Como colocar a metodologia 9 box na prática em minha empresa?

Tempo de leitura: 3 minutos

Aplicar o 9 box na prática em sua empresa é fazer uma gestão mais detalhada para avaliar os talentos que existem em sua organização. Esse é um método que procura classificar os colaboradores levando em consideração dois pontos: as entregas feitas em um determinado tempo e o seu potencial de crescimento.

Para conseguir uma boa equipe é necessário ter uma excelente gestão, pois dessa maneira os profissionais serão cuidados de forma eficiente. As empresas que não se preparam para isso, correm o risco de perder seus melhores profissionais.

Por isso, é importante aplicar o Nine Box. Neste post, mostraremos a você como implementar essa metodologia em sua empresa. Vamos lá? Boa leitura!

Veja como aplicar a metodologia 9 box na prática

Ao colocar o 9 box na prática em sua empresa, você conseguirá avaliar o desempenho e potencial dos seus colaboradores.

https://drive.google.com/file/d/1N-Hh7HWo8yWcyp0VtLm5Yk1qenYYebi-/view?usp=sharing

1. Criar a matriz 9 box em sua empresa

Para ter o 9 box na prática em sua empresa, primeiramente, você deve criar uma matriz. Ela pode ser feita por meio de programas específicos ou ser criada em planilhas de Excel, o que dá mais trabalho. Ela deve ser organizada em três linhas e três colunas.

A sua planilha deve ter as linhas nomeadas de cima para baixo, com critérios que avaliarão o performance do colaborador:

  • A — alto;
  • M — médio;
  • B — baixo.

Já as colunas indicam o desempenho e devem ser identificadas, da esquerda para a direita, da seguinte forma:

  1. abaixo do esperado;
  2. esperado;
  3. acima do esperado.

Ao final dessa matriz será formado um quadrado com 9 quadrados pequenos. Os da ponta superior direita mostram o alto desempenho e potencial. Já os da parte inferior da esquerda indicam ao contrário.

2. Correlacionar as linhas e colunas

Ao finalizar os blocos, você terá 9 resultados. São eles:

  • A1 — colaborador problema: alto potencial e baixo desempenho;
  • A2 — forte performance: alto potencial e desempenho esperado;
  • A3 — alta capacidade: alto potencial e desempenho acima do esperado;
  • M1 — duvidoso: potencial mediado e baixo desempenho;
  • M2 — mantenedor: potencial e desempenho mediado;
  • M3 — forte desempenho: potencial mediado e desempenho acima do esperado;
  • B1 — insuficiente: baixo potencial e desempenho abaixo do esperado;
  • B2 — eficaz: baixo potencial e desempenho esperado;
  • B3 — comprometido: baixo potencial e desempenho acima do esperado.

Ao visualizar as atribuições de cada colaborador, a empresa poderá ver em qual profissional deve realmente investir.

Banner_Lancamento_9Box

3. Escolher os métodos de avaliação

Para ter mais precisão na hora de aplicar o 9 box na prática em sua empresa, é importante escolher alguns métodos para serem sempre avaliados. Se não, o gestor corre um sério risco de usar valores pessoais na hora de avaliar o colaborador e o método pode se tornar ineficiente.

4. Usar os resultados obtidos

Essa ferramenta direcionará você em suas ações. Ou seja, melhorar o feedback para aqueles colaboradores que necessitam de atenção, desligar quem não se enquadra aos requisitos da empresa ou, ainda, promover os profissionais que se destacam.

Para muitos, o 9 box na prática pode apresentar um desafio: a subjetividade dos gestores. A mudança de um dos seus parâmetros avaliativos para o fit cultural tem sido uma alternativa para eliminar qualquer barreira do processo e deixá-lo mais eficaz.

Para entender um pouco mais sobre, aproveite a sua visita e confira nosso conteúdo que aborda o maior problema do 9 box!


Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of