Análise do funil de recrutamento: como otimizar cada uma das etapas do seu processo

Tempo de leitura: 9 minutos

Está sem tempo para ler? Experimente ouvir a narração deste artigo. Aperte o play!

Todo profissional de RH sabe que uma contratação equivocada custa caro e interfere no funil de recrutamento. No entanto, com a evolução tecnológica do setor de recursos humanos e o uso de softwares e ferramentas, ficou mais fácil entender se o candidato dá “match” com a vaga em uma organização. E não é só isso, o novo profissional do mercado escolhe a empresa em que quer trabalhar. 

Dessa forma, o RH também precisa entender as técnicas de marketing digital e funis de conversão. Por conta disso, surgiu o funil de recrutamento. Ainda, da mesma forma que a empresa se preocupa em atrair, converter e encantar novos clientes por meio do funil de vendas, o RH também passou a buscar o mesmo ao recrutar pessoas.

https://drive.google.com/file/d/1N-Hh7HWo8yWcyp0VtLm5Yk1qenYYebi-/view?usp=sharing

Por meio do funil de recrutamento, é possível organizar e otimizar cada etapa do processo seletivo de forma a proporcionar maior efetividade e agilidade por parte do RH, além de uma melhor experiência na jornada do candidato

Se você, como membro do RH, quer entender melhor sobre essa tendência do setor e suas semelhanças com marketing, acompanhe a leitura até o final e saiba como otimizar cada uma das etapas do seu processo seletivo com o funil de recrutamento. 

O que é funil de recrutamento?

Trata-se de uma representação gráfica da jornada do candidato na busca pela conquista da vaga em uma empresa, desde o primeiro contato até sua contratação. Logo, da mesma forma que o funil de vendas busca atrair, converter e encantar seus clientes, o funil de recrutamento tem o mesmo objetivo. 

As empresas que visam crescimento no mercado, já entenderam que o candidato é como um consumidor que enxerga na empresa o produto: que é a experiência de trabalho. Isso porque, ele visa trabalhar em um local alinhado com sua cultura e valores, além da possibilidade de crescimento pessoal e profissional. Nesse contexto, o marketing de recrutamento vem ganhando relevância no setor de RH das organizações.

Qual é a importância do funil de recrutamento?

Além de apresentar visualmente o processo seletivo, o funil de recrutamento proporciona dados sólidos sobre cada etapa do R&S. Assim, por meio do funil, o RH consegue identificar a média de tempo que um candidato permanece em cada etapa de seleção até ser contratado ou qual é a etapa em que existe o maior número de desistências. 

Mas esses e outros dados só podem ser calculados se cada etapa do funil for bem desenhada. E é nesse momento que utilizar uma boa ferramenta de RH faz toda diferença. Isso porque, com a ajuda de um software com mapeamento de perfil comportamental, o recrutador não só consegue entender quais soft e hard skills estão faltando para que a equipe alcance uma alta performance, mas também quais candidatos contam com elas. 

banner do ebook perfil comportamental o guia completo

Como montar o funil de recrutamento?

Depois de entender melhor o que é e quais os benefícios do funil de recrutamento, conheça agora suas etapas e como implantá-las no seu processo seletivo. 

Atração

Essa primeira etapa é uma das mais importantes. Hoje, não basta somente elaborar de forma clara o anúncio da vaga, é preciso trabalhar fortemente a imagem da empresa como uma marca empregadora, por meio das estratégias de employer branding.  

Isso porque, mostrando que a sua empresa é um ambiente saudável e desafiador, você não precisará se esforçar tanto na divulgação da vaga. A ideia é divulgar a marca e os motivos que levam os melhores profissionais do mercado a se sentirem engajados a escolherem sua empresa para trabalhar e se desenvolverem. 

Assim como no funil de vendas, o objetivo é encantar seu cliente (candidato), antes mesmo que ele saiba que existe alguma vaga que dá match com seu perfil. Nesse sentido, ao visitar as redes sociais da sua empresa, como o LinkedIn, e ver cases de sucesso, depoimentos de colaboradores, fotos de eventos e do ambiente organizacional, ele terá certeza que já conta com o fit cultural da marca. 

Conversão

Após trabalhar bem a atração, alimentando o site e as redes sociais da empresa com informações relevantes, ao ter acesso às suas páginas, o candidato se sentirá confiante para buscar uma vaga no seu time 

Nesse momento, o RH deve estar preparado para converter potenciais candidatos em contratações assertivas. Para isso, a página de carreiras deve estar atualizada com vagas que ainda não foram preenchidas e que tenham o maior número de informações sobre elas, como as aptidões técnicas e comportamentais necessárias para o cargo. 

