5 dicas para melhorar o clima na empresa

Tempo de leitura: 9 minutos

O clima organizacional e no ambiente de trabalho é um fator fundamental, porém muitas vezes ignorado, para criar motivação no quadro de funcionários de qualquer empresa. Na atualidade, principalmente os mais jovens buscam um propósito em seus empregos – algo maior, que os mova à frente na carreira. Um clima organizacional ruim, repleto de conflitos e submetido a pressões desnecessárias é capaz de destruir qualquer propósito, fazendo com que sua empresa perca talentos de forma sucessiva. As novas gerações passaram a valorizar atributos intangíveis dentro de suas carreiras e oportunidades de trabalho – aquilo que não conseguimos medir de forma direta e matemática, por vezes, acabam sendo os fatores mais importantes dentro de empresas que querem gerir seus talentos e criar espaço para ganhos consecutivos de produtividade.

Nunca minimize a influência psicológica de um ambiente nas pessoas. Empresas sérias e com propostas e planos consistentes muitas vezes têm suas metas derrubadas e comprometidas por não oferecer um ambiente de trabalho saudável, onde haja troca de experiência, promoção do coleguismo e amizade e oportunidades de aprendizado por parte de colaboradores.

Passamos tempo demais em nossos trabalhos, para que eles ainda sejam desagradáveis. As pessoas começaram a se tocar desse aspecto, mas muitas empresas ainda não o fizeram. O tradicionalismo ainda impera em muitos segmentos da economia – e alguns deles, não por acaso, não compreendem a origem de sua falta de produtividade. Olham para fora e para os lados, quando deveriam estar olhando para dentro de si, para as pequenas mudanças e rotinas que fazem toda a diferença, primeiro para as pessoas e, em uma segunda instância, para as próprias organizações.

Além disso, um bom clima organizacional garante inclusive a redução de episódios de estresse, fadiga e até mesmo depressão no quadro de funcionários, tendo impacto positivo não apenas na produtividade, mas também reduzindo o absenteísmo e a rotatividade e até mesmo criando melhoria na imagem da empresa junto ao mercado e seus clientes.

Claro, antes de qualquer dica, é preciso tomar ao clima organizacional como um foco de preocupação, especialmente dentro de departamentos pessoais e setores de RH em empresas. O clima tem tudo a ver com o modo com o qual seus trabalhadores veem o local onde despendem esforços diariamente. Mostre então a eles que pode ser bom, ou melhor, que pode ser uma boa experiência de vida. Mostre a eles que vale a pena investir tempo, esforços, apostas de vida e seus corpos e mentes em algo que não é apenas mais uma empresa, mas sim algo maior.

Organização e limpeza

Não é preciso ter transtorno obsessivo-compulsivo ou exagerar na dose. Ninguém quer aquele chefe maluco que fica ajustando a posição de canetas nos cubículos, medindo milimetricamente a posição de cada persiana ou que passa mais tempo pedindo que as coisas sejam arrumadas do que o trabalho de cada um de fato realizado.

Dito isso, limpeza e organização são essenciais para manter um bom clima de trabalho. Mesmo as pessoas mais desorganizadas se veem pressionadas e incomodadas quando a organização simplesmente inexiste em uma ambiente. Algumas pequenas dicas na organização e manutenção de um escritório podem fazer milagres:

  • Crie uma rotina de faxina e limpeza no escritório, preferencialmente em horários que não atrapalhem a realização do trabalho.
  • Cada coisa em seu lugar. Separe locais específicos para armazenar cada coisa dentro do escritório: um armário para pastar, arquivos ou processos; lugares para suprimentos na área de informática; um pequeno almoxarifado para material de escritório e o mesmo para itens de toucador, para uso em banheiros.
  • Encoraje cada funcionário a utilizar apenas seu espaço para armazenar e dispor objetos, sem atrapalhar os demais.
  • Mesmo fora de dias de faxina, mantenha algum material de limpeza à mão para casos de incidentes, sujeira ou necessidade de limpar alguma coisa.
  • Não permita o consumo de alimentos dentro do local de trabalho.
  • Ouça constantemente funcionários a respeito de suas opiniões sobre as melhores maneiras de limpar e organizar o local. Boas ideias podem surgir.

Para “dar um tempo”

Está mais do que provado cientificamente: colaboradores que podem realizar pequenas paradas e “dar um tempo” ao longo da jornada, além de interagirem mais entre  si e criarem um melhor clima organizacional, se tornam mais produtivos.

Contudo, ninguém gosta de ver gente parada e de papo para o ar enquanto está dando um duro e na correria em alguma tarefa. É preciso que o local de trabalho disponha de um espaço para paradas, relaxamento ou mesmo aquele cafezinho de tarde.

Se seu escritório é pequeno e não dispõe de espaço que possa ser de fato utilizado para esse fim, é sempre possível utilizar-se de dependências diversas de um condomínio, bares e cafés próximos ou até mesmo parques e jardins públicos que existam nas imediações.

A saída do contexto do trabalho, além disso, renova energias e moral dos funcionários, melhorando sua produtividade e contribuindo para um clima de trabalho mais tranquilo e ameno.

Inclua aqui a necessidade de deixar seus funcionários confortáveis para que façam suas pequenas paradas – mas confortáveis, e não “folgados”. Há uma diferença bem grande entre os dois conceitos.

Na dúvida, observar referências de mercado nesse sentido, como Google, Apple e grandes empresas inclusive brasileiras, como a Natura, pode fornecer excelentes benchmarks para que você crie áreas de descanso, lazer e renovação que de fato melhorem o clima e a produtividade dentro de sua empresa.

Comer, chegar, sair juntos

Não pode ser algo forçado ou obrigatório, senão não surtirá efeito. Contudo, é sempre bom tentar criar situações nas quais funcionários possam chegar, sair, participar juntos. As pessoas desenvolvem o coleguismo e o companheirismo basicamente fazendo coisas juntas – principalmente quando essas coisas não necessariamente têm relação direta com o trabalho em si.

Permitir e incentivar o almoço em equipe, por exemplo, é um método eficaz de criar laços de coleguismo e até amizade entre funcionários. O mesmo se aplica ao horário de chegada. Alguns momentos para conversas iniciais antes de expediente podem ser valiosos. Ou podem ser substituídos por sessões de ginásticas laboral, discussões em equipe e até mesmo pequenas palestras (pequenas e curtas, por favor).

Claro, lideranças devem participar também desses momentos, ainda que de forma esporádica. Chefes que evitam seus funcionários e subalternos são péssimos para o clima organizacional e criam situações de conflito, às vezes sem sequer se dar conta disso.

A saída em equipe também é importante – é quando colegas combinam encontros, happy hours e muitas vezes discutem suas metas e planos para os próximos dias no trabalho, de forma descontraída e, em tese, descompromissada.

Atenção no comportamento

Não no sentido infantil, mas sim no que se refere aos perfis comportamentais de seus colaboradores. Tente se preocupar com esse aspecto desde o momento de contratação. O perfil comportamental é uma variável relativamente simples e fácil de determinar, especialmente com o uso de ferramentas, mas é peça essencial no modo com que seus colaboradores irão interagir entre si.

O ambiente de trabalho e seu clima organizacional são enormemente influenciados pelo modo com que colegas são capazes de interagir e com os laços e relações que estabelecem entre si e com a empresa, seus valores e suas lideranças.

Não é uma questão do perfil certo ou errado. Cada perfil tem suas qualidades e defeitos e pode ou não beneficiar um clima organizacional saudável dentro de uma empresa. Funcionários com perfis comunicadores, por exemplo, são grandes peças dentro da motivação, mas por vezes, sua falta de comprometimento com metas de um grupo podem minar o clima em um departamento.

Por outro lado, funcionários com um perfil analista, por exemplo, são mais introvertidos e quietos, mas fundamentais como fornecedores de suporte a equipes, uma vez que são mais metódicos e estudiosos.

A virtude da análise comportamental está em prever e avaliar a interação dos vários comportamentos e como a empresa pode usufruir de maior ganho a partir dela.

Flexibilidade

E não confundir com permissividade. As melhores empresas para trabalhar, hoje em dia, não são necessariamente aquelas que pagam os melhores salários e nem mesmo as que oferecem melhores planos de carreira – são aquelas que permitem que seus funcionários tenham qualidade de vida e possam resolver e enfrentar seus desafios pessoais ao mesmo tempo em que contribuem para o crescimento e projeção de uma empresa e um grupo.

A empresa realmente flexível é tolerante, permite erros e faz com que, com eles, todos possam aprender e extrair lições importantes para produzir melhor e de forma mais tranquila um outro dia.

A flexibilidade é uma decorrência da humanização das relações de trabalho – algo que infelizmente ainda não é visto com tanta frequência em escritórios e ambientes de trabalho. Chefias e lideranças que impõem sua autoridade por meio de infinitas regras e normas, mas cedem pouco ou quase nada na outra via, tendem a se tornar destruidores do clima organizacional.

O mercado hoje exige que sua empresa seja flexível com a concorrência, com clientes, com fornecedores e até mesmo com seus próprios acionistas – então por que não começar com aquelas pessoas que contribuem para o sucesso de seu empreendimento? Deixe sua opinião nos comentários!

Motive seus colaboradores do jeito certo

1
Deixe um comentário

avatar
1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
Vanessa Rabello Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Vanessa Rabello
Visitante
Vanessa Rabello

Muito bom artigo!
Sugestão de continuação deste artigo, o porquê, das empresas brasileiras serem resistentes as mudanças das relações humanas no ambiente de trabalho, cultura escravocrata? Oscilação econômica?
abraços,
Vanessa Rabello (Estudante de Adm)