Como encontrar candidatos no LinkedIn?

Tempo de leitura: 8 minutos

Talvez a rede social profissional LinkedIn tenha perdido um pouco de seu buzz no público, mas a verdade é que 90% ou mais dos profissionais de nível superior hoje possui currículos e referências em seus perfis nessa rede – o que faz do LinkedIn um verdadeiro tesouro para os departamentos de recursos humanos de empresas, desde que saibam utilizar esse sistema para encontrar e pesquisas candidatos congruentes com suas filosofias.

Sim, muita gente ainda utiliza o LinkedIn de forma errada, mas de um modo geral, essa rede possui inúmeras ferramentas que podem facilitar e melhorar tecnicamente rotinas de contratação para sua empresa – ferramentas que vão muito além dos meros currículos que são inseridos online pelos participantes da rede.

A verdade é que o LinkedIn se tornou uma rede de consulta obrigatória por qualquer departamento de RH que queira realizar processos de recrutamento e seleção sérios nos dias de hoje. O LinkedIn, se observado de forma mais cuidadosa, oferece uma série de variáveis e características que auxiliam você a encontrar os candidatos certos para as posições que precisa.

Imagem e caráter

O comportamento dos candidatos na rede em si sugere algo que vai muito além de seus currículos e experiências. Muitos deles possuem um comportamento típico dentro da rede social: seus relacionamentos, textos e mensagens que postam, grupos dos quais participam, prioridade que dão ou não em determinados pontos de sua carreira. Tudo isso aponta para uma imagem e características pessoais que podem ser lidas e avaliadas por você na hora de contratar.

https://drive.google.com/file/d/1N-Hh7HWo8yWcyp0VtLm5Yk1qenYYebi-/view?usp=sharing

Palavras-chave

O LinkedIn, como todas as demais redes sociais da atualidade, é na verdade um imenso banco de dados e informações. Nesse banco de dados, pessoas não apenas deixam traços de suas competências e experiências, mas diversas características que podem ser localizadas por um mecanismo de buscas inteligente, por meio de palavras-chave.

Sua busca não mais precisa se restringir à função a ser desempenhada, ou simplesmente à formação do candidato. É possível definir a busca de profissionais e candidatos sob praticamente qualquer palavra-chave ou termo que você possa julgar relevante para seu negócio – no campo profissional, comportamental ou até mesmo pessoal.

É possível encontrar candidatos segundo sua localização geográfica, suas preferências pessoais, artigos e trabalhos que escreveram e muito mais.

Padronização

Como a rede do LinkedIn possui campos e um banco de dados padronizado, profissionais se veem obrigados a preencher campos e informações de maneira similar. Na tradicional seleção e avaliação de candidatos, somos muitas vezes obrigados a lidar com uma total falta de padronização em currículos e mensagens enviadas por candidatos, o que tende a gerar morosidade na avaliação curricular e dificuldades na localização de pontos chave dentro de cada um dos perfis.

Com uma rede na qual todos são obrigados a preencher informações em uma mesma ordem e prioridade, é difícil encontrar pessoas que fujam à regra, o que imprime certa dinâmica aos processos seletivos.

Contato e apresentação

O LinkedIn funciona sob a lógica de redes de relacionamento. Isso significa que, ao localizar determinado candidato, é possível encontrar também contatos seus existentes que permitam a você chegar a essa pessoa com maior facilidade.

As redes de relacionamento também facilitam a busca de endossos, depoimentos e recomendações, tanto por parte de candidatos quanto por parte de empresas que busquem seus serviços e qualificações.

É como olhar através de uma habilidade e, com facilidade, buscar provas sociais de que essa capacidade é desenvolvida no candidato, ou que ele realmente a domina.

Poderosas ferramentas

O LinkedIn ainda possui poderosas ferramentas de anúncio de vagas e prospecção de candidatos e profissionais. Mais do que meros anúncios de vagas, as ferramentas do LinkedIn permitem a uma empresa atingir o público desejado em termos de candidatos e impor regras e premissas que efetuam triagens e pré-seleções de candidatos que inclusive antecedem o processo de recrutamento.

Claro, é possível fazer isso da maneira tradicional, mas o mais provável, dentro dos métodos arbitrários de efetuar triagens de modo offline, é que bons candidatos acabem sendo descartados de modo não intencional. O LinkedIn é capaz de evitar esse descarte incidental, mantendo os candidatos relevantes em disputa e excluindo exatamente aqueles que jamais se encaixariam no posto que a empresa está anunciando.

Portfólios

A depender da área de seleção de candidatos, a existência de portfólios é algo essencial no processo de recrutamento. Muitos bons candidatos não disponibilizam portfólios em um primeiro contato com seus potenciais empregadores – isso gera um desperdício evidente de mão-de-obra qualificada, além de gerar mais uma etapa no processo seletivo.

O LinkedIn, como está desenhado atualmente, permite a candidatos expor não apenas seu currículo, mas portfólios de diversas naturezas, publicações que possuam, eventos e apresentações que tenham feito, links de websites e redes onde exponham seus trabalhos e muito mais.

Empregadores ganham uma forma de conhecer as realizações de seus candidatos sem ter de solicitar portfólios, e candidatos recebem uma oportunidade de conseguir visibilidade junto a empresas por suas realizações e execuções, e não simplesmente por formações ou atributos técnicos e perniciosos.

Alertas e automatização

A prospecção via LinkedIn ainda oferece possibilidades que melhoram a automatização e economizam tempo em processos realizados por departamentos de recursos humanos – as notificações.

É possível configurar o recebimento de notificações para praticamente todo tipo de ação e situação dentro da rede. Empresas podem decidir pela notificação a cada candidato que submeta currículos, a cada clique em suas vagas e anúncios, ou até mesmo estruturas mais elaboradas de automação, solicitando notificações apenas quando determinados perfis ou classes de profissionais entrarem no raio de ação.

Ao invés de prospectar os candidatos ideais em uma multidão, a empresa pode se ater àqueles que dispararam o alarme, enviando por meio de notificações programáveis e personalizadas.

Esse tipo de processo ainda permite a empresas desenhar gráficos e formular estatísticas a respeito da disponibilidade de profissionais capacitados e adequados no mercado, por exemplo, o que facilita a produção de métricas e uma gestão de RH por metas.

Métricas e inteligência

Redes sociais hoje operam no campo do que chamamos de big data. Isso significa que o banco de dados que é formado por todas as informações e interações geradas por pessoas que compõem a rede do LinkedIn é algo em constante expansão e movimento, e pode ser acesso e usado a qualquer momento, de qualquer lugar.

Com tantos dados à disposição, empresas podem formular métricas objetivas, transformando um departamento que geralmente é tido como algo subjetivo e até mesmo arbitrário em algo que cumpra lógicas e possua compromisso com metas numéricas e objetivas.

O variado número de dados que a rede dispõe também permite a criação de inteligência em torno de processos de recrutamento e seleção.

Ferramentas incontáveis

Empresas também figuram na rede do LinkedIn. À sua disposição, elas encontram dezenas de ferramentas que melhorar não apenas seus processos de recrutamento, mas sua própria imagem perante candidatos e profissionais que operam na rede social. Dentre essas ferramentas podemos destacar:

  • Páginas de empresas: O LinkedIn permite a empresas incluir páginas – espécies de fan pages do negócio que atraem seguidores, permitem a divulgação de vagas e oportunidades de modo centralizado, além da criação de áreas de divulgação de notícias e atualizações.
  • Showcase pages: Dentro de suas páginas, empresas podem ainda criar subpáginas, exaltando áreas, aspectos e realizações específicas dentro de seus negócios, como divisões por produtos, salas para investidores e outros.
  • Sales navigator: Poucas empresas sabem, mas além de auxiliar no processo de busca de profissionais, o LinkedIn também oferece ferramentas operacionais para a criação de leads e promoção de vendas, inclusive com possibilidades de integração com sistemas conhecidos de CRM, como o Salesforce.
  • LinkedIn Ads: Com uma ferramenta de criação de anúncios similar às oferecidas pelo Google e Facebook, o LinkedIn permite a divulgação paga de anúncios de vagas e processos seletivos, mas como possibilidades de definição de alvos dentro do público, por palavras-chave e dados semânticos.
  • InMail: Empresas podem também solicitar e configurar o envio de InMails. Essas mensagens podem ser enviadas a profissionais com determinadas características e perfis com os quais você não está inicialmente conectado.
  • Talent solutions: O LinkedIn oferece dentro de seus planos empresariais pacotes que incluem ferramentas sofisticadas de recrutamento e seleção de candidatos, o desenvolvimento de páginas de carreira para divulgação da cultura empresarial. Divulgação de vagas e listas de oportunidades, anúncios de trabalhe conosco e ainda o uso de perfis de colaboradores que já constituem os quadros da empresa como embaixadores de sua cultura empresarial.

API e desenvolvimento

O LinkedIn e seu banco de dados ainda podem ser usados de forma pura, em formato de API. Isso permite que empresas integrem a rede em sistemas e softwares que elas mesmas  possam desenvolver, permitindo a candidatos que se inscrevam, por exemplo, em processos de recrutamento e seleção com um único clique – enviando assim  seus dados e currículos para o potencial empregador de forma instantânea.


1
Deixe um comentário

avatar
1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
0 Comment authors
Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
trackback

[…] O LinkedIn detém a maior parte das informações que as empresas precisam a respeito dos seus candidatos. Estima-se que 90% dos profissionais de nível superior façam uso dessa rede social. Portanto, empresas podem aproveitar essa ferramenta de recrutamento e seleção para buscar novos talentos. É importante, porém, seguir algumas recomendações que demos neste artigo. […]