Ambiente de trabalho: como ele impacta sua empresa e como melhorá-lo

Conheça as características de um bom ambiente de trabalho e a sua importância e ainda confira dicas de como melhorar o ambiente da empresa!
ambiente de trabalho
BAIXE GRÁTIS!

Aqui você encontra:

No universo empresarial, existem vários fatores que contribuem para o sucesso de um negócio. Um dos itens fundamentais é ter um bom ambiente de trabalho. Aliás, talvez esse seja um dos aspectos que mais geram impacto e motivam a produtividade dos colaboradores. Mais do que apenas motivar, a manutenção de um bom ambiente de trabalho pode ser crucial para a retenção de talentos. 

Uma pesquisa do GPTW mostra que as empresas com um bom ambiente de trabalho reduziram a sua taxa de rotatividade em até três vezes. Mas como colocar em prática ações que propiciem um bom ambiente? Neste post, discorremos melhor sobre o tema. Confira. 

O que é ambiente de trabalho?

O ambiente de trabalho é o local onde as atividades e projetos corporativos são executados, sendo tanto um ambiente remoto quanto presencial, como um escritório. Ele também engloba diversos aspectos físicos, psicológicos, sociais e organizacionais compõem o ambiente corporativo, como, por exemplo, o clima organizacional, procedimentos operacionais, cultura organizacional, ergonomia, segurança, entre outros. 

Pode parecer óbvio esse significado, mas o ambiente de trabalho vai muito além de um espaço físico.

Todos esses fatores são parte do ambiente e influenciam diretamente o funcionamento de uma empresa. Dessa forma, é importante que o RH analise a qualidade do ambiente para identificar problemas que possam afetar a atração e a retenção dos talentos

50 materiais e cursos gratuitos sobre Gestão de Pessoas

Preencha o formulário e receba todos os materiais direto no seu e-mail! 📩

Características de um bom ambiente de trabalho

Como vimos, um ambiente de trabalho é composto de diversos fatores. Além disso, é preciso que a Gestão de Pessoas seja eficiente. Mas um bom local de trabalho, além de somar com a cultura organizacional, precisa ter algumas características. Veja:

Comunicação fluida 

Um bom ambiente de trabalho tem uma boa comunicação interna. Além disso, os colaboradores não têm medo de serem corrigidos por algum tipo de falha. Afinal, a cultura de feedback é algo que se sobressai, há uma forma de se comunicar sem ofensas ou opressão, deixando todos confiantes para trabalhar um com o outro. 

Cada colaborador é ciente de suas obrigações e se sente à vontade e livre para ajudar sempre que necessário. 

Crescimento constante

Os colaboradores que trabalham em um bom ambiente de trabalho são incentivados a crescerem e a se desenvolverem constantemente. É aquele que contribui para que os colaboradores deem o seu melhor, produzindo bem e atingindo altos resultados. Isso independe do seu cargo ou posição hierárquica.

💡Entenda: Júnior, Pleno e Sênior: entenda as diferenças dos níveis profissionais

Segurança psicológica

Podemos dizer que um ambiente ideal para se trabalhar é independente do que há de físico nele ou dos móveis. Claro que o conforto também é uma importante característica, mas não é só isso.

Um local com segurança psicológica, com cores alegres e até mesmo incentivos para a saúde podem ser itens positivos para sua organização. 

Ergonomia

Pensar em um ambiente de trabalho favorável também engloba ter equipamentos e cadeiras de qualidade. Afinal, ele deve ser adequado aos colaboradores que você tem, e isso vai da ergonomia de cada local. Isso porque cada tipo de equipe pode demandar um ambiente diferente para se desenvolver e produzir melhor.

Por isso, o que vai dizer realmente o que é um bom ambiente de trabalho para a sua empresa são as pessoas que compõem sua equipe. Busque conhecer a sua equipe para analisar e eliminar o que atrapalha a produtividade dos seus colaboradores. 

Quais os tipos de ambiente de trabalho?

Existem diversos modelos de trabalho que podem variar de acordo com o ambiente onde as tarefas e atividades são realizadas. Entre os principais, temos: presencial, flexível, remoto, híbrido e coworking

Uma loja, com atendimento ao público, por exemplo, precisa que as tarefas de venda sejam feitas no ambiente presencial. Já modelos mais flexíveis de trabalho, como o de agências de publicidade, podem se favorecer de ambientes menos tradicionais, como o home office e o coworking. 

A seguir, vamos explicar melhor cada um dos tipos de ambiente possíveis, para você analisar as melhores possibilidades para a sua empresa. 

1 - Presencial

Um ambiente de trabalho tradicional é o presencial, em que o colaborador realiza toda a sua jornada em um horário e local específico. Alguns exemplos desse tipo de ambiente são lojas, hospitais, escritórios, escolas e restaurantes. 

Muitas empresas acreditam que esse é o modelo mais vantajoso, já que possibilita um monitoramento maior das lideranças e a integração dos colaboradores. 

Em alguns casos, isso faz sentido, principalmente quando as atividades não podem ser realizadas de outro local. Nesses casos, vale a pena complementar o ambiente de trabalho tradicional com ambientes de descanso e descontração, para que os colaboradores tenham um espaço para relaxar e recobrar a concentração.

2 - Flexível

A configuração do ambiente de trabalho também pode ser mais flexível, para fugir do modelo rígido tradicional. Nesse caso, a palavra de ordem é negociação

Por meio de combinados entre empresa e colaborador, as tarefas podem ser realizadas de diferentes locais ou nos horários em que o profissional se sente mais produtivo. Assim, não é preciso cumprir religiosamente um horário comercial e o profissional pode entrar mais cedo ou sair mais tarde.

Esse é um ambiente de trabalho mais maleável, que tende a aumentar a satisfação dos colaboradores e, consequentemente, sua produtividade. É preciso, no entanto, que a gestão tenha um acordo bem combinado e que o profissional seja capaz de realizar sua própria gestão de tempo. 

3 - Remoto

O remoto ou home office também é um tipo de ambiente de trabalho que vem ganhando força mundialmente. Nesse modelo, o trabalhador pode atuar de qualquer lugar, desde que tenha algumas ferramentas à disposição. 

Nesse caso, a tecnologia é de extrema importância, já que o colaborador precisará acessar informações e arquivos remotamente para realizar suas tarefas. 

O trabalho remoto favorece profissionais que atuam em atividades que demandam ambientes calmos e mais concentração. É preciso, no entanto, que a organização analise se o time tem as ferramentas necessárias e se possuem o mobiliário adequado para manter a ergonomia e a qualidade de vida.  

4 - Híbrido

O modelo de trabalho híbrido envolve os dois ambientes, o presencial e o remoto. Essa é uma alternativa para empresas que desejam oferecer mais flexibilidade, mas ainda não conseguem se adaptar ao trabalho 100% home office. 

No híbrido, não existe a obrigação do colaborador comparecer fisicamente no escritório todos os dias da semana, isso pode ser combinado por meio de escalas e outras negociações. 

O modelo híbrido tem como vantagem a possibilidade de mais interação entre o time, além de permitir que as empresas invistam em espaços mais enxutos e otimizados para receber um menor número de funcionários diariamente. 

5 - Coworking

O coworking é um ambiente de trabalho compartilhado, onde escritórios de empresas, freelancers e profissionais liberais se juntam para dividir um mesmo espaço físico. 

Dessa forma, é possível compartilhar a infraestrutura do espaço e reduzir custos. Existem vários modelos de coworking, onde a empresa pode alugar salas ou até dividir mesas com outras pessoas. 

Essa é uma boa alternativa para pequenas empresas, que não teriam a possibilidade de manter um escritório com recepção, internet de alta velocidade e espaços de convivência, por exemplo. É preciso ter em mente, no entanto, que esse modelo de ambiente de trabalho costuma ser mais informal e pode não ser a melhor opção para negócios mais tradicionais. 

Qual a importância de um bom ambiente de trabalho?

Muitos são os benefícios de um bom ambiente de trabalho, por isso, é extremamente importante investir nele. Ele é importante principalmente na contribuição com uma menor rotatividade, maior engajamento, produtividade, entre outros.

A GPTW, Great Place To Work, fez uma pesquisa que demonstrou em dados o quanto é essencial criar esse local de trabalho saudável. 

De acordo com os dados, as empresas que possuem uma cultura de inovação representam 74% das melhores instituições para se trabalhar. Em 2018, 150 empresas foram consideradas boas por terem 2550 ideias diferentes dos seus colaboradores para elevar a produção. Isso gerou, segundo a pesquisa, ganhos de R$12 milhões de reais.

Além disso, vale a pena destacar que as empresas que foram apontadas como bons ambientes de trabalho reduziram a sua taxa de rotatividade em até três vezes. Algo bem significativo. 

Assim, para os colaboradores, ter um ambiente de trabalho favorável é algo que aumenta o sentimento de pertencimento. Dessa maneira, tornam-se mais comprometidos com os seus deveres e, consequentemente, mais participativos

Ainda, não importa se o seu negócio é pequeno, médio ou grande, ter um bom ambiente de trabalho pode aumentar os lucros em até 7%. Além disso, atrai melhores talentos, mais consumidores, parceiros e fornecedores de peso para a sua empresa. 

Outro ponto interessante sobre a promoção de um ambiente de trabalho saudável é o impacto na saúde e segurança do time. Ambientes bem organizados, com iluminação adequada, boa ventilação e equipamentos com manutenção em dia, podem evitar doenças ocupacionais e acidentes de trabalho. 

Baixe grátis o material completo com 15 dicas para diminuir a saída de funcionários da sua empresa

Preencha o formulário e receba o material grátis no seu e-mail 📩

Qual a importância da comunicação no ambiente de trabalho

A comunicação é uma das principais ferramentas de uma organização e pode impactar diretamente nesse quesito. Portanto, é essencial que toda a comunicação da empresa seja clara, eficaz e transparente, para evitar ruídos, fofocas e intrigas que acabam comprometendo o clima organizacional. 

Algumas dicas que podem ajudar o RH a melhorar a comunicação interna são:

  • Explore diferentes canais de comunicação como e-mail corporativo, intranet, mural, chats, reuniões e treinamentos;
  • Realize reuniões eficientes, com espaços organizados para a fala das pessoas, incentivando a escuta ativa;
  • Integre diferentes áreas da empresa incentivando a transparência entre os setores;
  • Saiba ouvir os feedbacks dos colaboradores;
  • Estabeleça uma cultura de feedbacks construtivos;
  • Busque o equilíbrio na comunicação, evitando falar demais ou de menos. 

Sinais de um ambiente de trabalho ruim

É muito comum ouvir profissionais dizendo que o ambiente em que trabalham não é bom. Infelizmente, essa é uma triste realidade. Seja pelo clima organizacional, instabilidade ou uma gestão autoritária, motivos não faltam quando um colaborador não se sente bem onde trabalha.

Listamos abaixo alguns fatores que deixam o ambiente de trabalho ruim:

  • Problemas de comunicação: um dos sinais de que o ambiente não está legal é o ruído na comunicação, seja entre os colegas de trabalho, gestão e equipe, diretoria e empresa em geral;
  • Políticas e procedimentos inconsistentes: quando é assim, parece que ninguém sabe o que está fazendo, pois as informações não batem, os procedimentos estão sendo executados errados e tudo parece confundir a todos;
  • Um ou mais líderes tóxicos no mesmo ambiente: um líder deve motivar sua equipe e não ser autoritário, pois quando eles se tornam tóxicos, todo o ambiente fica ruim;
  • Trabalho afetando a saúde: sabe quando a taxa de absenteísmo está alta demais? Isso significa que há problemas sérios que devem ser resolvidos no ambiente de trabalho. Quando um local é ruim, seus colaboradores adoecem com facilidade e o número de faltas cresce descontroladamente.

Nova call to action

Como deve ser o ambiente de trabalho?

Um bom ambiente de trabalho é aquele que atende às necessidades dos colaboradores e gera uma percepção positiva sobre a empresa. Alguns pontos que devem ser levados em conta são ergonomia e conforto, segurança, flexibilidade, infraesturura, clima organizacional, liderança, diversidade e inclusão.

Ergonomia e conforto

A ergonomia diz respeito às práticas e condições de trabalho do ambiente, que devem favorecer a saúde do colaborador na execução de suas obrigações. Dessa forma, é preciso que os mobiliários e equipamentos sejam adequados, para proporcionar conforto e evitar dores, lesões e outras dificuldades. 

Segurança

Além de conforto, o ambiente de trabalho tem que ser seguro para os profissionais, garantindo que eles consigam realizar suas atividades sem riscos de acidentes. Isso envolve, por exemplo, a distribuição e a conscientização sobre o uso de EPIs (Equipamentos de Proteção Individual).

Flexibilidade

Um ambiente de trabalho saudável é aquele em que o colaborador se sente confortável para negociar com as lideranças, buscando soluções benéficas e flexíveis para conciliar vida pessoal e profissional.

Infraestrutura

A infraestrutura também influencia na percepção do colaborador sobre o ambiente de trabalho. Equipamentos velhos, lentos ou defasados, por exemplo, podem acabar prejudicando a produtividade dos colaboradores e trazendo uma imagem negativa sobre a organização. 

Clima organizacional

Outros pontos que fazem total diferença para um ambiente saudável são o clima e a cultura organizacional. Dessa forma, é preciso estimular o respeito, o bom relacionamento e o trabalho em equipe, realizando uma gestão de conflitos ágil e eficiente para garantir o bem-estar de todos e evitar que problemas acabem refletindo nos resultados e na satisfação do time.

Liderança exemplar

As lideranças devem ser um exemplo nos ambientes saudáveis. Elas precisam ser inspiradoras, compreensivas e abertas ao diálogo. Além disso, precisam abraçar os valores da empresa e devem ser comprometidas com seus liderados e com a entrega de resultados.

Diversidade e inclusão

Por fim, um ambiente de trabalho benéfico deve respeitar as diferenças e ter uma cultura de inclusão e diversidade. Pessoas com histórias, vivências e padrões de comportamento diferentes são essenciais para debates mais abrangentes que tornam o ambiente mais rico, criativo e inovador. 

➡️ Leia também:

7 dicas para ter um ambiente de trabalho melhor, mais descontraído e profissional

Como vimos, desenvolver um bom ambiente de trabalho é fundamental para garantir bons resultados e a satisfação do time. Mas como fazer isso na prática? Para que você entenda essa estratégia de forma mais palpável, listamos 7 dicas práticas e acionáveis de endomarketing que podem ajudar na tarefa:

  • Tenha uma comunicação transparente;
  • Incentive o respeito entre os colaboradores;
  • Promova o engajamento por meio ações de integração;
  • Apoie a diversidade;
  • Invista em programas de bem-estar;
  • Administre os conflitos;
  • Trabalhe o reconhecimento e a valorização dos colaboradores.

1. Tenha uma comunicação transparente

Um bom fluxo de informação é essencial para evitar que a famosa “rádio peão” se instale dentro da empresa. Ela simplesmente começa a processar informações que não são reais, cheias de ruídos e deixam todos os colaboradores desgastados, resultando em uma insatisfação generalizada.

Quanto mais objetiva for a sua mensagem, melhor será para a compreensão de todos, seja ela de forma escrita ou verbal. Quando uma empresa adota uma gestão transparente, mostra a sua equipe que não precisa esconder nada dela e pode deixar suas ações bem claras.

2. Incentive o respeito entre os colaboradores

Ter profissionais que disseminam intrigas e são invejosos deixa qualquer ambiente hostil e pesado. O resultado disso é o desligamento voluntário daqueles que desaprovam esse tipo de comportamento. Afinal, não há como trabalhar com um clima ruim.

Portanto, é fundamental que os líderes estimulem a solidariedade e o respeito entre todos os colaboradores. O sentimento de competitividade pode existir, mas precisa ser incentivado de uma maneira saudável.

Deixe claro que os colegas não são adversários e estão todos juntos no mesmo barco, independentemente do cargo ou função. Por isso, eles precisam trabalhar em total parceria. Portanto, cada colaborador deve respeitar a função do outro e atuar em direção a um mesmo propósito. 

3. Promova o engajamento por meio ações de integração

As ações de integração ajudam a alinhar os profissionais, para que eles consigam interagir melhor no dia a dia e trabalhar em equipe. Elas podem ser feitas para integrar novos colaboradores ou para aumentar o engajamento e o senso de pertencimento do time como um todo. 

Alguns exemplos de dinâmicas que podem ser utilizadas no processo são 

  • 3 verdades e 1 mentira: o profissional relata 4 situações vividas e os demais precisam descobrir qual delas é a falsa;
  • Campo minado: divida a equipe em duplas e crie um trajeto com obstáculos. Um dos participantes precisa atravessar o circuito vendado, apenas com as instruções da sua dupla;
  • Dinâmica do elogio: todos os profissionais escrevem seu nome no topo de uma folha de papel. Em seguida, os papéis passam para os demais e cada um precisa escrever uma qualidade sobre a pessoa.  

4. Apoie a diversidade

Ter um bom ambiente de trabalho também significa apoiar a diversidade. Afinal, ela estimula a criatividade e, ainda, facilita a tomada de decisões, proporciona maior flexibilidade, inovação e soluções práticas e rápidas para os problemas. 

Conviver e compartilhar ideias e percepções no local de trabalho pode desenvolver habilidades e melhorar a inteligência emocional dos seus colaboradores. Assim, mostre ao time que você apoia as diferenças e que o ambiente está aberto para que cada profissional seja ele mesmo.

As ações de diversidade e inclusão devem começar desde a atração de talentos, por isso, é importante que os recrutadores recebam treinamento para avaliar os profissionais conforme suas competências, independentemente de gênero, raça, sexualidade ou faixa etária.  

5. Invista em programas de bem-estar

Os programas de bem-estar incentivam os profissionais a cuidarem melhor da saúde física e mental, evitando assim, doenças ocupacionais e problemas como o acúmulo de estresse e a Síndrome de Burnout

Assim, é interessante que o RH crie um plano de ações que envolvam, por exemplo, a distribuição de benefícios corporativos atrelados ao bem-estar, o incentivo à prática de esportes e à alimentação saudável, campanhas de conscientização sobre saúde mental, entre outros. 

Baixe grátis!

6. Administre os conflitos

Conflitos e problemas entre colaboradores são inevitáveis dentro de um ambiente de trabalho. Apesar de comuns, eles não podem ser negligenciados pela gestão, ou vão acabar impactando no clima organizacional e na motivação dos profissionais. 

Dessa forma, é importante que as lideranças consigam mediar conflitos de forma imparcial, deixando os profissionais exporem seus pontos de vista e buscando uma solução que seja positiva para todos. 

7. Trabalhe o reconhecimento e a valorização dos colaboradores

Se esforçar diariamente por bons resultados para a empresa e, no final, não receber nenhum reconhecimento é algo extremamente frustrante para a maioria dos profissionais e acaba minando a confiança e a motivação até dos funcionários mais engajados. 

Por isso, é importante que o RH pense em ações de reconhecimento e valorização, que mostrem aos profissionais que o bom trabalho está sendo visto. Isso pode ser feito por meio de elogios públicos, premiações como a de “profissional do mês", bônus por resultados, entre outros.

Assédio moral no trabalho: qual a perspectiva?

O assédio moral é um problema mais comum do que se imagina e que pode tornar o ambiente de trabalho tóxico e desagradável. Mas você sabe o que caracteriza esse tipo de assédio? 

Assim, pode ser entendido como a exposição de um trabalhador a situações desgastantes, humilhantes e constrangedoras no ambiente de trabalho, seja vindo de colegas de um mesmo nível hierárquico ou de lideranças. 

O assédio moral é crime e está previsto no artigo 146 do Código Penal, que diz que um assediador pode ser detido por até dois anos se atentar contra a dignidade de alguém no ambiente de trabalho. 

Esse tipo de posturas traz consequências sérias para os profissionais. Além de problemas como ansiedade, baixa autoestima e depressão, uma pesquisa realizada pelo VAGAS.com revelou que 39% dos colaboradores que sofreram assédio, dizem que essa situação causou posteriormente problemas para que eles se desenvolvessem profissionalmente.

Como prevenir, identificar e lidar com casos de assédio moral no ambiente de trabalho?

Os casos de assédio moral não são negativos apenas para o trabalhador. Eles podem trazer consequências sérias para a empresa, que vão desde processos trabalhistas, até problemas na reputação da marca como empregadora. É por isso que o RH deve fazer um esforço para identificar e evitar esse tipo de problema no ambiente de trabalho, aplicando ações como:

  • Promova palestras, oficinas e cursos sobre o assunto com líderes e liderados;
  • Promova um ambiente de trabalho solidário e cooperativo;
  • Desenvolva um código de ética interno com regras para evitar o assédio;
  • Crie canais de comunicação onde os colaboradores possam realizar denúncias;
  • Capacite as lideranças com treinamentos e formações;
  • Acompanhe de perto o clima organizacional aplicando pesquisas regulares;
  • Ofereça suporte psicológico para colaboradores que sofreram assédio moral na empresa;
  • Puna exemplarmente os assediadores, aplicando advertências, suspensões e, em último caso, demissões. 

Neste post, você entendeu melhor o conceito de ambiente de trabalho e por que o RH precisa olhá-lo com muita atenção. Além disso, aprendeu algumas dicas para tornar o ambiente ainda mais saudável. 

Agora é hora de começar a colocá-las em prática. Mas não se acomode depois de implementá-las, viu? É sempre importante estar atento às necessidades do seu time, para que o local se torne o mais favorável possível. 

É preciso preservar o bom convívio dentro da organização e fazer com que o ambiente seja leve, construtivo e gostoso para se trabalhar. Afinal, isso será bom para você e seus colaboradores, para a saúde emocional de todos e, claro, para o aumento do seu faturamento.

Quer aprender como aumentar ainda mais o engajamento e a retenção no ambiente de trabalho? Baixe gratuitamente o kit completo desenvolvido pela Sólides. 

Picture of Sanny Vasconcelos
Sanny Vasconcelos
Psicóloga de formação apaixonada pela Educação Corporativa. Desde 2022 integro a Sólides, onde atuo na Unidade de Negócio de Educação, focada na Formação Analista Comportamental e treinamentos Imersão Sólides.
Compartilhe:

Você também vai gostar!

Rolar para cima