Assim, pense também na estrutura da página de candidatura, evite bugs técnicos, questionários infinitos e com perguntas irrelevantes só farão com que seus potenciais candidatos desistam da sua empresa antes mesmo de passar pela entrevista, que é a próxima etapa do funil a ser desenvolvida.

Entrevista e dinâmicas

Logo após criar expectativas no candidato, é preciso elaborar um processo seletivo dinâmico e atraente. Ainda mais em tempos de trabalho em home office, logo, invista em entrevistas estruturadas por vídeos e testes que utilizem as técnicas de gamificação, tornando o processo seletivo mais moderno e interessante. 

Assim, mesmo que as entrevistas por videochamada economizem tempo com deslocamento por parte do candidato, procure agendá-las com antecedência. Desse modo, você dará tempo para o profissional se preparar e organizar um ambiente tranquilo, não só físico, mas também para que ele possa comunicar aos seus familiares ou deixar o filho com uma babá, por exemplo. 

Em relação às dinâmicas de grupo, esse processo também tem se modificado em tempos de pandemia, porém essa técnica continua sendo muito importante no processo seletivo. Já que, é por meio delas que o RH consegue entender como o candidato se comporta trabalhando em equipe, na apresentação de um produto ou na resolução de um desafio

Novamente, por meio de videochamadas em grupo, o recrutador deve conduzir a conversa  de forma natural e tranquila, sabendo que podem ocorrer eventuais problemas com conexão de internet de um ou outro candidato, por exemplo. 

Tais imprevistos, não devem impactar na avaliação entre as interações durante a dinâmica. Assim, a experiência da dinâmica de grupo online será positiva e construtiva tanto para os candidatos quanto para a organização. 

Oferta

É nesse momento que o RH “venderá” os benefícios da empresa para o candidato. Logo, é preciso mostrar, de forma concreta, que a empresa realmente vivencia aquilo que ela propaga em seus canais de divulgação, como: 

  • plano de carreira e de desenvolvimento individual;
  • participação nos lucros;
  • convênios com instituições de ensino e academias.

Trata-se de atrativos para o novo profissional do mercado que busca desenvolvimento e qualidade de vida. Outro ponto importante a ser enfatizado é que, hoje, é importante oferecer benefícios personalizados, de acordo com o perfil de cada colaborador. 

Assim, se o trabalho é em home office ou se o colaborador faz o deslocamento de carro ou carona, o vale transporte não é vantajoso para ele. Logo, talvez seja mais indicado um auxílio home office ou vale combustível.

Contratação

Mais uma vez a tecnologia é uma forte aliada do RH nesta etapa final do funil de recrutamento.

A admissão digital, por exemplo, é uma forma de reduzir o excesso de papéis que o departamento pessoal ou Recursos Humanos tem que avaliar e acaba acumulando na empresa, dentro de pastas e arquivos. Além disso, por meio de softwares de RH, a admissão digital torna esse procedimento mais dinâmico, proporcionando uma boa experiência ao candidato.

Outro ponto fundamental na contratação e que tem tudo a ver com marketing, é o onboarding. Sabe aquele ditado: “a primeira impressão é a que fica”? Então, o onboarding se trata exatamente disso. 

Portanto, já comece o processo enviando um e-mail bem animado e motivado para o candidato que foi selecionado para a vaga. Mas não se esqueça de colocar a data e o horário que ele deve comparecer na empresa para o seu primeiro dia de trabalho.

Nesse momento, em que muitas empresas estão operando remotamente, uma opção que tem sido muito bem recebida é o envio de kits, junto de notebook de trabalho, mousepad, garrafinha, bloco de notas etc. Afinal, quem não gosta de “recebidos”?

Ainda, é muito importante escolher alguém da equipe para ajudar o novo colaborador a entender os processos e se integrar com os demais membros do setor. Nesse momento, entender o perfil comportamental de ambos é fundamental. 

Banner-10_dicas

Conclusão

Por fim, implantar e analisar o funil de recrutamento nem sempre é tarefa fácil. Logo, como membro do RH, não deixe de buscar referências e auxílio junto ao setor de marketing da sua empresa para tornar a experiência dos candidatos a uma vaga cada vez mais atraente. 

Lembre-se que o funil de recrutamento é o primeiro passo para contratações de sucesso, conquistando colaboradores de alta performance e com o mesmo fit cultural da organização. A consequência disso são resultados incríveis para o negócio!

O conteúdo foi útil? Então, se você quer otimizar ainda mais o processo de R&S da sua empresa, não deixe de ler nosso e-book sobre recrutamento online.

5 2 votes
Article Rating


Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments