos de empresas e instituições, de diferentes soluções e portes, dependendo de sua formação. Além disso, é possível também ingressar na área da saúde, como clínicas e hospitais ou em escolas. 

Trata-se de uma profissão que tem grande relevância, já que analisa o comportamento das pessoas, logo, pode ser implementado em qualquer tipo de empresa e, sem dúvidas, amplia as chances de uma organização fazer contratações acertadas, diminuir a rotatividade de profissionais, contribuir diretamente na satisfação dos colaboradores, entre outras tantas vantagens.

Como ingressar nessa área

Primeiramente, é importante ressaltar que, para ingressar na profissão de um analista de comportamento, você não precisa, necessariamente, ser formado em psicologia, embora muitos psicólogos sigam nessa área.

Para atuar nessa atividade, você pode: cursar uma graduação específica na área de Ciência do Comportamento, formar-se em uma pós-graduação na área e também fazer um curso de especialização em gestão de comportamento.

Entenda que essa não é uma profissão fácil, já que exige muita atenção, observação e investigação. É uma área que lida diretamente com pessoas e suas peculiaridades, ou seja, você encontrará uma grande variedade de pessoas e comportamentos, logo, é fundamental saber lidar com cada uma delas.

Agora que você já sabe tudo sobre a atuação de um analista comportamental, que tal dar um passo a frente e iniciar um curso de Gestão Comportamental para te ajudar a se capacitar e ingressar no campo da gestão de pessoas, com foco no estudo comportamental?

0 0 vote
Article Rating


Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments